Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Resident Evil Deadly Silence - Terror em forma compacta

Quando eu tinha uns 12 anos, fui a um acampamento de uma igreja e quando chegou a noite, que estavam só os meninos no dormitório, um deles tirou um playstation da mochila e instalou em uma TV (não consigo lembrar se eles levaram ou se ja tava lá) e então ele colocou Resident Evil. Na hora os outros meninos falaram "É melhor colocar outra coisa, não vai ser legal se o pastor pegar..." e um outro respondeu "Que nada!!! É só avisarmos que estamos exorcizando o mal do lugar!" e todos caíram na gargalhada na hora. Eu já conhecia Resident Evil na época, no entanto foi nesse dia que o primeiro jogo me conquistou.



Era simplesmente lindo o clima que causava, andar em uma casa cheia de zumbis e que sustos poderiam ocorrer. Me agradou muito assistir a partida, era como se estivesse vendo um filme de terror mas controlado por alguém, os jogos de terror eram famosos, mas não se via aos montes como hoje, então era muito legal ver algo diferente e eu estava contente apenas assistindo, coisa que não aconteceria se eu tivesse vendo um outro jogo qualquer, que no caso eu ia querer jogar Ò_Ò. Mas no caso de um jogo de terror, só ver era suficiente pois só o clima já era cativante demais.

Resident Evil era realmente uma febre e nas lojas de alugar jogos de video games, sempre via alguém pagando para jogar e lá se divertindo com algum amigo assistindo, mas eu nunca fui de pagar para jogar algo, não conseguia me divertir, e na casa do meu amigo que tinha PS1 eu não me sentia confortável em pedir para jogar algo que eu iria jogar sozinho e ele só poderia olhar, portanto eu só podia admirar aquele jogo. Quando eu ganhei um computador, eu já não pensava no jogo, no entanto alguns anos depois lembrei dele e resolvi jogar, mas me deparei com uma grande surpresa... O jogo era simplesmente difícil pra cacete Ò.ó!!!

Sério, eu fiquei impressionado em como os moleques da época jogavam aquela bagaça, eu simplesmente morria muito fácil! Talvez eu tenha ficado mal acostumado com jogos fáceis porque eu simplesmente descarregava um cartucho em um zumbi e o infeliz as vezes não morria, ou então só depois de eu gastar todas as balas ele morria e os amigos dele chegavam pra festa! è_é! Esse jogo é o que realmente podia ser chamado de Survival Horror porque eita joguinho difícil da porra! E de tempos em tempos sempre acontecia de novo, tava lá eu tentando zerar a bagaça até me frustrar pouco depois de começar com o tanto de zumbi que tinha.

Quando comprei um Nintendo DS, descobri que havia um remake do Resident Evil 1 pra ele, mas eu nem quis jogar, o jogo já tinha me traumatizado o suficiente, e por mais frustrante que fosse não ter zerado os três primeiros jogos da série, eu não queria começar mais uma vez o jogo para parar, no entanto após zerar Castlevania Dawn of Sorrow, eu tava afim de experimentar algo diferente e resolvi começar a jogar esse Resident Evil para DS.

Bom, o jogo tem dois modos, o clássico que você joga exatamente o mesmo jogo de 1996 para playstation e o Rebirth, onde você joga uma versão do jogo adaptada para usar uma série de coisas do Nintendo DS e adicionando vários quebra cabeças novos e esse foi o modo que escolhi Ò_Ò.

Esse modo mantém muita coisa do original, a dublagem escrota e sem emoção que chega a dar vontade de rir, a abertura de filme trash que é definitivamente uma das mais zuadas de todos os tempos, os gráficos, que a propósito ficaram lindos no Nintendo DS, entre outras coisas, mas há vários elementos novos e quebra cabeças onde antes não estavam, além de algumas aparições de inimigos diferentes em locais diferentes. Ou seja, o povo que já jogou o primeiro jogo também terá algumas surpresas! *-*

Resident Evil é um jogo que pegou todas as características do primeiro Alone in the Dark e imitou, ou seja é um jogo em uma mansão do mal que se você tentar sair vai ter uma surpresa muito desagradável è_é! Os controles são os mesmos, ou seja se você for virar o personagem para o lado, não basta apertar o direcional, você tem que girar o personagem pro lado que quer ir e depois apertar o botão pra ele ir pra frente, eu achei tranquilo já que joguei muitos jogos nesse estilo já, no entanto sei que tem muita gente que pode ficar bem frustrada com esse tipo de controle que já não é tão popular. Há um sistema de inventario onde você pode guardar os itens(chaves, armas, acessórios etc..). Até alguns sustos são cópias de Alone in the Dark 1, como a janela que se quebra com um inimigo entrando do nada.

Mas apesar e toda a cópia, Resident Evil também tem os seus detalhes diferentes que me agradaram pra caramba, por exemplo a forma de guardar o jogo é fantástica, você não pode sair salvando na hora que bem entender, você deve achar tubos com tinta para usar em uma máquina de escrever como se tivesse realmente registrando o que está ocorrendo. Há algumas máquinas de escrever pela casa e quando você salvar, terá que usar elas, e se você não tiver tinta, simplesmente não há como salvar, ou seja isso sim é economizar para viver!

O mesmo ocorre com as balas, itens de cura e etc que você tem que ficar atento no quanto irá gastar, apesar de tudo no do DS eu achei muito mais fácil! O que é muito estranho pois li uma análise falando que no jogo os inimigos são mais difíceis, mas eu realmente não achei, foi muito o contrário, achei que o jogo ficou bem menos apelativo, tanto que consegui zerar! Você tem baús pela mansão onde pode guardar itens já que o inventário com itens para levar é pequeno, geralmente as salas com baú tem uma máquina de escrever para que assim você possa começar o jogo já indo ao baú e pegando o que vai precisar, realmente achei muito legal!


Os inimigos do jogo variam bastante, desde zumbis normais a mutações bizarras como aranhas gigantes ou corvos assassinos, devido ao ângulo de câmera, às vezes você pode errar um tiro por ter girado o personagem para o lado errado e isso pode deixar muita gente nervosa, no entanto não acho que chegue a estragar o jogo pois na maioria das vezes se tem uma boa noção. Também existem três tipos de posições dos inimigos mesmo com a câmera estática, ou seja se ele consegue andar no teto você terá que mirar para cima para atingir, o mesmo ocorre se estiver se arrastando, então não basta virar para o inimigo, você realmente tem que mirar o melhor possível.

Foi adicionado também um novo tipo de combate inédito para essa versão do jogo que é a luta com faca em primeira pessoa, às vezes quando você for passar por uma porta, ao invés de já aparecer na sala seguinte, a visão pode mudar pra primeira pessoa e você terá que lutar com uma faca contra inimigos, esses combates podem gerar itens, o que com certeza ajuda bastante! Apesar de que algumas vezes você pode ser surpreendido em um momento inoportuno, por exemplo quando estiver quase morrendo e correndo para salvar e aí TCHANRAN! A GALERA DA MALDADE CHEGOU PRA SACANEAR VOCÊ!!! Ò__Ò'

Apesar da câmera ser detestável para muita gente, é um dos elementos que consegue manter o climinha de terror muito intenso, pois você entra em uma sala e às vezes simplesmente não consegue ver o que tem no fim dela porque a câmera ta bem de frente pra você e o resultado é que você terá que andar para a câmera mudar, sendo que às vezes há um som bizarro de algo que você não consegue identificar e quando identificar pode ser que a coisa já esteja em cima de você! O_O'! A trilha sonora do jogo é fantástica, mesmo a dublagem sendo digna de um filme B dos anos 80, os sons em geral são espetaculares mantendo um clima de um verdadeiro filme de terror de luxo e fazendo a espinha gelar às vezes, às vezes pode te deixar na espera de algo acontecer do nada.

A interatividade que o Nintendo DS proporcionou foi realmente muito louca! Teve coisas que eu fiquei surpreso demais, por exemplo tem uma parte que você pode fazer respiração boca a boca em um companheiro e então para isso você terá que soprar o microfone do Nintendo DS e o pulmão dele vai encher, então você aperta a barriga dele na tela sensível a toque e ele vai soltar o ar, e você vai fazendo isso no ritmo certo até ele voltar ao normal, há também um que você tem que jogar dardos usando a tela de toque e na tela de cima aparece ele chegando no alvo, é muito legal hehehe.

No jogo há vários extras, por exemplo o modo cooperativo que infelizmente eu não tive com quem jogar, o modo versus, e também tem o modo de luta de facas que tem várias fases e você vai fatiando zumbis e ganhando pontos na facada a cada estágio! Você também destrava coisas quando zera, então dá para causar um bom vício!

Adorei esse jogo, realmente joguei feliz da vida e acho que muita gente que não quer jogar o de playstation pode acabar viciando bastante nessa versão que ficou espetacular no Nintendo DS com vários extras de quebra cabeças e inimigos que aparecem em locais diferentes, vale mesmo a pena para passar o tempo! Muita gente está acostumada apenas com as coisas fofinhas da nintendo, mas ela também tem umas exclusividades hardcore que são verdadeiras pérolas.

Twittem aí para seus amigos pessoal =D

3 comentários:

Zoorak disse...

Realmente o que faz Resident Evil ser um grande Survival Horror é o angulo da Camera...

Essa camera atras das costas acabou com isso, e sem isso não tem como ser Survival horror..

hiuuga_marciel disse...

pena que não tenho um nintendo ds!

Yukiteru disse...

Não se envergonhe por não fechar os tres primeiros, o 2 e 3 são relativamente fáceis, tanto que até falta espaço no inventário de tanta munição e erva que sobra, no 1 apenas corra o máximo que puder e guarde munição para o chefe