Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 17 de abril de 2016

Party Hard | Aqui as festas nunca acabam bem

Hoje vou falar sobre um daqueles joguinhos super viciantes com uma jogabilidade mais do que peculiar, gráficos pixelizados que atraem pra caramba e uma trilha sonora que te deixa empolgado do começo até o fim. Esse jogo é Party Hard, um simulador de psicopata que não gosta da barulheira feita por vizinhos, então já dá pra imaginar o resultado né?



Sempre fui apaixonado por obras que se passam em uma época do passado, e esse é um desses, aqui a história se passa no começo dos anos 2000 e é narrada por um investigador que observava um assassino em série que tinha como alvos os participantes de festas inteiras. Ou seja, ele entrava de penetra e assassinava todos os presentes e sumia sem ser percebido.

Apesar de tudo aqui você não assume o papel do investigador, mas sim do próprio psicopata! O que temos aqui é um jogo do gênero stealth com um baita toque de humor negro e onde você deve entrar em festas e parecer ser só mais um convidado, no entanto sem que os outros percebam você vai assassinando um a um dos presentes.

Vão dizer que a ideia não é fantástica? O jogo é praticamente um simulador da clássica cena da festa em filmes slasher como Pânico. Quem não consegue rapidamente pensar em uma cena desse tipo? Uma festinha em que de repente alguém se afasta muito do grupo a acaba tomando uma facada no pescoço?

Então aqui a jogabilidade é bem básica, você tem as teclas de movimento, o botão de dar facada, o botão de interação com objetos e o botão de dançar para disfarçar e assim ninguém desconfiar que foi você que tacou a Staphany dentro da churrasqueira.

Existem variados tipos de festa que vão desde a típica festinha adolescente ma casa de alguém, até algo mais luxuoso como uma boate famosa com uma imensa fila e um segurança que com certeza irá te perseguir se você decidir entrar sem um convite. Sendo assim dependendo do cenário a forma de entrar pode variar.

Você vai vagando em festas que acontecem por todo o Estados Unidos e pode escolher entre um dos cinco personagens, cada um com suas habilidades especiais e assim se adaptar ao que é apresentado. Tem alguns elementos aleatórios nas festas que estão disponíveis em umas jogatinas e em outras não, você tem que usá-los da melhor maneira.

Matar com a faca é apenas a forma básica, o jogo tem muitos elementos dos cenários que podem ajudar bastante, são coisas como tacar fogo em uma sala e matar todo mundo queimado, esbarrar em um fio elétrico pendurado para que ele bata em algum infeliz e assim vai, alguns eventos são realmente caóticos.

Esse é um daqueles jogos pixelizados com um baita toque de humor negro, como o infame Not a Hero, e assim além de coisas aleatórias acontecerem e te fazerem dar belas gargalhadas, você vê atitudes dos próprios personagens bem peculiares, como uma garota passando por cima dos cadáveres e ao invés de se assustar, dizer "Ai não, esses corpos estão acabando com a festa!", algo bem Scream Queens.

Enfim, Party Hard é um jogo hilário e viciante, ele tem suporte perfeito ao controle de Xbox 360 (Se não tem, dá pra achar ele bem barato hoje em dia, clique aqui para ver alguns preços) mas pode também ser jogado tranquilamente no teclado. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.


2 comentários:

alex5432 disse...

Kkkkk, tenho o jogo na steam, e apenas zerei a história principal ainda... eu jogo ele bem pouco por preguiça, eu sinto uma agonia enorme com a velocidade que o personagem anda... mas o jogo é de fato muito bom.

Sky recomendo você jogar Hyper Light Drifter, jogo muito bom, foi lançado semana retrasada na steam... ele tem um baita clima de shadow of the colossus...

Skywalkerpg disse...

Esse tá na minha lista, pretendo jogar sim! O visual é lindo pra caramba. *-*