Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 21 de abril de 2014

O pátio - Uma sombria HQ sobre investigação

Quando eu li Neonomicon, a sensação que eu tive foi a de que havia um universo tão gigantesco ali e que realmente era esquisito demais ser apresentado em um tempo tão curto, tanto que me deu uma sensação de que as coisas foram apressadas. E foi então que descobri logo depois a revista em quadrinho "O pátio", que também é do Alan Moore e foi publicada sete anos antes, em 2003. E trata-se de uma história ligada neonomicon, porém que se passa antes. Me senti muito feliz, especialmente porque essa tem um clima muito mais firme e que deixam as coisas mais claras, o que pra falar a verdade acabou fazendo eu sentir certo arrependimento por não ter lido essa primeiro, já que a HQ seguinte revela as surpresas da trama.

A história é apresentada pelo agente do FBI Aldo Sax, e o mesmo é colocado em um caso muito complicado, o mesmo é escolhido para o trabalho por ter se especializado em algo que chama de "A teoria da anomalia" onde ele é capaz de juntar casos que aparentemente não tem ligação alguma e ver exatamente onde é o ponto em que se encaixam. Nesse caso em especial há três assassinatos cometidos por pessoas completamente diferentes, e logo o mesmo chega a um traficante chamado Johnny Carcosa, o qual o faz ser guiado por um caminho cada vez mais sinistro.

Uma coisa que fez muita gente desanimar com neonomicon, foi o fato de Alan Moore assumir que fez a história pelo dinheiro, ele tinha que pagar certas dívidas, e por mais que tenha sido sincero e também falado que isso não influenciou a parte criativa, em geral as pessoas ficaram marcadas pela primeira parte do que ele disse. Já "O pátio" não foi bem assim e a história foi publicada inicialmente em 1995 no livro The Starry Wisdom, que era um tributo a H.P. Lovecraft, reunindo contos inspirados pelo auto. E realmente a história tem tudo a ver com Lovecraft, por isso recomendo conhecer um pouco da obra primeiro, até mesmo a narrativa é uma cópia e o personagem apresentado por Moore se assemelha bastante. O clima sombrio e a narrativa de investigação é constante, mas apesar da forte ligação com Lovecraft, o mesmo não é citado nessa HQ, deixando assim como uma surpresa para aqueles que descobrirem o autor depois que lerem, ou fazendo os que já conhecem notarem e irem vendo as referências, e são várias, como pode ver no próprio nome do traficante, que é uma referência à cidade apresentada no conto Um habitante de Carcosa.

Para quem leu neonomicon, se sentirá bem em casa, pois há alguns dos cenários já apresentados antes, no entanto eu recomendo definitivamente que você leia esse primeiro, pois as coisas que são reveladas realmente tem um gosto muito mais especial se você não saber o que é, especialmente o final que é bastante Lovecraftiano mesmo, portanto apesar de não serem obras que uma precise da outra, se você ler essa primeira, não terá surpresas estragadas e vai ser tudo bem mais surpreendente.

Enfim, ta aí uma HQ estilosa, que tem uma narrativa bastante firme, com certeza é confuso e alguns vão terminar sem entender porra nenhuma, sendo que o fim é mais para ser sentido do que compreendido, que é exatamente o que obras do Lovecraft faziam, e como o Alan Moore conseguiu bem copiar.

Nenhum comentário: