Godzilla: Planeta dos Monstros | Só os últimos 5 minutos salvam

Tá aí um filme que não sei o que e deu pra  de repente assistir. Nunca fui fã de Godzilla, sempre me pareceu uma daquelas ideias que ninguém ama de verdade, mas que continuaram lançando. Pra ter ideia, essa franquia tem tantos produtos, que mesmo quando lançaram o remake americano de 1998, já tinham dezenas de filmes japoneses! Então tenta achar alguém que assistiu tudo? Mas ainda assim, quando comecei a ver esse filme, esperava mais.


O negócio é que por mais que seja algo que eu não ame, acabo sempre colocando fé na Netflix, afinal de contas ela é dona de obras que gostei muito como Narcos e Hemlock Grove, além de animações interessantes como BoJack Horseman e F is for Family. Sendo assim, mesmo tendo altas tosqueiras, vai que fosse algo maneiro né?

Infelizmente achei essa animação só a bagaceira... No começo tive um pingo de esperança, afinal de contas me lembrou um pouco a atmosfera de Knights of Sidonia que também é da Netflix e amei, e quando ao visual incômodo, me lembrou Ajin, que também fiquei meio incomodado com o 3D feio pra cacete, mas no fim me entreteve pra caramba. Mas não demorou muito pra ver que realmente era só mais um filme de monstrão.

Na história, a humanidade é atacada por um gigantesco ser que surge do nada e começa a destruir tudo. Após inúmeros ataques simultâneos, a esperança acabou por desaparecer. E uma a uma, as cidades da terra foram destruídas até não sobrar mais nada. A única solução que acham é partir em busca de outro planeta. Mas após vinte anos sem sucesso e uma vida terrível, percebem que não existe solução a não ser retornar para a terra.
A real é que o filme já começa tosco pelo nome, que é um spoiler, "Planeta dos Monstros". E o pior é que esse subtítulo existe lá fora também. Nem para os caras tentarem surpreender, criando um mistério sobre como está a terra após tantos anos. Não... O nome já deixa claro, vão voltar e vai tá lotado de monstros lá.

E o pior é que parece que a equipe que produziu essa tosqueira tinha a política de não tentar surpreender em nada. A própria ideia em si parece aqueles filmes dos anos 80 que decidiram colocar algo no futuro pra tentar surpreender o público, tipo Highlander 2. Mas bom, como eu falei, existe um climinha inicial de Kngiths of Sidonia, então tive uma gota de esperança, que evaporou rapidinho em poucos minutos de filme.

A trama é um bocado tosca. Como assim um monstrengo lento daqueles destruiu a terra inteira e a única salvação foi ir para outro planeta? É tão exagerado que é realmente roteiro de filme trash. Isso sem contar o detalhe de uma raça alienígena que chega pra salvar a humanidade e acaba indo junto pro saco né?

É meio difícil tentar entender o que diabos estavam tentando fazer... É como se o dono da ideia original tivesse assistindo Battlestar Galactica e pensado "Caracas, vamos fazer um clone, só que ao invés de uma inteligência artificial cabulosa, vamos por um dinossauro! Melhor! Vamos por o Godzilla!".

Sinceramente eu não tenho nem ideia de como foi que os caras conseguiram comer uns 40 minutos de filme e você ter a sensação de que não aconteceu nada! Essa parte é toda na nave com os caras falando "Vamos voltar, não vamos voltar, é ruim viver aqui!". E quando você vê, está na terra e aí vira só mais um filme de monstrão com todo mundo correndo e morrendo.

Adicionam uns elementos interessantes que não desenvolvem e acaba parecendo enfeite, tipo sacrificarem os velhos para ter menos bocas pra alimentar, é algo que poderia dar um baita desenvolvimento mas no fim é só "Pois é né? O cara ali atrás ficou revoltado, enfim, vamos voltar a falar do Godzilla, ele destruiu São Paulo, poxa... Chatão né champz? Eu curtia pacas comprar muamba na Liberdade".

E aí vem os últimos 5 minutos finais de filme, que eu já estava dando aleluia e me preparando pra escrever uma matéria descendo o cacete, quando finalmente tem uma surpresa. Algo que eu não esperava e que deu uma variada na coisa. O problema, é que assistir um filme de uma hora e meia pra se divertir nos minutos finais, é deprimente pra caramba né?

A parte boa é que a história foi feita para ser uma trilogia, só que especialmente por isso, deveriam ter aproveitado melhor a coisa. Acho que deviam ter aproveitado a história na nave, mas não desenvolvem nada, é só um enfeite mesmo esse lance de "Fomos pro espaço". Seria bacana se só no final do filme mostrasse eles voltando pra terra.

Então é um filme com um final bom, algo que dá um toque a mais, porém acaba não tendo potencial para ser chamado de filme bom. O que é uma pena, pois acho que filmes de ação tem sim potencial para serem bons, mas com produtores usando as mesmas artimanhas de sempre, é complicado achar interessante.

Enfim, o que mais dizer sobre esse cocô? É até difícil parar pra pensar depois de descer tanto esculacho uahahaha. Pode ser um bom passar tempo se você estiver naqueles dias que está com preguiça até de pensar, já que não precisa pensar pra assistir essa desgraça, você pode dormir, acordar 20 minutos depois e dizer "Hã? O que? Ah tá... Eles tão lutando contra o monstrão, legal, não perdi nada!".

Comentários