Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Manhattan - Série sobre a criação da bomba atômica

Sabem, as vezes eu fico olhando para a primeira parte do século XX, e penso em como as coisas eram "arcaicas" tecnologicamente, e em relação a certos pensamentos também, por exemplo a medicina quanto a pessoas com problema mentais, era bem brutal. Isso sem contar com alguns tabus que geravam preconceitos fortíssimos. Vejo aquela época como algo muito mais mecânico, uma tecnologia bem limitada e tudo mais. Mas aí vem os pensamentos de certas coisas um tanto intensas, como por exemplo o fato do homem ter criado a bomba atômica, caramba isso é simplesmente algo que parece coisa do futuro, hoje em dia eu não me surpreendo de criarem qualquer coisas, mas certas invenções do passado são incríveis.

A história da série Manhattan se passa durante a segunda guerra mundial, mas dessa vez não é apresentado o que todo mundo já tá cansado de ver, que são os soldados americanos indo lutar na guerra. Ao invés disso é apresentada a corrida pela criação da bomba atômica, e o grupo de cientista que disputa pelo mérito de conseguir fazer tal feito.

Aqui são mostrados cientistas ambiciosos, tentando desesperadamente fazer primeiro a bomba atômica, e também algumas questões éticas que sofrem. Afinal de contas eles sabem que depois que criarem a bomba atômica, não terá volta, e que aquilo pode destruir uma cidade inteira, não apenas isso é um problema, mas essa invenção pode se voltar contra eles, afinal de contas o que impede de no futuro os inimigos usarem em próprio território americano? Por outro lado, se eles não criarem primeiro, simplesmente deixarão que cientistas de outras nações criem? E se Hitler fizer primeiro?

Apesar disso existem momentos divertidos também e não tão sérios, voltados para elementos da época, como novas invenções surpreendendo as pessoas, e detalhes comuns na época, como um momento em que uma personagem está em casa ouvindo Carmen Miranda. Uma coisa engraçada e que eu nunca tinha parado para pensar, é que naquela época, a cultura pop já existia, então alguns dos cientistas são um tanto nerds, mesmo sendo homens sérios, e é estranho ver nerds dos anos 40, falando nerdices como em um momento onde personagens discutem sobre a gravidade de Krypton.

Mas o foco não é apenas nos cientistas, há muitos personagens e muitos pontos de vista, a atmosfera que essa série apresenta é muito incrível, apesar de se passar no início da década de 40, existe um baita climinha pós apocalíptico, é bem incrível ver o medo constante das pessoas, a paranoia, e aquela sensação de que a qualquer momento o mundo poderá acabar. Achei muito bom terem escolhido esse cenário para adaptação, pois diferente da maioria de obras na segunda guerra mundial, aqui você vê os acontecimentos pelo lado de dentro do território americano. As pessoas estão apavoradas, e a qualquer momento de repente você pode ser considerado um espião.

Essa é uma daquelas séries que eu tenho certeza que se eu tivesse assistido na minha adolescência, eu ia achar um verdadeiro saco, naquela época eu não tinha paciência pra esse tipo de seriado não, ele é no mesmo estilo de Boardwalk Empire e Masters of Sex, tendo um tema principal, mas também com muito toque de dramas familiares, e certos problemas mais sérios, tendo momentos um pouco agitados, mas sendo a parte mínima, com a maioria do tempo dando foco nos diálogos.

Enfim, ta aí uma ótima série para quem gosta de ver histórias que se passam em décadas do século XX, eu gostei muito, e se você se atrai por tramas mais paradas, e com foco forte na história, essa vale a pena.

Nenhum comentário: