Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Homesick - Um jogo que é a mais pura beleza

Esse é um daqueles jogos que o visual é a mais pura arte, simplesmente bonito demais, uma coisa que você olha e pensa "Nossa, mas que maravilhoso!", isso porque uma combinação de texturas muito realistas, efeitos de luz bastante vivos e uma paleta de cores que apresenta a escolha certa para a coisa, acaba por gerar uma experiência visual que encanta rapidamente. O jogo é tão bonito que parece mais um software do estilo benchmark, especializado em testar o desempenho de computadores, como por exemplo o divertidíssimo Catzilla.

O jogo apresenta uma história confusa e que realmente precisa ser pega aos poucos, pois não te dá absolutamente nada de primeira. Então aqui você acorda deitado em uma cama de um apartamento abandonado, logo percebe que trata-se de um prédio inteiro, tudo é muito antigo e caindo aos pedaços e é possível achar algumas coisas como livros, no entanto sempre com escritas estranhas, cheias de caracteres misteriosos e que você simplesmente não entende nada.
A jogabilidade te coloca em uma área de exploração, é daqueles jogos onde você usa a lógica para resolver as coisas, mesmo não tendo muito sentido, mas por exemplo quando você acha um balde no começo do jogo e lembra que em um dos apartamentos tinha uma banheira que estava cheia de água, não demora muito pra você entender como isso pode funcionar.

O jogo se passa em dois ambientes, ambos muito misteriosos, um deles é o "Mundo acordado", que você não sabe exatamente se é mesmo algo real ou não, ou seja, fica o tempo todo aquela dúvida se isso é um sonho ou não. Tudo é muito estranho, acordar em um lugar assim, ter as escritas estranhas, e mesmo o quanto a luz é brilhante e te cega. Sempre que você chega perto de uma janela, o brilho aumenta tanto, que você não consegue ir adiante. Outra coisa é que após alguns objetivos, o personagem começa a bocejar.
O outro ambiente são os pesadelos, vocês tinham que ver a minha cara quando entrei pela primeira vez hahaha, simplesmente tomei um baita de um susto, pois era um jogo tão harmonioso e belo, algo que estava me causando um clima bem onírico como Treeker: The Lost Glasses, e de repente muda toda aquela paleta de cores cinza, branca e com um leve toque de cores de vegetação. O jogo ficou com tom escuro, trevas pra todo lado, saindo do chão e eu ficasse parado, começavam a me consumir, um baita susto.

Apesar disso o jogo não é de terror, aqui temos um daqueles jogos onde você muda de realidade, como o dificílimo Alter World, mas é algo tranquilo. Mesmo a atmosfera pesada dos pesadelos fez com que eu entendesse logo que é mais algo simbólico. Você com um machado na mão, o mesmo ambiente de antes mas cheio de sombras, e assim que fiquei parado e vi as sombras me consumindo, acordei de novo. Ou seja, você precisa fazer as coisas em uma realidade e então passar para a realidade macabra para continuar com base no que fez.

Enfim, de certa forma esse jogo me lembrou o estiloso Uncanny Valley, apresentando uma mecânica de interagir com uma realidade e depois com pesadelos. O visual maravilhoso certamente irá encantar rapidamente, e quem quer um jogo tranquilo, mas com um toque apimentado bem sombrio, esse pode ser perfeito. Quem se interessar é só dar uma conferida no site oficial para mais informações.

Nenhum comentário: