Em 2009 a Microsoft fez um vídeo prevendo 2019

Em tempos antigos, o mundo não mudava quase nada, eram séculos de diferença para invenções que mudavam a vida das pessoas. O que evoluía mesmo eram coisas como os costumes da sociedade e sistemas de governo. Porém chegou a um ponto em que existem tantas coisas no mundo que não dá pra acompanhar, é uma evolução tecnológica constante e é fácil imaginar o futuro. Em 2009 a Microsoft fez isso, imaginando 2019.


Embora existam muitos Space Opera de sucesso, a maioria das obras de ficção científica que deram certo,  se destacaram por imaginar o futuro baseado no agora. Ou seja, não bastou tacar lasers e aliens e carros voadores sem base alguma. Obras como Ghost in the Shell e Neuromancer se destacaram por seus autores observarem o rumo que a tecnologia estava tomando e imaginarem um futuro baseado naquilo, aumentando assim a chance de acertarem e surpreendendo.

A Microsoft fez isso em 2009, mostrando o vídeo Productivity Future Vision, que apresentou como a vida das pessoas iria mudar em uma década. Ela pegou coisas que já estavam andando rapidamente na época e apresentou o potencial para uma década depois. O resultado foi um mundo semelhante ao nosso, porém diferente. Algumas tecnologias iguais, como a tradução instantânea, outras nem tanto, como o papel inteligente usado de uma forma meio exagerada. 

No geral as tecnologias apresentadas já ficaram disponíveis em 2019, porém a maioria não sendo utilizada por pessoas comuns. Por outro lado no mundo que chegamos, temos os assistentes virtuais, que de certa forma são mais tecnológicos do que certas coisas apresentadas. Talvez a MS não esperasse que a tecnologia de reconhecimento e compreensão de voz estivesse tão avançada como o que o Google Home passou a oferecer.

Algumas tecnologias estão iguais, imagino inclusive que muitas empresas a época assistiram o vídeo e resolveram tentar trazer o conceito para o mundo real. Por exemplo a avaliação de pessoas como passamos a ter no Uber, ou o GPS para pessoa a pé. Esses dias mesmo eu fui ao oculista, não sabia onde era, tirei o celular, olhei no mapa e fui andando olhando pro celular kkkk.

Enfim, é bem interessante ver como imaginaram as coisas. Ao meu ver ficou mais futurístico do que conseguimos alcançar, embora nós tenhamos certas coisas melhores (Tipo a resolução das crianças na sala de aula, que é meio ruim e com o que alcançamos daria pra ver nitidamente), mas ainda assim o lance do papel virtual (conseguimos o e-ink, porém não daquele jeito) e outras coisas ficaram mais sofisticadas.

Comentários