Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 5 de julho de 2015

O agressivo jeito que Pagan Min conseguiu sua dublagem

Muitos aqui devem conhecer Pagan Min, o sádico vilão principal do delicioso Far Cry 4, a maioria deve conhecer a voz do dublador Sergio Moreno quando pensa nele. Apesar disso tiveram os que jogaram em inglês, e nesse caso é o ator Troy E. Baker que assumiu o papel, e o cara conseguiu isso de uma maneira um tanto insana.

Mas antes de tudo vamos falar um pouco sobre o cara, ao contrário do que muitos acreditam e não pesquisam só para descer o pau em dublagens brasileiras, os dubladores americanos não trabalham apenas uma vez na vida. Tem gente que adora usar o argumento "Dublagem é um lixo porque no Brasil é assim, o mesmo dublador dubla um monte de coisas". Mas adivinha só? Nos Estados Unidos os dubladores trabalham mais de uma vez também.

Troy Baker por exemplo é o responsável pelas vozes de Booker DeWitt em BioShock Infinite, Joel em The Last of Us, Coringa em Batman: Arkham Origins, Vincent Brooks em Catherine, Snow Villiers em Final Fantasy XIII, Jake Muller em Resident Evil 6, Kanji Tatsumi em Persona 4, Batman em Lego Batman 2: DC Super Heroes, Duas Caras em Batman: Arkham City, Delsin Rowe em Infamous: Second Son, Talion em Middle-earth: Shadow of Mordor, Jack Mitchell em Call of Duty: Advanced Warfare, Pagan Min em Far Cry 4, Sam Drake em Uncharted 4: A Thief's End e vários outros.

Então é isso aí meu querido, por mais impressionante que seja, dubladores nos Estados Unidos trabalham sim mais de uma vez na vida, o negócio é que em geral nós somos acostumados com vozes brasileiras e mesmo os dubladores mudando o tom para cada personagem, vez ou outra nós pegamos o "tom original", isso sem contar quando não é necessário alterar e ouvimos claramente a voz que nos acostumamos em outra obra. Por outro lado uma voz em outro idioma não é tão simples de lembrar, e graças a isso muitos tem aquela impressão de que no Brasil usam dubladores mais de uma vez e no mundo inteiro não.

Agora que você já está ligado sobre quem é Troy Baker, a forma que ele conseguiu o papel em Far Cry 4 foi tão insana quanto o personagem que ele interpretou. Ele explicou o ocorrido no evento Indy PopCon 2015 enquanto explicava sobre o seu trabalho como dublador, explicando os vários papéis que teve, e aos 21:45 minutos ele fala de Pagan Min, caso queira ver, aqui está o vídeo:

Quem lembra do caçador de judeus do filme Bastardos Inglórios, Coronel Hans Landa, sabe o quanto aquele personagem era sádico e loucão. E na apresentação para pegar o papel, Baker decidiu que iria se basear nele para fazer sua apresentação. E enquanto fazia isso, uma assistente entrou e foi conferir se estava tudo bem ali, vendo se tinha água e café disponíveis. Ele olhou para a mulher e perguntou para os que analisavam:

"Me desculpe, quem é essa? Quem é essa pessoa andando na sala? Nã,nã ni nã não! Não saia! Sente-se!"

E então ela olhou pra ele com uma cara de susto.

"Vamos, sente-se, você quer beber um pouco desse café que você trouxe? Ele parece estar muito gostoso. Agora olhem bem o que eu vou fazer, eu vou matá-la na frente de vocês."

 "Vou arrancar seu rosto dela fora e usar sobre o meu e vai ser a maquiagem mais gloriosa que já fiz."

Depois disso a equipe ficou realmente empolgada com a forma que ele pegou o momento e utilizou a seu favor. E assim conseguiu o papel, tão louco quanto o personagem, não? Confiram também as polêmicas da capa de Far Cry 4.


3 comentários:

Alex B disse...

O agressiva ? O.o

Skywalkerpg disse...

O brasileira não compreende o complexidade de escrever gringa. Ò__Ò

Agelus disse...

Muito interessante, muita informação sobre esse mundo dos dubladores que eu não imaginava que existia.