Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 18 de abril de 2014

The Last Federation - Um jogo pra quem adora conquistar

Eu não sei vocês, mas eu sempre tenho tempos em que fico com muita vontade de jogar algo onde eu possa conquistar um império e ver ele crescendo, além daquela sensação de enorme satisfação ao explorar e descobrir novos segredos, além é claro de ver que você tomou as decisões certas em alguns momentos, claro que existe também certas frustrações ao se ter algumas derrotas, mas essa é uma das coisas que faz o desafio se tornar gostoso. E The Last Federation é o tipo de jogo que com certeza acaba satisfazendo essas vontades.

Você assume o papel de um personagem de uma raça chamada Hydral, que anteriormente foram os conquistadores do sistema, no entanto acabaram sendo destruídos e perdendo todo esse império, porém essa derrota foi tão devastadora que o único sobrevivente de sua raça foi você. Isso te gerou um enorme desejo de refazer esse império sozinho, porém para isso terá que se esforçar bastante e entrar em muitas guerras e acordos que te levem a cada vez mais perto de seu sonho.

Acredito que a esse ponto você já deve ter notado que The Last Federation trata-se de um jogo do gênero 4x, portanto você assume o controle de um governante e tem que tomar uma enorme variedade de decisões que irão ter retorno, já que tudo o que você faz tem consequências. É preciso explorar lugares novos, conquistar, fazer parcerias, entre outras coisas e assim você vai vendo o que é e o que não é de seu interesse para que cada vez mais o domínio do sistema solar esteja mais próximo.

O sistema de combate ficou realmente muito legal, embora você possa resolver os seus assuntos de forma pacífica, quando você entra em combate, o estilo apresentado é o de um jogo de estratégia tático, porém há um certo toque muito especial pois a cada turno existe uma certa pausa que afeta também os efeitos dos tiros. Graças a isso você entra em meio a um tiroteio, escolhe o lugar para onde quer andar, o alvo que quer atirar e então acontece o turno, e enquanto sua nave está se movendo, todos os inimigos também estão, mas assim que você chega ao lugar onde tinha selecionado, tudo vai paralisar, inclusive os tiros de outras naves contra você, isso faz com que seja possível prever que manobras é mais interessante fazer para evitar certos danos. Outra coisa muito lega é o sistema de escolher onde quer que a energia seja concentrada, fazendo assim com que você possa por energia nas engrenagens para ter mais velocidade e facilidade de manobras, nos escudo te gera mais proteção e menor possibilidade de serem desativados, e nas armas as deixam mais poderosas e causando um dano bem mais devastador.

Existem oito raças no universo e cada uma delas tem suas forças, suas fraquezas, seus desejos, etc... Você precisa interagir com as mesmas, pode fazer certos favores para que gostem mais de você, ou pode atacá-las e fazer com que cada vez mais te odeiem. Você sempre irá interagir com as mesmas e terá que tomar decisões, que podem ser pacíficas ou agressivas, é preciso saber quando aproveitar oportunidades, no entanto nem sempre as coisas saem como você quer. Por exemplo, é possível que tenha algo que uma raça deseje, e que você possa fornecer isso, mas ela vai te odeia tanto que vai preferir entrar em combate com você a te deixar ajudar. Felizmente essas reações podem mudar de acordo com as atitudes que você tomar, então se você quiser, pode se esforçar para aliviar a tensão com uma raça.

Os gráficos são em 2D e relativamente simples, porém cumprem bem o papel, não chegam a ser horrorosos, porém não chegam a impressionar também, mas sendo que trata-se de um jogo onde o que importa é a sensação de administração, acho que acaba ficando bastante satisfatório, visto que não é daqueles gráficos extremamente simples que acabam cansando devido ao nível complexo da jogabilidade. Em alguns momentos eles também acabam conseguindo se destacar, como no meio dos combates enquanto o tiroteio para e você pode ver cada tiro na tela paralizado.

Enfim, The Last Federation é um bom jogo, é bastante complexo, porém é voltado para um público em especial, portanto se você ama jogos desse gênero, certamente vai ficar bastante satisfeito, mas tenha em mente que é preciso saber pelo menos inglês intermediário para jogar de forma adequada. Se você se interessou pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Nenhum comentário: