Experimentando o slot m.2 (Uma maravilha pra notebooks) com SSD Kingston UV500

Hoje vou falar sobre algo que pode acabar sendo uma verdadeira surpresa para alguns donos de notebook e talvez até mesmo para alguns donos de PC, estou falando do slot M.2 que descobri muito por acaso ter e que fez uma diferença maravilhosa com os testes que fiz, dando um ar completamente novo à coisa.

Tudo começou quando decidi comprar um Notebook 2 em 1 Acer Spin 3, que apesar de não ser uma máquina super potente, ficou perfeita pra mim. Isso porque comprei especialmente pra trabalhar, então tendo um i3 com 4gb de ram, tela sensível a toque e ainda a possibilidade de dobrar ele e virar, transformando em um tablet gigante me agradou demais e para trabalho, vídeos e músicas tava perfeito. Bom... Ao menos é o que parecia, mas tinha algo de errado...



No começo eu não conseguia entender umas travadas cabulosas que ele dava. Quero dizer, 4gb de ram não é um PC gamer, no entanto pra uso em coisas medianas tá bem além da média né? E o processador dele também não é uma total desgraça. Depois que fui notar qual era o problema... O HD da bagaça! Simplesmente uma tranqueira com dificuldades absurdas de leitura.

Eu estava sentindo a diferença especialmente porque tinha desacostumado completamente de usar HD desde as minhas primeiras experiências com um SSD, e é claro que tava ficando desesperado com isso. Dessa forma comentei por acaso na página do facebook do blog que não via a hora da garantia acabar pra eu poder abrir, me livrar desse HD infernal e por um SSD, e foi aí que a mágica aconteceu!

Um dos leitores comentou que não sabia em relação aos da Acer, mas os da marca dele (Que nem lembro qual era) dava pra abrir porque a garantia era individual pra cada peça. Claro que fui pesquisar e aí descobri que em muitas marcas usavam esse formato de garantia. Me empolguei logo em trocar e a coisa só ficou mais empolgante quando percebi que existia um slot M.2.

Conhecendo o Slot M.2

Até então nunca tinha testado essa tecnologia, pois você precisa comprar uma placa mãe que já tenha o slot, e a minha não era dessas. Foi uma surpresa descobrir que existia um slot desses ali, até porque não dá pra melhorar outras coisas, então não pensei que fossem colocar algo assim dando mole, mas depois vi que tem muitos notebooks que tem isso (Confiram o de vocês).

Mas agora indo direto ao ponto, o slot M.2 é uma entrada que é considerada como a evolução dos SSD's, ali você coloca uma plaquinha M.2 que é onde vai armazenar coisas como sistema operacional, seus programas e jogos. E vai usufruir de uma velocidade cabulosa. No entanto existem dois tipos, as que usam a interface SATA 3, a mesma usada em SSD's normais, porém no formato de um M.2 e a interface PCi Express, que é a que usa todo o poder que um M.2 tem a oferecer.



Ou seja, se você pegar uma com padrão SATA 3, vai ser sim uma plaquinha pequenininha que você instala ali no slot M.2, mas vai ser idêntico a um SSD usando essa interface no quesito velocidade (taxa máxima de 6Gb/s). Já uma que usa PCi Express também tem esse formatinho diferenciado pequeninho, porém a taxa máxima é quase o triplo (16Gb/s).

Instalação bem tranquila!

Esse é meu primeiro notebook e não tenho experiência com a coisa, por isso fiquei com um pouco de medo de fazer a instalação. No entanto não tem muito o que errar... Vi um vídeo na internet como arrancar a carcaça e essa foi a parte mais difícil pra falar a verdade. Desparafusei, mas a "tampa" fica encaixada em outras partes plásticas, então foi meio ruim de desgrudar, mas foi o único problema.

O Slot M.2 tem um lado certo de colocar, então se você tentar colocar do lado errado simplesmente não vai entrar e pronto. Ao encaixar o lado certo, na parte oposta vai ter um parafuso (que você terá desparafusado antes), basta posicionar a pontinha e colocar o parafuso em cima para ficar firme. Fora isso, acabou, devo ter aberto e fechado em menos de dez minutos.

Vantagens incríveis no notebook

No meu caso, a ideia inicial era arrancar o HD e colocar um SSD comum no lugar dele. Porém ao descobrir o slot M.2 a coisa mudou, pois de repente eu podia usar o slot para sistema operacional e programas e manter o HD para arquivos, não precisando tomar esse prejuízo de jogar ele fora. Dependendo do seu orçamento, você pode querer pegar um M.2 que usa SATA 3 mesmo, caso queira apenas um pouco de velocidade, mas se quiser algo tunadíssimo, aí você vai no PCi Express mesmo.

Eu experimentei com o SSD Kingston UV500, que usa SATA 3, então ele tem essa limitação de velocidade, mas consegue fazer bem a diferença. É mais barato, dá o gostinho de usar um SSD e ver o sistema operacional e programas abrindo bem rápido, então pode ser uma opção interessante dependendo da pessoa que vai usar.

Em notebooks em especial tem vantagens imensas usar um desses, começando pelo fato de que HD's são mecânicos, e notebooks são feitos para serem movimentados por aí. Isso acaba não combinando muito e a chance de estragar por movimentação é absurdamente maior do que um HD em um gabinete que fica paradinho no mesmo lugar quase permanentemente.

SSD's gastam bem menos energia e isso também está ligado à parte mecânica da coisa. HD's tem discos e precisam ficar usando energia para se movimentar o tempo todo, o resultado disso é a bateria do seu notebook sendo drenada constantemente e o tempo de uso acaba diminuindo. Mas um M.2 é só uma plaquinha rápida pra caramba, porém sem nada mecânico.

No meu caso, o peso não diminuiu porque eu quis manter o HD para usar como depósito de arquivos, no entanto para alguém que prefira se livrar dele de vez, é uma solução maravilhosa, afinal de contas nem se compara um item daquele tamanho feito de metal e ímãs colocado ao lado de uma placa tão fina e tão menor.

Velocidade muito superior

Como usei um modelo que usa o padrão SATA 3, as velocidades dele naturalmente não são tão tunadas quanto a de um M.2, no entanto especialmente comparado à velocidade do HD de notebook que eu usava, a coisa é mirabolante demais. Há uns tempos atrás fiz uma comparação entre um SSD da Sandisk contra um da HyperX, e dava pra notar que ambas eram bem rápidas. No entanto quando o caso é um SSD contra um HD vagabundo, é surreal.

Pra começar o Windows começou a iniciar em uma velocidade muito maior e foi muito bom voltar a ter aquele prazer que tenho no meu PC, que é de apertar o botão de ligar e em alguns segundos já está ali prontinho e bonitinho. Aqui a diferença:

Inicialização em HD


Inicialização em SSD M.2

Essa velocidade se reflete em todo o uso geral. Por exemplo uma coisa que estava me dando nos nervos era apertar o botão INICIAR e ter que esperar um pouquinho até o HD entender isso e liberar ele. Depois comecei a clicar e só subir normalmente. Como é uma tela sensível a toque, isso ficou ainda mais gostoso, poder deslizar o dedo e ir rapidinho.
Programas em geral também sentiram a diferença. Algo bem comum que acontecia era eu ir abrir algo e de repente dar aquela parada com ele congelado e se eu clicasse na tela, ficava meio embaçado, como se o programa tivesse dado erro, para só então alguns segundos desembaçar e liberar para uso. Algo que era bem irritante, especialmente quando eu estava correndo pra editar alguma imagem.

Testes de Velocidade

Para comparar a velocidade, usei o AS SSD Benchmark, e fiquei abismado com a demora, na primeira vez até fechei depois de uma hora de espera, pensei que tinha dado pau, mas não tinha. Sério, levou umas três horas pra dar o resultado do HD. No SSD também teve uma demora, mas nem de longe tanto, no máximo meia hora. Resultados:

HD do Notebook

SSD Kingston UV500

Mirabolante a diferença, né? E mostra bem como as coisas vão direto ao ponto. Para quem tem pressa em fazer as coisas realmente se torna um belo de um alívio.

Conclusão

Acredito que o modelo UV500 acaba sendo uma solução para alguns, mas não para todos. Por exemplo, se você for usar em um computador e tiver um PC Gamer, com certeza acho que vale muito mais a pena você gastar o seu Slot M.2 com uma versão que tenha PCi Express 3.0, pois vai usar bem mais o potencial. Agora se você tem um notebook médio e quer apenas se livrar das amarras do HD, pode ser uma escolha realmente boa, especialmente se você não quiser jogar o HD fora, mas sim deixar como depósito de arquivos, aí você tem o melhor de dois mundos.

Comentários