Chaos Legion - Um jogo pra quem ama pancadaria

Hoje vou falar sobre um jogo nada inteligente, mas que no entanto pode viciar muita gente. Um pouco desconhecido e que deixou muito boas lembranças para aqueles que tiveram o prazer de experimentar na época de seu lançamento. Chaos Legion, uma obra da Capcom que se perdeu no tempo.

Sieg Warheit é um cavaleiro que segue uma jornada em busca de seu antigo companheiro, Delacroix, que se tornou uma ameaça a toda a existência por ter sido corrompido ao lado das trevas quando por algum motivo Sieg matou sua amada. Sieg carrega uma grande culpa por ter matado Siela, mas tem que perseguir o amigo antes que seja tarde demais.

Sabe aqueles jogos em flash que não tem muita lógica mas são simplesmente viciantes? Bom, quanto a esse jogo eu vejo de uma forma semelhante, no entanto mais complexo é claro. Eu não diria que é um jogo conhecido já que não vejo ninguém falando sobre, mas esse jogo me fez virar muitas noites com meu amigo Rodrigo jogando la por 2004.



Ele se passa em um universo gótico sendo invadido por criaturas e você é um putinho muito estiloso. Na época eu era louco pra jogar Devil May Cry mas não podia porque não tinha pra PC e levava esse jogo como um substituto. Você enfrenta dezenas de inimigos por vez, particularmente acho lindo como os movimentos são bem feitos e você anda dando espadadas e vendo aquele monte de monstros voando de uma vez na tela com sangue amarelado voando pra todo lado.

No jogo é possível ainda invocar criaturas chamadas de "Legiões do Caos" que te acompanham destruindo os monstros, você pode invocar elas a hora que quiser, sendo que sem elas você pode usar alguns ataques especiais, e com elas o trabalho facilita mas você ganha menos experiência do que poderia ganhar.

Ao final de cada fase você pode ir nas suas legiões e aperfeiçoá-las. Por exemplo a legião chamada "Ódio" tem três cavaleiros que ficam levitando ao seu redor e atacando inimigos, e na evolução dela, existe uma que permite adicionar mais um cavaleiro. Mas você pode gastar com outras coisas, como certos bônus ou aumentar defesa e ataque.

Também tem uma vadiazinha que você pode controlar e usa armas de fogo ao invés de espada, mas particularmente, acho mais divertido ir com a espada. O seu personagem vai ganhando habilidades muito fodonas que permitem aplicar combos. Por exemplo você pode lançar um tipo de carga elétrica em um dos monstros e puxar pra perto como se fosse uma vara de pescar e você tivesse acabado de fisgar o monstrão e mandado suas legiões descerem o cacete.

A parte ruim é que esse é um daqueles jogos que sentiu o peso do tempo e hoje em dia com a variação que temos, é complicado gostar da mesma forma que alguém na época. Ele trás boas lembranças, mas a mecânica é bastante simplória e já tivemos muitas doses de ação de fontes mais complexas, deixando-o meio cansativo.

Tá aí um jogo com movimentos muito lindos, gráficos ultrapassados, no entanto que pode consumir muitas horas de diversão daqueles que queiram uma experiência bem sem compromisso mesmo. Aqui você vai lutar sem parar com legiões de monstros que não param de aparecer.

Twittem aí para seus amigos pessoal =D

Comentários

Etinex'Nay disse…
Achei esse jogo chato bagarai =;
Agelus disse…
Eu tinha uma revista que falava desse jogo.
Realmente é bem semelhante à DMC.
Rodrigo disse…
Joguei isso no PC há mais ou menos uma década atrás. É o tipo de jogo que PARECE mais legal do que realmente é; acho os gráficos decentes (mesmo para os padrões de hoje), o visual é bem bacana e a trilha sonora é excelente, mas os elogios param por aí.

Foi uma oportunidade (perdida) de fazer um DMC com uma mecânica nova e interessante (os Legions, que atuam meio que como uns "summons") mas que se perdeu numa jogabilidade extremamente repetitiva e com ângulos de câmera péssimos, e isso simplesmente arruinou o jogo pra mim.