Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy | Simplesmente inovador!

Tá aí um jogo que sempre ouvi falar, sempre tive vontade de jogar, fez um sucesso imenso no universo da nintendo, e em dispositivos móveis, mas acabei enrolando e o tempo passou, até que me surpreendi com o lançamento de Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy no PC, que inclusive nem tinha visto notícias sobre essa versão, só fui ver no lançamento mesmo. E é hora da análise!

Aqui você assume o controle de Phoenix Wright, um advogado iniciante, que logo de primeira acaba pegando um caso de assassinato brutal, mas que graças ao sucesso, passa a se destacar e entrar em um mais difícil que o outro, sem saber quem realmente é a vítima e quem é o criminoso. Você precisa juntar as peças e descobrir.

Sinceramente, esse é um jogo que me surpreendeu. Eu pensei que era divertido, porém sem um esforço grande. Ao meu ver seria um jogo em que você tem que ficar respondendo coisas no tribunal, ligando fatos fáceis pra qualquer um poder jogar e se entretendo com um roteiro descomplicado. No entanto a coisa parece uma série, os casos estão ligados entre si, fazendo uma história maior e o foco não é apenas no tribunal.

Eu sabia que não era um visual novel como Flower Shop: Winter In Fairbrook ou Always Remember Me, no entanto não imaginei que a coisa iria tão além e acho que a coisa é tão imersiva que fica no nível de variação ou até mais que 200% Mixed Juice!, pois você nota facilmente que a equipe criativa usou o que tinha de uma forma que te faz sentir estar vivendo a vida do personagem.

Os casos são divididos como se fossem episódios de uma série de TV, que aliás, cai muito bem e fico imaginando o quanto não deve ter sido fenomenal jogar em 2001 a versão para Game Boy Advance, pois o conteúdo é muito caprichado e é fácil se imaginar tirando um tempo toda noite para jogar um caso inteiro de uma vez.

Os casos tem uma introdução mostrando o assassinato acontecendo, depois disso um pouco do seu dia a dia e o que aconteceu para esse caso vir parar nas suas mãos, e então como a coisa se desenvolve até o julgamento, te permitindo vagar por locais da cidade, coletar evidências, pegar relatos e observar detalhes.

Aliás, tá aí uma das coisas maravilhosas do jogo, os detalhes! Você não vai ganhar um caso se você só sair clicando loucamente, é necessário prestar a atenção em cada fala dos personagens. Lembrar dos nomes deles, lembrar de horários, de descrições. Isso porque cada informação será sua aliada e você irá usá-las para ganhar casos.

Durante a investigação você vai destravando novas informações que também liberam certos lugares. Ao mostrar determinado objeto para alguém, ou questionar sobre determinado detalhe que você descobriu, essa pessoa pode revelar um novo lugar para você explorar, e assim mais provas podem ser coletadas.

Durante o julgamento, você tem o advogado de defesa, o acusação. Testemunhas são chamadas para dar o depoimento, primeiro elas falam e depois vem o momento de analisar o que foi dito. Após cada frase é possível pedir mais detalhes, nesses detalhes podem surgir novas informações. Também é possível usar as evidências durante determinadas frases e assim achar contradições.

Porém você tem uma barra de credibilidade, e se ficar usando evidências em momentos que não fazem sentido, ela vai descendo até você perder o caso. Sendo assim é necessário saber quando pressionar a testemunha, sendo que algumas vezes o advogado rival pode gritar "OBJECTION! Ò_Ò" e impedir a testemunha de responder.

Aliás, a condução das coisas é linda demais, a forma dos personagens agirem é bem convincente. Muitas vezes você monta completamente o esqueminha que leva a uma prova e o advogado rival fala "Existe toda uma lógica nisso que você montou, só que tem um probleminha... Como é que você liga todo esse esquema ao meu cliente?", e você percebe que o jogo não te ajuda, pois não basta ter evidências do crime, é preciso provar que essas evidências também estão ligadas à aquela pessoa e não a qualquer outro.

Outra coisa maravilhosa no jogo é como certos momentos são desesperadores. Já no segundo caso, você enfrenta um inimigo que parece simplesmente invencível. Esse episódio faz uma pressão imensa em você e chega em uns pontos em que você pensa "Nossa... Pronto, ferrei com tudo, eu não devia ter apresentado isso, vou ter que começar do zero o capítulo".

Não posso também deixar de destacar as animações do jogo. Esse não é um visual novel preguiçoso, apesar da limitação na movimentação, como é normal em jogos do tipo, elas são muito mais detalhadas que a maioria. Além disso se um personagem apresenta algo, muitas vezes essas coisas são interativas, como quando um mapa do lugar onde rolou uma morte é apresentado e você tem que mostrar onde o assassino estava posicionado.

Enfim, jogo fantástico, história atmosférica demais, casos interligados que deixa tudo muito mais robusto, e um humor que muitas vezes faz dar gargalhadas, com as testemunhas estranhas, como o maluco que após ser pressionado demais, arranca a peruca e taca na tua cara. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Comentários