Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 14 de outubro de 2014

A Noite do Chupacabras - Filme de terror trash brasileiro

Hoje vou postar aqui a análise do segundo filme da trilogia de terror criada pelo diretor Rodrigo Aragão, sendo que o primeiro é o extremamente trash Mangue Negro. Aqui o diretor volta com uma produção menos bizarra e com um toque maior na seriedade, porém sem abandonar completamente as cenas toscas e ainda contendo um leve toque gore que dá as caras algumas vezes.

A história apresenta o retorno de um homem chamado Douglas, até as terras da família na roça, no entanto algo está acontecendo nas redondezas, todos os animais da casa estão morrendo e o pai diz que o diabo está andando pelo lugar. Apesar disso, os outros parentes de Douglas desconfiam que isso seja obra de uma família rival que carrega um forte ódio e é capaz de fazer diversos tipos de atrocidades.

Quem assistiu o primeiro filme, logo verá que não trata-se de uma continuação, mas apenas um filme que se passa no mesmo universo, porém com história e personagens completamente diferentes, embora o protagonista de Mangue Negro faça uma breve aparição, porém sem ter uma ligação com a história principal. Um detalhe interessante é que atores do primeiro filme são reaproveitados, inclusive outro detalhe legal e que não será notado se você não olhar os créditos, é que o ator que interpretou o personagem principal de Mangue Negro, interpreta o Chupa Cabras aqui.

Eu achei esse filme bem mais fluído que o primeiro, eu pensava que ia ter uma essência parecida, mas realmente achei os climas diferentes embora ambos sejam em ambientes rurais. Mangue Negro tinha um clima bem mais sombrio, sujo, tudo parecia podre e nojento, as famílias apresentadas davam a impressão de que eram realmente muito miseráveis. Aqui o ambiente é rural, porém as coisas parecem mais limpinhas, até mesmo o linguajar dos personagens parece mais sofisticado, não que chegue a ser algo formal, eles ainda falam um bocado de palavrões e tem formas de se expressar que fazem rir, mas não há aquele destaque tão grande.

Uma coisa que achei interessante, é que quando pensei na história do filme, imaginei que ia ter um ou mais chupacabras atacando um grupo de inocentes que vão sendo destroçados aos poucos, porém boa parte da trama tem foco no ódio entre as famílias, algo que por incrível que pareça, acabou ficando muito interessante, como falei, o filme é bem mais fluído que o primeiro, e assim a criatura surge no meio dos tiroteios e facadas.

O filme é bem menos gore, e também precisou de menos maquiagem, já que não tem mortos vivos dessa vez, tendo foco maior em ferimentos comuns e na própria criatura, que por sinal ficou muito boa, você percebe que é alguém vestido de monstro, mas não ficou mal feito, realmente achei algo bastante decente.

Enfim, fica aí essa dica de filme, com momentos muito trash, porém uma história que consegue entreter, é um filme legal, mas certamente melhor apreciado por aqueles que gostam de filmes com baixo orçamento, para um público geral pode ser bastante desagradável a experiência, mas quando se assiste levando em consideração que é um filme barato, realmente é de se aplaudir, até porque a mitologia envolvida ficou muito legal, por exemplo existe uma outra "criatura" mística na história, que você só descobre quem é tendo uma sacada rápida, ou olhando nos créditos. Recomendado!

2 comentários:

Unknown disse...

Filmes deste tipo é bom você chamar uns amigos e assistir zoando, comentando todas as cenas toscas, e criticando, traz muita diversão fazer isso.
Eu e uns amigos meus fizemos isso uma vez com um filme intitulado de: Planeta do Terror, que é um filme americano, não é exatamente trash mas chega bem perto, eu e uns amigos fizemos um curujão para ver esse filme e fazer o que disse, e um filme de 1 hora e meia virou um filme de 4 horas e pouco ahuheauheuaeah.

Unknown disse...

Filmes deste tipo é bom você chamar uns amigos e assistir zoando, comentando todas as cenas toscas, e criticando, traz muita diversão fazer isso.
Eu e uns amigos meus fizemos isso uma vez com um filme intitulado de: Planeta do Terror, que é um filme americano, não é exatamente trash mas chega bem perto, eu e uns amigos fizemos um curujão para ver esse filme e fazer o que disse, e um filme de 1 hora e meia virou um filme de 4 horas e pouco ahuheauheuaeah.