Aperture Desk Job | Jogo gratuito spin off de Portal lançado de surpresa pela Valve

Antes da steam se tornar um estouro cabuloso, vendendo jogo adoidado e provando que seu sistema valia a pena, a Valve era só mais uma desenvolvedora. Mas uma das com extrema qualidade, se destacando com obras como Half Life e Left 4 Dead. Porém depois que a loja chegou ao seu ápice, ela só abandonou tudo, sendo uma surpresa em 2020 quando lançou Half-Life: Alyx pra promover o Valve Index  e HTC Vive. E o mesmo aconteceu com Aperture Desk Job, jogo surpresa anunciado e lançado dias depois pra promover as possibilidades do Steam Deck.

A história se passa aparentemente lá pela década de 60, na Aperture Science, o que o torna imediatamente um prólogo e spin-off da franquia Portal. Digo aparentemente, porque é notável que tudo é velho, usando um design antigo e indicando que são os princípios do laboratório. E você assume o controle de um novo funcionário, que deve supervisionar privadas. Mas a insanidade do lugar logo te leva para um caminho completamente diferente.
Esse é um jogo focado completamente na experiência de se brincar com as possibilidades. Ele é feito pra se zerar em pouco mais que meia hora e é notável que está ali tanto para demonstrar o visual sofisticado que a engine da Valve consegue gerar, com muitos efeitos de física, até os controles, que por acaso, assim como Half-Life: Alyx não tem suporte ao jogo sem óculos de realidade virtual, o PC não tem suporte a mouse e teclado pra Aperture Desk Job. Uma desfeita, não? Mas ao menos o controle funciona bem, se você tiver um.

Então essa é uma experiência muitíssimo focada em algo contínuo e na narrativa. Temos a presença de Cave Johnson, de Portal 2, o diretor da Aperture Science, te dando as boas  vindas, falando como as coisas funcionam e te lembrando que vai te demitir se sacanear com ele. E o outro personagem é Grady, um robô oportunista ambicioso que vê a possibilidade de ficar rico quando você acidentalmente cria uma privada metralhadora por deixar cair balas ali.
O jogo não para, e não tem uma gameplay contínua pra você usar. Ele é realmente algo para acontecer no momento certo. É dividido em capítulos e te coloca pra ir fazendo as coisas na medida em que a história avança, então no começo você vai apertando os botões para acionar testes na inspeção das privadas, mas depois você se vê testando mirar e atirar com uma privada e assim vai.

Na medida em que o caos vai acontecendo, a história também vai rolando com os meses passando e sua história com Grady evoluindo, na medida em que se preparam para criar esse produto inovador para a empresa. Tudo isso com uma constante carga de humor, apresentando situações ridículas, como você ir pra cadeia e a sua mesa ir junto.
No jogo você só mexe a câmera de uma forma limitada, já que não pode olhar pra trás e aperta os botões dependendo do que for necessário fazer. Sendo assim, dá pra dizer que é realmente algo feito para passar o tempo e rir. De fato se encaixa bem como techdemo, bem no estilo do Catzilla, porém com uma história fechadinha, com dublagem o tempo todo e um pequeno toque de gameplay.

Enfim, Aperture Desk Job é um bom passatempo para quando você quiser apenas se divertir de maneira rápida, apresentando uma história engraçada. Não é um jogão com alguma mecânica inovadora, até porque a própria Valve o descreve como "Um curta jogável", mas sim algo que está ali para dar uma entretida bacanaa e como é gratuito, acaba sendo realmente perfeito para preencher o tempo. Vale a pena conferir! Faça o download aqui.

Postar um comentário

0 Comentários