Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Saw - O curta metragem que deu origem a Jogos Mortais

Uma franquia que eu criei uma raiva foi jogos mortais, isso porque o primeiro e o segundo tem finais espetaculares, uma baita de uma reviravolta que dá gosto de ver. O terceiro tenta fazer essa reviravolta mas não dá impacto algum, mesmo assim ainda é um filme que se mantém no estilo dos outros. Depois do quarto vira um OLHEM PRA MIM, EU TO COM UM BISTURI METENDO NO OLHO DESSA PESSOA VIVA, OLHA, OLHA QUANTO SANGUE, OLHA QUE BIZARRO, OLHA COMO ESSE FILME É BOM! A franquia virou uma bizarrice sem fim, dane-se história, o foco é puramente o gore.

E depois que o primeiro Jogos Mortais foi lançado em 2004, se tornou uma franquia anual, virando uma verdadeira queda em qualidade. Realmente os caras abandonaram todo o horror psicológico, aquela coisa que dava um toque inteligente a franquia, e começaram a pensar somente em sangue, mas depois de 2010, parece que a coisa saturou demais, pois finalmente deram uma pausa nos lançamentos dos filmes.



No entanto uma coisa que alguns fãs não sabem, é que o universo apresentado não está limitado aos longa metragens, por exemplo foi lançado uma franquia de jogos de SAW. Outra coisa muito legal é que esse filme fez algo que muitos outros fizeram, que foi nascer de um curta metragem. Obras como o agitado Alive in Joburg e o mais do que trash Within the Woods deram origens a clássicos.

E no caso de Jogos Mortais, a coisa nasceu de forma semelhante a Within the Woods, com dois amigos querendo fazer um filme de terror pra apresentar pra um futuro projeto. Em 2003 os amigos australianos James Wan e Leigh Whannell usaram os seus medos e sonhos como inspiração para criar uma história macabra, e assim filmaram SAW.

A história é curtinha com menos de 9 minutos, mas usa uma ideia usada no filme, lembram da Amanda? A mulher com o dispositivo na boca no primeiro filme? Pois é, a história dela é usada no curta, no entanto as coisas mudam, aqui ao invés dela é um personagem chamado David. E a coisa se passa entre um flashback dos acontecimentos e seu depoimento para um detetive, confira:

Já dá pra ver que desde o início eles usavam a tão conhecida fotografia de saw ein? Com esse tom esverdeado e toda a estética de lugares parecendo um banheiro e dispositivos aparentemente enferrujados.

Um comentário:

Mr. Reborn disse...

Gostaria de mostrar esse vídeo pro meu pai. Ele gostou do filme.