sábado, 17 de agosto de 2013

Magrunner - A fantástica mistura entre Portal e Lovecraft

Sabem, de vez em quando aparece alguém me pedindo uma indicação de jogo que seja "estilo portal" e é de imediato que falo de Magrunner: Dark Pulse, um jogo realmente muito parecido com o título da valve, porém com um toque todo especial de H.P Lovecraft que deu um enorme charme ao jogo.

A história apresenta uma empresa chamada Magtech, que cria um programa avançadíssimo de exploração espacial e seleciona sete participantes para entrarem nas câmaras cheias de quebra-cabeças de testes e ver qual deles é melhor adequado para ir ao espaço, esses são os Magrunners, pessoas que tem luvas especiais capazes de manipular o magnetismo de alguns objetos.

A base do jogo são quebra cabeças bastante difíceis que você tem que resolver para atravessar as salas e para isso terá que usar sua luva que faz com que os objetos atraiam ou empurrem outros objetos também magnetizados, existem dois tiros com cores diferentes e se você magnetizar um objeto, esse irá criar um campo ao redor dele que se você apertar a tecla para ver, poderá notar a área afetada. As cores são o que definem se ele irá atrair ou afastar outros objetos, sendo que se você colocar objetos com o magnetismo da mesma cor, esses irão se atrair, porém se forem de cores diferentes, irão se afastar uns dos outros.

Existe uma variedade enorme de coisas que você pode fazer com o magnetismo, por exemplo você pode por um cubo em cima do outro com cores iguais e de repente voce muda a cor do que estiver em cima, fazendo com que ele seja lançado pra longe imediatamente, se você estiver em cima, pode usar isso com forma de dar um salto alto. Apesar disso, realmente a dificuldade do jogo é alta, principalmente porque muitas coisas da mecânica você acaba tendo que aprender sozinho, enquanto testa as possibilidades. Outras você tem que realmente usar uma lógica bem forte e fazer um baita esquema antes de chegar ao resultado final.

Mas sem dúvidas o grande toque especial do jogo é o clima pesado que ele assume. No início é tudo tão limpo e bonito com ambientes cheios de brilho que transmitem a sensação de um futuro em que tudo deu certo, mas então de repente a coisa começa a ficar cada vez mais sinistra, primeiro do nada todas as luzes do lugar se apagam e aparece aquele som de desativação, mas então volta, só que algumas salas a frente de repente você ouve um grito de horror e quando atravessa, vê um tipo de criatura marinha com pernas, devorando uma pessoa. Depois disso a trama só fica cada vez mais pesada envolvendo alucinações e momentos bem tensos. Isso torna a experiência muito diferente de Portal pois você não está tranquilo resolvendo um quebra cabeça, você está tentando resolver um problema e sem saber o que pode acontecer e o que pode surgir, sendo que tem que fugir e fazer armadilhas pra matar os monstros.

Em geral os Mitos de Cthulhu estão muito presentes no jogo e como se trata de algo que se passa no futuro, é inevitável não acabar lembrando levemente de CthulhuTech, porém mesmo assim a ideia de MAgrunner ainda continua sendo fascinante já que as duas obras só tem o futuro como algo parecido.

Enfim, ta aí um jogo que definitivamente se você é fã de Portal ou de histórias lovecraftianas, com certeza vai gostar. É notável que há muita coisa parecida com Portal porém o seu toque de terror acaba por tornar a experiência única. O jogo está disponível a venda no GOG e na Steam.

E aí, conhecem outro jogo em que aparece o Cthulhu?
Dá uma ajuda compartilhando? =)

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário: