A vingança do Paypal?! Até onde uma empresa pode ir pra evitar fraudes?

Dezembro de 2021 foi uma bela de uma surpresa para muita gente com uma promoção cabulosa feita pelo Paypal. Ele deu R$50 para todos os usuários, novos e antigos. Bastava criar uma conta e pronto, você podia pegar o dinheiro e gastar com o que quiser. E obviamente o povo começou a se aproveitar disso e criar muitas contas e pegar mais e mais dinheiro. Isso fez ela cancelar, retirar o cupom até de quem não fez isso, mas depois veio algo que deu susto em algumas pessoas... Apareceram relatos de usuários dizendo que a Paypal mandou uma mensagem dizendo que estão sendo investigados por fraude.

O cupom podia ser pego e não exigia ser ativado imediatamente, permitindo que as pessoas usassem até o fim do ano, mas quando apareceram pessoas pegando quantidades absurdas, a coisa mudou. Os relatos mais simples é de gente que pegou R$150 a R$400, mas existem alguns mais cabulosos de gente com R$14 mil a R$20 mil reais.

Fora o básico de pedir para que outras pessoas da família criassem contas para pegar o dinheiro, existiam dois tipos de pessoas que estavam aproveitando a coisa. O primeiro grupo era de gente que criava diversas contas e algum bug do Paypal permitia continuar participando usando o mesmo CPF. Já o segundo grupo, estava usando gerador de CPF.

Não preciso nem dizer que usar o CPF de outra pessoa sem autorização para fazer qualquer coisa é ilegal, né? Então o segundo grupo obviamente fez algo que é contra a lei e que provavelmente se encaixa em crime pesado, já que foi usado pra ganhar dinheiro e mesmo que o dono do CPF não tenha perdido, a empresa perdeu. No entanto, em relação ao outro grupo, a coisa já parece um pouco mais delicada, já que muitos dizem que não sabiam e que pensavam que era pra ser assim mesmo, por isso criaram tantas contas usando o mesmo CPF.

É claro que não dá pra dizer que tem sentido alguém pensar assim e que a pessoa realmente fez na ingenuidade e não para se dar bem. Mas o ponto é, a pessoa de fato pode usar esse argumento, né? Porque se a empresa "deixou" a possibilidade de cadastrar o mesmo CPF em múltiplas contas, é porque não tinha uma proteção. Não é como se tivessem invadido e modificado algo.
Após perder muita grana, o Paypal resolveu finalmente ativar uma proteção mais rígida na proteção. No entanto a coisa foi tão pesada, que todo mundo que tinha pego e não tinha gastado, simplesmente se deu mal! O cupom desapareceu, memes começaram a surgir e uma revolta imensa tomou a internet, já que diversas pessoas ainda não sabiam com o que gastar, ou tinham planos, mas como as regras diziam que era até dia 31 de dezembro, resolveram só esperar pra escolher com calma.

Muita gente começou a xingar as pessoas que resolveram se aproveitar da promoção pra lucrar mais, já que tiraram a chance de muitos outros participarem. Também apareceram pessoas pra proteger o Paypal e falar que lá tinha uma cláusula que dizia que eles poderiam tomar a qualquer momento o cupom. Mas aí a coisa ficou meio tensa, porque cláusulas não sobrepõem leis. E o código de defesa do consumidor não bateu bem com isso.

Logo choveu gente no "Reclame Aqui" dando aquela esculhambada no Paypal. Muita gente bateu o pé dizendo que não ia dar nada e que a empresa estava protegida pela cláusula. Mas algo desse tamanho não deixa de chamar a atenção e logo o Procon entrou em contato com o Paypal pra perguntar o que estava acontecendo ali.

Por outro lado, surgiram relatos de alguns usuários que aproveitaram para se dar bem começaram a ficar nervosos com uma mensagem que supostamente o Paypal estava mandando por e-mail para avisar que sabiam o que eles tinham feito e que estavam investigando. Esse aqui:
E claro que quando a polícia entra no meio, a coisa fica um pouquinho mais complicada, né? Muita gente que usou múltiplas contas até parou de reclamar que tinham sido sacaneados, já que a empresa que não tomou as medidas adequadas de segurança, então diziam estar certos na coisa. Mas aí vem a pergunta, até onde uma empresa pode ir em um caso como esse?

Não há dúvidas de que ao menos em parte a culpa realmente foi do Paypal, pois qualquer pessoa comum sabe que quando uma promoção aparece, o que o povo vai fazer imediatamente é querer aproveitar mais de uma vez. É algo natural de se acontecer, e se uma pessoa comum consegue passar isso, imagina uma multinacional financeira gigantesca extremamente rica que lida com fraudes todo santo dia? É até bizarra a ingenuidade.

Apesar dos relatos e memes da coisa, não há confirmação se o Paypal realmente foi a esse extremo. Mas isso leva a um questionamento. Depois que a merda acontece, isso pode realmente virar caso de polícia? Ou um e-mail assim seria apenas uma pequena vingança para dar um sustinho em alguns dos fraudadores e fazer eles pensarem bem na próxima vez e quem sabe até tentar cancelar suas compras pra ver se parte da grana volta? Digam aí o que acham.

Postar um comentário

0 Comentários