Dying Light 2 | Comparação do gameplay de 2019 com versão do lançamento

Apesar de muitos jogos em sua versão inicial serem bem mais simples, tipo a versão alpha de Starcraft, com o passar do tempo, se tornou cada vez mais comum o mundo dos downgrades. O motivo disso é que o PC e consoles se tornaram tão poderosos que às vezes fazem as empresas não calcularem direito o peso de alguns jogos. Sendo assim, quando saem versões finais, sempre há um comparativo, que acabou rolando também com Dying Light 2: Stay Human.

A verdade é que muitas vezes não existem upgrades nem downgrades, mas apenas versões diferentes. E em alguns casos, as coisas são tão modificadas, que ficam um híbrido com downgrades em algumas partes e upgrades em outros. Dying Light 2: Stay Human teve várias mudanças em cenários, efeitos e personagens.
A versão 2019 apresentada pela Techland na E3, impressionou bastante o público com o mundo aberto de zumbis, parkour e permitindo dirigir e entrar em combates com armas brancas e de fogo, apesar de que graças ao Dying Light 1, acabou sendo meio que natural o visual apresentado, mostrando o protagonista interagindo com personagens de um bar e naturalmente aproveitando para apresentar os efeitos de luz e sombra, atmosfera e imersão possível.

Na versão de 2022 é notável que rolaram alterações nos cenários, iluminação, ângulos em que algumas das cutscenes são apresentadas e mais. Algumas pessoas comentaram positivamente sobre as mudanças, enquanto outras não gostaram tanto. Com essa mistura imensa de alterações, fez com que alguns considerassem mais pra Upgrade enquanto outros viram no geral como Downgrade, confiram:

E aí, levando em consideração os pró e contras, está mais para Upgrade ou Downgrade?

Postar um comentário

0 Comentários