Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 9 de março de 2014

Gosma Cinzenta - A coisa que pode destruir o mundo!

Eu sei que pelo título faz parecer que essa é mais uma postagem de creepypasta ou lenda urbana, no entanto a coisa mais assustadora é o fato de que não é, mas sim algo que realmente pode acontecer e causar um baita caos no mundo inteiro, e em piores casos, até mesmo em todo o universo.

Você já ouviu falar de nanotecnologia? Certamente já, ao menos deve ter ouvido o termo em algum lugar, mesmo que não saiba absolutamente nada sobre isso. Mas indo direto ao ponto, lembra daqueles computadores gigantescos de antigamente que algum professor seu já deve ter falado, que ocupavam uma sala inteira e mesmo assim só tinham uma potência equivalente à de uma calculadora? Pois é, isso é uma ótima demonstração de como a tecnologia foi diminuindo cada vez mais, e a nanotecnologia é referente à possibilidade de se fazer máquinas tão pequenas que as mesmas sejam do tamanho de moléculas.



Com o domínio da tecnologia obviamente o mundo acaba se tornando completamente diferente, afinal uma revolução em todas as áreas acaba sendo atingida. Imagine você tomar uma pílula e nela haver robôs para explorar o seu corpo e ver o que tem de errado, arrumar defeitos, até mesmo "matar" um câncer e deixar tudo certo. E isso apenas falando da parte da medicina, porque TUDO pode incorporar esse tipo de tecnologia para fazer coisas incríveis.

No entanto em 1986 quando foi lançado o livro chamado Engenhos da Criação, do americano Eric Drexler, um dos primeiros a falar sobre o tema, também havia algo capaz de apavorar as pessoas. Essa coisa recebeu o nome de Grey Goo(Ou gosma cinzenta), e pareceu tão perturbador que o Greenpeace, a Fundação Nacional de Ciência dos EUA e a Academia Real de Engenharia do Reino Unido se uniram para discutir sobre o assunto e os cuidados que a humanidade teriam que tomar.

Antes de falar do Grey Goo mesmo, imagine a criação do primeiro vírus de e-mail, no início foi só algo simples, e hoje em dia os vírus de computador são verdadeiras pragas que não podem ser controladas pelas empresas de antivírus porque existem tantos vírus sendo criados nesse momento, ou mesmo surgindo acidentalmente, que as equipes não conseguem acompanhar e se limitam aos mais perigosos. Agora pense no tanto de produtos defeituosos que já não foi visto por aí, como por exemplo celulares que explodiram, ou mesmo erros de software, vai dizer que você nunca ficou frustrado com um problema que o seu computador deu? Simplesmente erros surgem do nada.

Agora imagine se essas pequenas máquinas que nem ao menos podemos ver derem erro? Eric Drexler previu um tipo de robô em especial que poderia se multiplicar pegando qualquer tipo de matéria ao seu redor e criando assim as réplicas, e em grande quantidade, tornando-se visível a olho nu e parecendo uma gosma cinza que cada vez aumenta mais.

Agora imaginem uma coisa como essa correndo pelo mundo sem controle e sem termos como nos defender por sua velocidade e por poderem comer tudo? Simplesmente seria gerado o caos, não seria possível prender a coisa pois ela consumiria qualquer tipo de prisão. O resultado disso seria unicamente fugir constantemente e esperar a morte vindo de todos os lados.

Felizmente em 2004 as coisas ficaram mais calmas, pois Drexler declarou que o rumo que a tecnologia tomou acabou fazendo esse apocalipse ser muito improvável, já que robôs que se replicam não teriam tanta utilidade, mesmo assim propôs que estudos desse gênero fossem proibidos, mas apesar de tudo mesmo sem os que se replicam, imaginem como outros não podem causar um baita estrago? Por exemplo se colocam alguns em seu corpo e aí eles detonam tudo lá dentro. Enfim, o que vocês acham?

Um comentário:

Guernica Picasso disse...

Interessante e certamente uma questão relevante a ser estudada. Mas me parece o mesmo medo infundado da ciência que sempre levam os supersticiosos a afirmarem que estamos "brincando de Deus" ou que o avanço tecnológico pode nos aniquilar, como em um holocausto nuclear.
Particularmente, se o avanço tecnológico implica na possibilidade de auto-aniquilação, eu a aceito de bom grado. Não estaríamos mais seguros vivendo sem tecnologia, apenas mais vulneráveis às intempéries do tempo, do planeta e do espaço, bem mais suscetíveis a ser mais uma espécie em extinção do que hoje em dia. A Teoria Medéia me parece muito mais precisa que a Teoria Gaia em explicar o comportamento agressivo do planeta. A "mãe" natureza, de mãe não tem nada.