Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

The Knick - Série sobre médicos do final do século XIX

Eu nunca suportei muito esses seriados médicos, sempre achei um verdadeiro saco os episódios e também um tanto iguais no fim das contas. Mas tenho que assumir que no fim das contas sempre foi uma visão meio preconceituosa da coisa, já que nunca peguei uma dessas séries para assistir do jeito correto (um episódio atrás do outro) e tirar uma conclusão mais sólidas. Apesar disso, na hora que vi "The Knick", notei imediatamente que era uma série médica que eu precisava dar uma conferida, isso porque apresenta as coisas de uma forma um tanto diferente.

A história se passa exatamente no final do século XIX, no ano de 1900, apresentando a tecnologia médica da época e o dia a dia dos trabalhadores do hospital Knickerbocker, que procura usar o que tem de mais moderno em tecnologia, usando por exemplo energia elétrica, algo nada comum até então. Apesar disso as técnicas limitadas fazem com que cada caso seja realmente difícil de se tratar.

Essa série é simplesmente fantástica! Realmente eu adorei, apesar do seu ponto inicial ser a medicina, são apresentadas diversas coisas da época que achei bem interessantes. Por exemplo, uma coisa que eu detestei na série Sleepy Hollow, foi o personagem principal ser completamente mente aberta e não ter preconceito racial algum, já em The Knick, o personagem principal é um verdadeiro desgraçado, ele é muito fodão, inteligente mesmo e tal, mas é racista, e isso deixa o personagem muito mais robusto e natural. Obviamente existiam pessoas que não tinham preconceito racial naquela época, mas esse negócio de personagem sem defeito algum, totalmente puro de coração e fodão é cansativo demais e irritante, aqui são mostradas pessoas com virtudes e defeitos, o personagem principal também é viciado em heroína, e inclusive passa por momentos constrangedores graças a isso.

É muito legal ver como as coisas são fluídas, um dos doutores é negro, mas ele é extremamente competente, e suas habilidades são notáveis pela comunidade médica, mas ele não consegue chances de atuar. Você vê inclusive momentos frustrantes como um momento em que ele está fazendo pontos em uma garota e a mãe com uma cara de repugnância e frustração diz "Você tem que encostar tanto nela?" e ele responde "A não ser que você queira que os pontos se façam com magia, sim!". O ponto feminino e religioso também é apresentado, como vocês sabem bem, mulheres eram bem descriminadas naquela época, e aqui é mostrado como eram deixadas de lado.

Mas fora os preconceitos, não posso deixar de falar é claro, da parte médica. É bem incrível ver os métodos usados, a limitação tecnológica, e os tabus. E uma coisa que já digo logo, é que o seriado não é para quem tem o estômago fraco, já na cena inicial é mostrada uma cesariana sendo feita em frente a um grupo de estudiosos que assistem sentados em uma sala projetada para a observação. Pode ser uma experiência realmente agoniante ver a barriga sendo cortada, e o bebê retirado.

Enfim, tá aí uma série luxuosa, realmente muito boa, que apresenta as coisas de uma forma realista e bem sólida na apresentação das situações, além de ao mesmo tempo conseguir entreter, ela não é uma série como Manhattan, que você tem que fazer um certo esforço e ter um pouco de paciência para conseguir gostar mesmo, as coisas conseguem entreter já no primeiro episódio. Mas obviamente, isso depende também do público, se você não gosta de histórias sérias, sem sobrenatural, etc, pode não ser nada agradável. De qualquer forma, para quem curte esse estilo, eu recomendo muito!

Nenhum comentário: