Resident Evil 4 Remake provou que pode conviver com o original sem substituí-lo

Amando ou odiando Resident Evil 4, não há como negar que esse foi um dos jogos mais influentes da indústria dos videogames, não apenas por ter sido uma mina de ouro para a Capcom, mas por popularizar ainda mais a coisa para públicos que antes a saga não conseguia atingir, além é claro, de inovar com a sua câmera que na época era única. Mas em meio às críticas, uma das coisas que mais reclamavam, era o terror limitado, e o remake finalmente deu um jeito nisso.
 
A ideia original para RE4, era ser um jogo de terror à moda antiga, inclusive se você for olhar Resident Evil 3.5, vai perceber uma coisa extremamente diferente do que recebemos na versão final. Mas claro, embora seja considerado por uma legião como o melhor Resident Evil, isso gerou aquele descontentamento por parte de outros.
Com a vinda de Resident Evil 2 Remake, vimos a atualização do clássico para as mecânicas introduzidas por RE4 e com um clima extremamente macabro, apresentando um jogo desafiador e atmosférico. Resident Evil 3 Remake seguiu o padrão, mas isso fez os jogadores se perguntarem "E depois?", afinal de contas, RE4 já usava essas mecânicas, então seria apenas uma atualização gráfica?

E assim a Capcom decidiu aproveitar bem a oportunidade e fazer o mesmo, não apresentando apenas uma atualização gráfica, mas também um jogo alternativo, assim como fez com os outros. Porém, enquanto os anteriores a atualização geral era óbvia, nesse a mudança acabou se canalizando especificamente para o elemento horror.
Se a Capcom tivesse apenas atualizado as mecânicas, como fez, e mantido todo o resto, a sensação de outro jogo realmente acabaria não sendo muito grande. Seria apenas uma versão mais bonita, mas a adição do horror acabou claramente mostrando que o original e o remake podem conviver, não sendo um substituto do outro, mas duas experiências próprias, assim como o 2 e 3 remake.

Naturalmente, talvez para aquele grupo que virou fã da franquia exatamente por não ser tão assustador, a coisa não tenha sido tão interessante, no entanto, RE2 Remake foi um teste da Capcom para ver o que o público achava, e o resultado foi um dos jogos mais vendidos da história da empresa. Ou seja... Isso provou que investir em um mercado de horror, valia a pena, não tendo vendas limitadas.

E vocês, o que acharam desse tempero de terror que colocaram? Apresentando um jogo muito mais noturno do que a versão original. Gostaram? Ou preferiam que o remake fosse mais fiel ao que vimos antes? Caso queira comprar jogos baratinhos, recomendo sempre dar uma olhadinha no preços das keys da Steam (e outras lojas) à venda na GMG, muitas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e comprando keys lá, você acumula XP, que gera várias vantagens como descontos extras nas próximas compras e até jogos grátis! Dê uma conferida aqui.

 
(DICA: Fica de olho nos CUPONS DE DESCONTO que costumam aparecer na página inicial da GMG frequentemente! O preço cai muito!) 

Postar um comentário

0 Comentários