Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Ouija - Um filme tão ruim que me fez filosofar

Sabem, quando fui assistir o terceiro filme do Hobbit, aconteceu uma desgraça, desde o primeiro filme, eu fui assistir com um amigo que gosto demais, porém o infeliz é um baita de um enrolão e é impossível ele chegar no horário, e pela primeira vez isso teve um preço, era o último filme da trilogia e estávamos prontos para terminar o ritual, só que graças ao atraso dele, não deu tempo. Para não perdermos a viagem, decidimos assistir outra coisa, e a única disponível e adequada para o horário, era “Ouija, o jogo dos espíritos”. Por mais incrível que pareça, ele foi bem mais relutante que eu para assistir essa desgraça cinematográfica, e pelo jeito os sentidos dele estavam com toda a razão, já que fiquei impressionado em como filmes assim vão para o cinema, mas isso também me fez pensar um pouco.


A história mostra uma jovem que comete suicídio e faz com que sua melhor amiga ache muito estranho, já que na noite anterior ela estava esquisita, mas disse “Te vejo amanhã”, então por que ela faria isso? E assim ela induz os amigos a jogarem um tabuleiro de Ouija antigo em busca de respostas, e não demora muito para um a um começar a morrer de maneiras misteriosas.

Nós sentamos bem ao lado de um grupo de amigas que deveriam ter uns quinze anos e não calava a boca, mas não me incomodei, já o meu amigo soltou rapidamente um “Porra! Por que nós tínhamos que sentar logo do lado das FAVELADAS?!”, e aproveitei pra dizer a ele que apostava que no final do filme elas iam aplaudir, e não é que foi dito e feito? Hahaha, só que uma coisa que realmente me chamou a atenção nesse grupo foi que me fez lembrar de quando eu era adolescente e ia ao mesmo shopping assistir filmes, e comecei a me perguntar se eu tinha a mesma sensação e fiquei mais rabugento com o tempo, ou se o filme é realmente ruim que dói e nem na minha adolescência eu gostasse de uma tranqueira dessas.

Esse é o tipo de obra que você sabe exatamente o que vai acontecer e deduz de maneira tão fácil as surpresinhas toscas, que se você assistisse comentando, outras pessoas poderiam achar que você já assistiu antes. É realmente aquela típica tosqueira dos jovens que vão se dar muito mal e tem que correr contra o tempo, um filme que é nota zero em conseguir deixar satisfeito, mas para passar os momentos de tédio pode ser realmente divertido, ou mesmo quando se está com um grupo de amigos e vem aquela vontade de “Vamos assistir um filme inútil só pra zuar?!”.

Mas a reação do grupo de garotas era de vez ou outra ficarem impressionadas com o que ocorria, dava até vontade de rir, teve um momento em que uma delas soltou um sonoro “CARACAS! QUE MASSA VELHOOOOO!!!”, acho que não tinha como ela ser mais expressiva, a sua emoção foi contagiante! E aí vem aquela coisa, será que quando somos mais novos, o nosso gosto é naturalmente uma desgraça? E com o tempo vamos enjoando da fórmula padrão tão clichê e começando a exigir mais? Ou será que se pode usar aquele típico papo de velho e dizer “Na minha época as coisas eram bem melhores...”? Será?

Apesar disso eu olho pra trás e vejo filmes de terror que eu assistia e eram tão mais bem trabalhados, como O chamado, ou mesmo obras que eram de antes da minha época, e cheia de clichês, mas que mesmo assim pareciam tão mais bem trabalhadas, como o fantástico Pânico 1, que usa todas as artimanhas de filmes de adolescentes, mas que tem um baita de um final surpreendente.

Eu lembro que alguns anos após o lançamento de O chamado 2, li um artigo dizendo que produtores pretendiam fazer o terceiro filme da franquia com um nível mais leve e adolescente, para ser mais voltado para jovens, e isso me deixou um tanto frustrado na época, já que gosto muito do clima sombrio e pesado dos dois primeiros filmes, mas me pergunto se não são meramente tendências que devem ser acompanhadas e que não se trata de melhor ou pior, mas sim o que está vendendo em determinada época.

Enfim, eu sou bem contra esse negócio de “Tudo da minha época era melhor”, mas aqui está uma obra que me fez parar pra pensar se em alguns quesitos realmente não é adequado dizer isso, esse filme é uma verdadeira desgraça, você certamente não irá tomar um susto sequer, e pode ser ótimo para quando você não quer assistir algo sem alguma complexidade na história para assim poder tirar uma sonequinha e acordar vinte minutos depois e mesmo assim entender tudo kkkkk. Se mesmo depois desse esculacho você ainda quiser assistir essa tranqueira, saiba que em todos os sentidos esse é um baita de um filme barato.

2 comentários:

Unknown disse...

"Vamo assistir um filme só pra zuar?!"
AAAAA CARA SEI BEM COMO É ISSO!!

Uma vez juntei 4 amigos e eu para fazer um corujão, e nele iriamos assistir um filme e zuar ele e depois iriamos fazer alguma outra coisa... O filme escolhido para ver e zuar era "Planeta do Terror"... o filme tem 1hora e meia de duração, mas com a gente zuando o filme, pausando a cada cena escrota pra fazer uma zueira e tals, levamos 4 horas para terminar de assistir, e digo até hoje que isso foi muito FODA! Sério... ri tanto naquela noite que fiquei roco.

Tenho de fazer isso volta e meia de novo...

Igor D, Ingle disse...

kkkk nossa cara isso é muito massa, mas se você quiser juntar uma turma pra zuar um filme sugiro "Creature" serio até agora não sei dizer qual o estilo desse filme, comedia, terror ou cagar de tanto rir.