Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

O polêmico lançamento do livro "O céu não existe"

Para quem não sabe, eu lancei um livro, quem tiver saco para ler a jornada completa é só clicar aqui, e foi em ebook, mas achei engraçado como a recepção foi calorosamente polêmica, hahaha, então decidi compartilhar aqui com vocês os detalhes do barraco que rolou solto quando fui fazer uma divulgação sobre hahaha.

Antes de tudo, acho melhor falar um pouco sobre o lançamento físico do livro "EU SOU DEUS" que eu fechei com uma editora e acabei tendo uma decepção ao ver que ela não iria lançar com aquele nome, o que achei bem triste, já que tem tudo a ver com a história, mas aceitei no final das contas, afinal sempre quis lançar um livro. O motivo de não lançarem com esse nome é porque temeram a recepção negativa, por mais que tenha tudo a ver com a história. Lembro que na época, o que pensei foi "Nossa, se não querem lançar um com esse nome, imagina o que vão pensar se eu mandar pra eles o meu outro livro?", e esse segundo livro se chama "O céu não existe", que por acaso acabei decidindo lançar em e-book na Amazon.

Naturalmente não basta lançar um livro e deixar lá, mas não me senti tão motivado a uma publicidade agressiva ao menos de primeira e fui mais quieto, apenas postando no facebook mesmo, e quando coloquei na página do blog, o circo realmente pegou fogo hahaha. Eu sabia que o título era polêmico, mas não pude deixar de achar engraçado a pancadaria que rolou solta.

Em geral as pessoas não leram a descrição, mas apenas viram a capa do livro e foram comentar, com muitas ameaças religiosas sobre Jesus voltar e se vingar, e alguns papos meio loucos que me pareceram um pouco sem sentido, do tipo "Se não entende de filosofia, não fala merda!" uahahaha. Assim como muitos caras com linguagem de mano que deu um toque bem hilário a coisa, por exemplo vocês já viram aquelas imagens que aparece um cara bem vida louca, e a mensagem "Vou te roubei"? Pois é, apareceu um cara bem vida louca lá que acho que pelo fato de ter "Jesus" no nome, ele pensou ser o próprio, pois a mensagem dele foi "Então não reclama quando voltei", uahahaha JESUS-VIDA-LOKA-MANO!

Isso me deu uma ideia de fazer um vídeo no mesmo estilo daqueles que vão aparecendo várias mensagens na tela, como o de Fable Anniversary pra PC:
Só que ao invés de amistosos pedidos, vão aparecendo as simpáticas mensagens da galera fanática religiosa com os "VTNC" "idiota vai lê a biblia pra tu num ta falando besteira" "Blasfêmia nao tem perdão meu caro" "Ta louco, perdeu a noção do perigo?" e outras várias maravilhas até preencher a tela inteira e então de repente as mensagens explodirem com umas asas surgindo batendo, e aparecendo o título "O céu não existe" e em baixo "O livro mais falado entre os fãs do Marco Feliciano agora já está disponível". Uahahaha. Quem quiser ver o barraco completo no facebook é só clicar aqui.

Mas enfim, sobre o livro agora, ele não é algo voltado para a blasfêmia como o povo que mandou eu ler a bíblia mas tem preguiça até de ler a descrição da imagem falou. Na verdade é algo mais filosófico, acredito eu que o Deus cristão de bondade infinita e que deu livre arbítrio a todos não ficaria frustrado em ver homens pensando em possibilidades. E no caso, o livro fala sobre a grandiosidade de Deus e como nada o impede de fazer o que quiser. É sobre como o que prende o homem a algo divino tão poderoso, é a própria fé, afinal de contas quando se é a criatura mais poderosa do universo, é possível mudar as regras na hora que bem entender e a humanidade não pode fazer nada quanto a isso.

Pensem, existem inúmeros pós vida de diversas religiões, certo? Cada um tem o seu jeito, os Vikings acreditavam que iriam para o Valhala se morressem em combate, já Alá oferece um bocado de virgens para os homens fiéis depois que morrem, Jeová por outro lado tem o paraíso tão conhecido de felicidade eterna. Cada um dos povos acredita FIRMEMENTE que o seu deus é real e que vai ter aquilo que foi prometido depois que morrer. Mas e se os Vikings existissem hoje em dia e morressem em combate e fossem parar no céu cristão, e aí? Mas e se o céu for completamente diferente do que se espera, e isso no sentido negativo da coisa? O que um mortal vai fazer? Processar deus? Exigir seus direitos? Bom, o ponto inicial sobre o livro é isso. É apenas algo para se pensar, e também é puramente ficção, simplesmente uma história, portanto em geral as vezes as pessoas se irritam por coisa boba, afinal de contas temer ter a fé abalada por algo tão bobo quanto uma história, parece apenas mostrar a imensa fragilidade da crença da pessoa. Eu coloquei a seguinte descrição para o livro:

O que garante que Deus criou um paraíso como um lugar maravilhoso de amor e paz? Por que a criatura mais poderosa do universo seria obrigada a estar comprometida com algo tão insignificante como a humanidade? E se ele simplesmente decidisse mudar as regras?

"Em "O céu não existe", pessoas boas são surpreendidas ao falecerem e descobrirem que apesar de existir a vida após a morte, ela é bem diferente do que imaginavam. O paraíso é um lugar semelhante a era medieval, com belas paisagens naturais, porém também é um reino muito violento onde anjos são seres extremamente agressivos, que deixam o caos por onde passam. Humanos tentam se abrigar em cidades e vilas, no entanto mesmo para os ambientes com muralhas e vigilância constante, uma única aparição de anjo é capaz de gerar uma verdadeira chacina antes de ser rendido, ou decidir ir embora.

Aqui, os anjos não são aquelas criaturas esteticamente belas tão conhecidas, mas sim seres baseados em descrições de textos religiosos, com aspectos e habilidades peculiares bastante variados, e em alguns casos até mesmo bizarros, com várias faces, múltiplas asas, e garras prontas para rasgar qualquer um que cruze seus caminhos.

O livro conta a história de Lucas, um taxista que de repente se vê em uma floresta, ele não sabe como foi parar ali, mas não demora muito a descobrir que a sua definição do que é "natural" logo irá mudar para sempre."

Bom, então é isso galera, quem se interessar pode dar uma conferida no site de venda do livro, e podem baixar a demo lá também, está localizada no quadrado do lado direito, se sua conta no amazon é americana, você terá que fazer login por lá primeiro. E se não for incômodo, mostrem para seus amigos. Ò_Ò

4 comentários:

fernando josé disse...

historia super interessante, uma vez escrevi uma historia sobre um homem que perdeu a memoria depois de ter ido para o inferno para apresentar na escola, depois que li, meus colegas cristãos ficaram me olhando torto :P aliás também sou cristão, mas não sou fanático

Matt Kist disse...

Eu gosto é das treta! hehehe.

Realmente, essa galera das editora tem expertise, eles tem experiência suficiente para saber que "Eu sou Deus" iria dar merda, hehehhe.
Quando eu li tua postagem sobre seu livro na Amazon (alias, parabéns), eu nem tinha me tocado que o título "O céu não existe" ia dar treta. Mas agora já to sabendo.

Infelizmente é preciso pensar com maldade em tudo se diz ou escreve, porque existem coisas fora do contexto que tu nem possa imaginar.

Um exemplo é essa treta com o título do teu livro. Outro exemplo, bem mais cruel, foi daquela torcedora do Grêmio que chamou o goleiro de macaco (para o Gremista, o maior rival é o Colorado [Internacional], e o Colorado também é conhecido pelo pejorativo de Macaco, por causa do mascote do clube... Por isso quando gremista xinga(va) alguém, geralmente é "Macaco/Colorado").

É preciso pensar com maldade antes de escrever ou dizer algo, infelizmente. Hoje em dia por qualquer palavra o cara se fode legal, ainda mais quando a mídia (a destruidora de imagens) resolve cair em cima.

Abraço

Agelus disse...

Gostei da sinopse, parece ser uma história bem interessante =D. Vou ver se compro.

Danil BR disse...

Putz grila, e eu pensando em escrever um conto de terror com esse argumento de "o todo poderoso não criou um paraíso, porque ele não é bom". haha Ainda bem que, pela sinopse, o enredo é diferente do que imaginei!