Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Eyeless Jack - Você vai desejar nunca conhecê-lo

Essa é mais uma das creepypastas que o povo insiste constantemente para que eu poste por aqui, mas que eu sempre deixava para depois, porém finalmente chegou o grande momento de alguns de vocês conhecerem a entidade chamada Eyeless Jack e que causa incômodo em muita gente só de imaginar que pode se deparar com uma desgraça dessas. O texto que apresentou a tal criatura originalmente foi postado em inglês e embora a criatura não tenha falado o nome dela, acabou ganhando esse apelido que dá nome a creepypasta e que traduzindo fica algo como "Jack sem olho". Confiram o relato:

"Olá, meu nome é Mitch, e a história que venho a lhes contar ainda assombra minha mente e me faz repassar repetidamente os fatos procurando um sentido, uma resposta, um por quê.
Eu tinha acabado de terminar um relacionamento e estava extremamente mal, com tudo isso, acabei perdendo meu emprego e tudo foi ficando cada vez pior. Comecei a beber e muito, estava sempre em bares e quase todas as noites ali estava eu, cambaleando pelas ruas e acabando por dormir num lugar qualquer. Diversas vezes fui parar no hospital por excesso de álcool, na minha ficha tinha colocado meu irmão Edwin como contato numa emergência, claro que, depois de isso praticamente virar rotina ele acabou me fazendo ir morar com ele por um tempo até as coisas melhorarem. Eu concordei, sabia que seria bom pra mim e eu eventualmente sairia daquela fossa. Estava tudo indo bem e eu estava otimista com meu futuro e ter Edwin perto de mim me fazia bem, eu amava ter ele por perto.

A partir da segunda semana coisas estranhas começaram a acontecer. Constantemente eu era acordado de madrugada por barulhos vindo de fora, a principio acreditava ser apenas um guaxinim ou algo assim então eu ignorava. Depois que isso se repetiu por toda aquela semana, decidi falar com Edwin sobre isso, mas estranhamente, segundo ele, não existia guaxinins na região. Eu comecei a estranhar e a ficar com uma certa curiosidade e medo, porém fui para o mais sensato e cheguei a conclusão de que era qualquer outro animal e eu estava apenas exagerando.

Isso continuou por mais alguns dias até que numa noite eu pensei ter ouvido minha janela abrindo e um estrondo, como se alguma coisa tivesse entrado no meu quarto. Me levantei abruptamente e olhei em volta, mas não havia nada. Na manhã seguinte, Edwin largou a xícara de café quando me viu. Ele ergueu um espelho perto e eu me vi. Eu tinha um corte enorme na minha bochecha esquerda, eu estava tão confuso quanto Edwin, não conseguia chegar a uma conclusão do por quê disso.  Acabei sendo levado para o hospital para levar pontos e depois de alguns exames o médico chegou e disse que eu devia ser sonâmbulo, "Claro" pensei, fazia sentido, mas meu momento de alivio durou pouco pois logo em seguida ele me mostrou algo que fez o meu sangue esfriar. Minha camisa foi levantada e pude ver um corte enorme na região aonde fica os rins. Meus se olhos arregalaram. "Você de alguma forma perdeu seu rim esquerdo na noite passada. Nós não sabemos como. Desculpe, Mitch." ele disse.

Eu não conseguia entender, era tudo tão confuso, como, como que eu perdera o meu rim? Eu preferi acreditar que era tudo um sonho e que eventualmente isso tudo iria acabar, porém o que estava prestes a acontecer era demais para a minha sanidade. Era cerca de meia-noite, quando acordei para ver uma visão verdadeiramente horrível. Eu estava cara a cara com uma criatura usando um capuz preto e máscara azul escura, sem nariz ou boca, olhando para mim, a pior parte, a coisa que fez meu estômago enrolar e me fazer suar frio era o fato de que ela não tinha olhos, apenas vazias órbitas negras, era como se todo o mal estivesse naquela escuridão, e ela me encarava. Eu queria gritar mas não conseguia, meu corpo estava completamente gélido, era tudo muito real pra ser um sonho. Eu não sei por que decidi fazer isso mas rapidamente peguei a câmera que estava do lado na minha cabeceira e tirei uma foto, qualquer que seja aquela coisa, se fosse real e eu sobrevivesse iria querer ter alguma prova de que isso realmente aconteceu, e que eu não estava perdendo a cabeça.


Assim que soltou o flash a criatura pulou em mim e pressionou uma de suas mãos na minha cara como se tentasse me afundar, e então ele começou a arranhar meu peito, rasgando minha camiseta e depois minha pele, fazendo de tudo para chegar aos meus pulmões. Neste momento eu percebi, era real, era tudo real e era ele, ele quem pegara meu rim. A partir daí comecei a lutar pela minha vida, chutei minhas pernas freneticamente até ele perder o controle e cair da cama. Levantei e corri o mais rápido que pude em direção da porta, enquanto pelo canto do olho, já no corredor, vi Edwin tentando entender o que estava acontecendo. Como eu queria ter parado e avisado ele, levado ele comigo, mas eu estava aflito, não conseguia pensar, só conseguia correr. Finalmente sai da casa e corri, corri até não poder mais, corri até meus pulmões não aguentarem, corri até minhas pernas começarem a doer, até eu acabar por cair no chão vencido pelo cansaço. Eu não sei o que houve mas acabei desmaiando ali.

Acordei no hospital, e pensei "ah, graças a deus, foi tudo um sonho, eu estava aqui o tempo todo", como eu queria poder terminar esta história aqui, e tudo ter sido apenas um sonho, e que eu estava apenas internado no hospital, mas infelizmente, essa não é uma dessas histórias. O médico entrou no quarto. O mesmo que me tratava quando chegava bêbado e o que me tratara quando tive o corte na bochecha

"Vejo que você acordou" ele começou. "Bom, você teve ferimentos leves, mas por precaução vamos manter-lo aqui por mais 2 dias, depois seus pais virão buscá-lo."

"Como assim ferimentos leves?" perguntei. até onde eu sei eu estava ali o tempo inteiro, provavelmente num coma alcoólico.

"Você não se lembra? você foi encontrado inconsciente no meio da estrada a 5 km de sua casa"
Então era real, era tudo real, meu irmão ele...

"Cadê o meu irmão?" gritei, com meus olhos já se enchendo de lágrimas.

"Ele... Ele morreu Mitch. Quando acharam você, foram para a casa dele para saber o que aconteceu e o encontraram caido no corredor, ninguém sabe o que aconteceu. Mitch, eu... eu sinto muito."

Meus pais me levaram de volta para a casa de Edwin para recolher os meus pertences restantes. Ao entrar no meu quarto, eu estava com medo, mas mantive a calma. Peguei minha câmera então parei. No corredor que leva para o meu quarto, eu vi o corpo de Edwin e algo pequeno deitado ao lado dele. Eu peguei a coisa pequena e entrei o carro do meu pai, não mencionando o cadáver de Edwin. Olhei para a coisa que eu tinha pego e quase vomitei. Eu estava segurando meu rim roubado, meio comido, com alguma substância negra sobre ele.

Não sei o que aconteceu ou o que pensar, a única coisa que sobrou para provar que aquilo não foi tudo alucinação, foi a foto dele... Esse é ele..." (Clique aí em baixo para ver a foto).





7 comentários:

Matt Kist disse...

É.... sei lá...
Tem uns furos bem graves no roteiro que me fizeram olhar torto para essa creepypasta... foi uma pessoa muito alienada que escreveu isso...

E essa foto eu já vi em algum outro lugar

Mas o pior foi a parte que menciona o corpo do irmão no chão...
O cara acorda no hospital, precisa ficar mais dois dias em observação, os pais dele levam ele para a casa do irmão com a preocupação de pegar ROUPA, mas simplesmente NEGLIGENCIAM o corpo do PRÓPRIO FILHO que está ali atirado no chão já faz uns 3 DIAS?! "Filho, pegue suas roupas e vamos para casa... não vai haver enterro para o seu irmão, deixo-o lá. O que é isso? Um rim! Que maneiro! Onde 'cê' achou?"

Ah, VTNC!!!

Se esse autor se tornou um alcoólatra egoísta e imbecil por causa de um "relacionamento que terminou", então o que se tornou depois desse acontecimento muito mais traumático?!
Se mata, Mitch! Sério, se mata... ou faz melhor ainda, sai da frente do computador e toma uma dose de mundo real, que vai te fazer bem.

Se fosse escrita por algum leitor do blog eu até aplaudiria e incentivaria, dizendo ser legal, mas pesquisei aqui, e é uma creepypasta mesmo....
Pior creepypasta que já li, Sky. A Culpa não é sua, você fez certinho o seu papel de nos apresentar ela.... mas só para constar, pior creepypasta EVER. O cara tinha uma foto e escreveu qualquer merda, usando a foto de escada para o 'terror'...
Foi bem ruim essa história...

Skywalkerpg disse...

Até hoje a que considero a pior é a do Jeff the Killer, me surpreende ser tão famosa e ter tantos fãs, ainda mais gente que tem medo, ela é muito exagerada haha.

Mr. Reborn disse...

ohhh Spooky.... nah just kidding

Kevin disse...

Bem forçado

Gustavo Gusmao disse...

Jeff the killer ainda acho pior

Yan Chaves disse...

Bem acho que já passou a moda de creepypastas de Seriais Killers,então eu lhe recomendo uma creepypasta chamada a casa sem fim,que e surpreendeu um bocado por ser bem elaborada e mostrar um terror mais psicológica,se estiver co preguiça de ler,vá no canal Ambuplay e veja o vídeo dele,você pode usar como uma espécie de podcast,bem é isso,sucesso e um grande abraço.

Skywalkerpg disse...

Ela já foi postada aqui no blog. =)