Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Templo da Perdição - Uma aventura com tom sombrio

É engraçado pensar em um filme do Indiana Jones como sombrio, não é? Mas esse aqui é o capítulo obscuro da franquia, sei que muitos podem considerar "O templo da caveira de cristal" como o filme mais obscuro por se destacar da trilogia, vindo apenas muitos anos depois, só que a verdade é que esse aqui não é sombrio por se destacar e sim pelo tom realmente ser bem mais pesado que o resto.

A história apresenta Indiana Jones indo parar na Índia e descobrindo uma vila que as pessoas falam ter orado por sua vinda. Explicam também que em um templo com um culto antigo, malfeitores sequestraram as crianças para trabalhar como escravos em busca de pedras mágicas, e assim o arqueólogo parte para investigar.



Mesmo que você não busque ler a fundo sobre a produção e tudo mais, rapidamente se percebe que existe algo diferente de Os Caçadores da Arca Perdida, ao invés daquele clima ensolarado que acontecia no deserto com nazistas, aqui existe um toque exótico diferente, com os personagens comendo comidas bizarríssimas e passando por situações sinistras.

Existe por exemplo uma cena em que um vilão enfia a mão dentro do corpo de uma pessoa, segura seu coração e o puxa pulsando. É algo que no mínimo é uma surpresa, afinal de contas uma cena tão gore presente. Mas apesar disso o que certamente surpreendeu o público foi mesmo a atmosfera e não as partes visuais bem mais claras,  como o trabalho infantil, um monte de crianças acorrentadas em condições horríveis enquanto um homem bate nelas para que trabalhem, e outras coisas. Digo isso porque se você parar pra pensar bem, no primeiro filme um homem é despedaçado em uma hélice de avião com sangue voando pra todo lado, aquilo é uma morte horrível pra caramba.

Muitos falam que o filme foi um reflexo do que Steven Spielberg estava passando na época, que era uma separação. Mas a própria proposta inicial do filme já era um tanto sombria, pois quando George Lucas a apresentou, ele queria um castelo assombrado na Escócia, mas a ideia foi negada pois Spielberg estava fazendo a produção de "Poltergeist - O Fenômeno" na época, e não queria duas obras com esse tom de assombrado.

Esses tons pesados fizeram com que na época ele fosse recebido de formas variadas, alguns amaram, mas também tiveram os que odiaram. No entanto como trata-se de um clássico, o passar dos anos foi amaciando a situação, e as pessoas passaram a vê-lo como "O segundo filme do Indiana Jones", ou seja, ele naturalmente já ganha crédito por ser o que é, e assim hoje em dia não se vê de forma tão crítica, mas sim como algo clássico.

Mas mesmo com pontos que podem desagradar, é notável que é uma super produção cheia de situações interessantes e que não é uma obra vazia. Aquela ideia inicial de Indiana Jones ser um tipo de James Bond também pareceu ter recebido um destaque aqui, com uma nova mulher, dessa vez completamente histérica, também existe muita sensualidade presente, mas que dá um certo toque hilário a coisa.

Enfim, em geral é um filme bom, não tão "cintilante" quanto o primeiro, mas que em geral certamente é uma boa diversão, além de obrigatório para quem gosta de estar por dentro da cultura pop, e também tem quem o considere o melhor filme da franquia, especialmente quem tem gostos mais sombrios. Confiram também a lista com todos os jogos baseados em Indiana Jones. Dá pra achar o box com todos os filmes nas seguintes lojas:


4 comentários:

Matt Kist disse...

Ah, um dia eu preciso parar de novo para assistir os filmes de Indiana Jones. Eu nasci no mesmo ano em que a trilogia se completou, 1989, mas lembro de ter assistido os filmes quando era criança, talvez na sessão da tarde (naquela época a piazada tinha que assistir globo, SBT e Manchete não tinha muita opção). Infelizmente não sou capaz de lembrar dos detalhes, mas sei que a trilogia original é muito boa, porém aquele último filme da caveira de cristal não teve graça nenhuma, na minha opinião.

Matt Kist disse...

-TV Colosso, desenhos da disney e warner, sessão da tarde na Globo.
-Chaves e Chapolin no SBT.
-Conteúdo oriental (animes e robôs gigantes) na Manchete.
As opções eram essa.... Lembro também que tinha Cine Privê na Band. Foi uma infância difícil =P, mas são boas lembranças.

Skywalkerpg disse...

-Matt, que programas você assistia na sua infância?
-O Cine Privê. '-'
-Legal eu vou pesquisar aqui pra ver o que era iss... Ah! O________________O'

Raccoon Guaxinim disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk