Marvel fez profissionais chorarem com péssimas condições de trabalho, segundo artista

Quando Mulher-Hulk foi apresentada ao mundo em seu trailer em live action, muita gente ficou surpresa com a qualidade visual da coisa e isso resultou em piadas. Muitos memes comparando a personagem à Fiona de Shrek e aos personagens de The Sims surgiram sem parar pela rede. Porém, fora as piadas, isso fez surgir relatos muito mais rancorosos de algo sombrio por trás desses visuais.
 
Tudo começou no Reddit, quando um usuário nomeado Independent-Ad419, decidiu se abrir em relação às condições de trabalho ali dentro. No texto, ele comentava:
 
“A Marvel provavelmente tem a pior metodologia de produção e gerenciamento de efeitos visuais. Eles nunca conseguem acertar o visual de uma série, antes de mais da metade do tempo para essa série já ter sido gasto. Os artistas que trabalham lá com certeza não são pagos o equivalente à quantidade de trabalho que realizam. O charme de trabalhar na Marvel é superestimado. Eu preferia estar trabalhando em outra série de TV após décadas e décadas disso.” 
Isso abriu uma porta para que uma série de manifestações começassem a aparecer, falando sobre o método da Marvel ser terrível com profissionais do ramo. Entre eles o destaque acabou sendo para Dhruv Govil, que mostrou o rosto. Ele trabalhou em Guardiões da Galáxia em 2014 e também em Homem Aranha: De Volta ao lar em 2017. E comentou o resultado que isso teve nele:

“Trabalhar nas produções da Marvel me fez deixar a indústria de efeitos visuais. Eles são um cliente horrível. Vi vários colegas que colapsaram depois de trabalhar demais, enquanto a Marvel gastava o mínimo de dinheiro possível.”
 
“Já que algumas pessoas mencionaram isso: esse tem sido o caso desde o começo do MCU. Não começou recentemente e não é por causa de [Bob] Chapek. A questão é que a Marvel é muito grande e pode exigir o que quiser. É uma relação tóxica.”
 
E depois disso, o público começou a ficar mais de olho na coisa, assim como jornalistas ligados à indústria e com seus contatos na Marvel. Um deles foi o Portal Vulture, que entrevistou um artista de VFX que quis manter anonimato para não perder o emprego ou se queimar com futuros clientes, e a coisa foi muito mais detalhada sobre o que rola lá. Ele disse o seguinte:
“Quando trabalhei em um filme, fiz quase seis meses de hora extra todo dia. Trabalhava todos os dias da semana. 64 horas por semana, se eu fizesse meu trabalho a tempo. A Marvel realmente esgota você. Já vi colegas desabarem chorando.”
 
“A Marvel é famosa por pedir muitas alterações ao longo do processo todo. Então, se você já está sobrecarregado, eles vão e pedem mais do que qualquer outro cliente. Muitas mudanças são bem drásticas. Algumas vezes, eles pedem que o terceiro ato inteiro de um filme seja alterado um ou dois meses antes do lançamento. Não é uma situação legal. Um estúdio de efeitos visuais não conseguiu realizar essas mudanças a tempo, então a Marvel teve que passar o trabalho para a minha companhia. Desde então, o outro estúdio foi banido de trabalhar em projetos da Marvel novamente.”
 
Caramba, é muito estranho como a indústria pode ser macabra, né? Rolaram muitos apertos na indústria dos videogames por coisas semelhantes, um exemplo foi o ex-diretor da Bioware descendo o pau na empresa, e revelando tudo que rola lá dentro.

Postar um comentário

0 Comentários