A petição frustrada com a Netflix exigindo tirar Good Omens do ar (E a série nunca esteve lá)

Direta ou indiretamente, a religião sempre mexeu com o mundo, algumas pessoas seguem fervorosamente, outras desprezam. Com o passar da história da humanidade, muitas brigas surgiram relacionadas a isso. E obviamente com tempos modernos, problemas modernos também surgiram. E os universos de Neil Gaiman sempre estiveram muitíssimos ligados a religiosidade, como Deuses Americanos, e a série Good Omens não poderia ser diferente.



A história segue bem um estilo semelhante a Preacher, com aquele toque mais adulto, e sem problema em mostrar o lado mais podre da humanidade. E claro, tem o toque de religião, mostrando um anjo e um demônio trabalhando juntos para evitar o fim do mundo. Foi baseado no livro Belas Maldições, e causou uma revolta imensa de religiosos, que exigiram que a Netflix cancelasse, acumulando 20 mil assinaturas. E a empresa respondeu com um "Ok, nós prometemos não fazer mais".

É claro que foi uma enorme surpresa né? Afinal de contas como assim "Ok"? Todos nós sabemos que esses abaixo assinados no fim das contas são mais voltados para a visibilidade do que para dar em alguma coisa, especialmente para algo que está gerando toneladas de dinheiro para uma empresa, então ela só chega e diz que não vai mais fazer e pronto?

Obviamente já tivemos também petições que deram muito certo, como os religiosos que se revoltaram e pediram que a DC cancelasse Second Coming, e ela cancelou mesmo, obrigando o autor a procurar outra editora para publicação. Mas no caso dessa foi tão fácil... Só que aí é que está o detalhe, essa série nunca esteve na Netflix, e inclusiva é exclusiva da Amazon Prime, que por sua vez também entrou na brincadeira e respondeu a Netflix com "Eu sinto muito por sua perda".

A verdade é que o próprio Neil Gaiman já sabia disso, pois o tinham avisado e sua resposta foi: "Isto é tão belo... Prometa que você não irá contar a eles?". Porém quando o The Guardian publicou sobre, a coisa se popularizou, e aí alteraram a petição, deixando uma nota de que se confundiram, também avisando que mudaram o destinatário para onde seria entregue.
A organização responsável pelo abaixo assinado foi a "Return to Order", do Reino Unido, e a meta original era de 15 mil seguidores. A coisa obviamente acabou ganhando visibilidade mundial, porém não empolgou muito novas assinaturas. Por outro lado as empresas continuaram brincando com a coisa, a Amazon disse que vai cancelar Stranger Things se a Netflix cancelar Good Omens.

Comentários