A má qualidade da animação japonesa (Vamos falar sobre fps em animes)

Todo mundo fala frequentemente da qualidade impecável da animação japonesa, no entanto será que isso é 100% verdade e tudo é mil maravilha assim? Você já parou para olhar de perto certas coisas apresentadas? A verdade é que existe uma tonelada de tosqueiras presentes em animes, mas muitas vezes é difícil notar.


Antigamente eu ficava surpreso em como diabos um estúdio japonês conseguia lançar um episódio de Naruto toda semana. Quero dizer, com o tanto de curso de desenhar mangá, e fãs tentando fazer seus próprios animes, eles ainda levam meses e é bem comum no fim das contas sair algo minúsculo e com aquela carinha de genérico. Portanto mesmo com muita grana, lançar toda semana algo é surreal. Portanto como diabos é possível?

A verdade é que a maioria dos animes não tem a real qualidade que aparenta ter. No entanto é feita uma verdadeira arte da ilusão, e portanto ficamos tão vidrados na beleza dos elementos presentes e traços, que é normal simplesmente não perceber o quanto certas animações são extremamente horríveis.

Antes de tudo, só pra deixar claro, visual e animação são coisas diferentes. O visual é basicamente o estilo da coisa, se é bem desenhado ou não, os traços, os formatos, essa coisa toda, é do agrado de uns e de outros não. Já a animação é como as coisas se mexem na tela, tipo aqueles desenhos que todo mundo já fez em sequencia na beirada do caderno e foi passando as folhas rápidas pra dar a sensação de ser algo animado.

E aí é que está a grande coisa. Eu sempre soube que cenários eram reaproveitados, assim como existiam modelos de personagens em formas específicas que também eram reaproveitados. Mas ainda assim pra cada episódio semanal, sempre aparecia uma coisinha ou outra que era única e precisava ser desenhada e animada, portanto como era possível acompanhar um ritmo desses?

Bom, o negócio é que após pesquisar, acabei entendendo melhor, que uma quantidade bem cabulosa de técnicas é aplicada em cima de cada episódio, e a coisa mais comum que se tem é disfarçar animação. Ou seja, eu estava certo em pensar que era impressionante entregarem uma animação com tantos frames semanalmente, isso porque na verdade não tem tantos frames como eu imaginava.

Nós somos acostumados a ver coisas com pessoas reais fluídas na televisão em filmes, séries, novelas, etc... E para algo ser fluído é preciso de o mínimo de 24 frames por segundo (24fps). Portanto para algo ser fluído em um anime, é preciso também ter essa mesma quantidade de fps. Mas aí é que a coisa fica complicada.

Imagina pra apenas UM SEGUNDO desenhar 24 vezes uma imagem, com mudanças mínimas? Isso significa 1.440 imagens pra um único minuto de animação. E se for fazer um episódio de 20 minutos, a coisa aumenta para 28.800 quadros. Então pra fazer uma coisa dessas em uma semana, seria uma verdadeira loucura, por mais que se usasse computadores. Até porque mesmo depois da animação, tem a dublagem e edição.

Por sorte, existe um detalhe que está muito à favor de animações, que é a percepção humana. Eu já tinha falado aqui no blog sobre como um monitor de qualidade é importante pra jogar, pois perceber absurdos 144fps em um jogo é uma delícia! Lisinho que é uma maravilha, parece até que vai saltar da tela. No entanto em outras mídias a coisa é diferente.

Um fps alto em um filme pode causar uma estranheza imensa, por exemplo filmes de 60fps causam repulsa em muita gente e gera uma discussão entre os defensores e os que odeiam. Isso porque a alta percepção de quadros faz a coisa parecer estar passando em velocidade acelerada, e é vista por alguns como falsa demais especialmente filmes com efeitos especiais, onde a coisa não é disfarçada pelo borrão e pode ficar muito nítido que é algo feito por computador.

Agora a animação ocorre algo diferente, enquanto nos jogos um fps baixo demais é uma desgraça e nos filmes um fps alto demais pode parecer muito falso, nos animes a baixa animação dos quadros é aceitável, pois como é algo desenhado, acabamos não exigindo que tudo esteja em movimento frequentemente e simplesmente ignoramos o fato do vento não mexer as folhas da árvore lá atrás.

Graças a isso, animes podem ser feitos em uma baixa quantidade de frames e a maioria não notar ou ligar pra isso. Assim como os elementos podem ser animados separadamente, colocando um fundo parado e somente os personagens se moverem. E com esses elementos separados é também possível colocar uma taxa de fps diferente em cada elemento, com um personagem histérico se movendo sem parar gritando e o outro assustado só tremendo.

A era dos computadores também ajudou muito, pois antigamente animes eram feitos manualmente. Tanto que durante a conversão para animes feitos inteiramente no computador, muita gente criticou por achar esquisito, até porque certos trabalhos começaram a ficar meio preguiçosos, colocando muitos quadros se repetindo (pra um lado, pro outro, pra um lado, pro outro, pra um lado, pro outro...).

Nem todo mundo gostou de ver as animações clássicas sendo substituídas, por achar muito artificial, porém acabou se tornando o padrão com o passar dos anos, isso fez também com que facilitasse criar certas cenas grandiosas, que seriam extremamente complicadas de ser feitas à mão. Também se tornou comum misturar técnicas antigas com novas, mas muitos fãs acharam artificial demais a coisa e isso causou repulsa. No entanto se tornou o padrão com o passar do tempo e ajudou a lançarem muito mais animes por facilitar.

Porém obviamente a coisa tinha que ter o mínimo de qualidade, então não virou essa bagunça de só "Ah, é computador, basta apertar um botão", os estúdios sempre souberam que as pessoas queriam qualidade, e assim ainda era preciso deixar o mais aceitável possível antes de entregar a coisa, portanto 24fps.

E aí é que se entra em um dilema, por um lado é preciso ter no mínimo 24 quadros para ficar fluído, por outro fazer essa quantidade absurda de quadros por um segundo é um processo lento, caro e não lucrativo o suficiente para trazer o investimento de volta. E o resultado é se adaptar, pegando um quadro e multiplicando.

Eu não achei o termo em português enquanto buscava (Se alguém aí souber, eu agradeceria), mas vi que em inglês o termo "Shot on" (Que é tipo "Gravado em") é usado para dizer quantos quadros reais terá um segundo de animação. Se for "Shot on One" (1s), significa que cada célula vai se repetir apenas uma vez "Shot on Two"(2s) duas vezes, "Shot on Three"(3s) três vezes e assim vai...

Ou seja, se uma animação for Shot on Two de 24fps (pode ter outros valores), significa que vão pegar os 24 quadros e dividir por dois, portanto é uma animação de 12fps na verdade. Se for Shot on Three os 24 são divididos por 3, portanto é uma animação de 8fps. Mas a coisa varia dependendo do tipo de animação, os combates bem elaborados por exemplo costumam usar 24fps mesmo porque é algo rápido demais pra repetir 3 vezes cada quadro.

A maioria dos animes usa 3s, no entanto a coisa pode variar pra 4s, 5s, 6s ou até mais... E é aí que vemos tantas cenas em que há ambientes parados, onde os personagens olham para um ursinho no chão, ou um beco escuro. Da mesma forma tem aquelas cenas em que absolutamente tudo está parado, menos a boca do personagem, que parece só "piscar".

Ao contrário do que pode parecer, as animações americanas tem mais quadros que as japonesas e o padrão é serem gravadas em 2s. No entanto há um porém, já que obviamente os americanos também pensam nos custos, e assim para cobrir o tempo, existem menos detalhes gerais nas coisas, portanto menos elementos para se preocupar.

Sendo assim, animes criam uma verdadeira arte da ilusão, são cenários parados, mas com a tela se movendo como se fosse a câmera, focos dramáticos em lugares como se os personagens tivessem prestando bastante atenção naquilo, borrões no fundo em uma cena de corrida para indicar velocidade sem precisar desenhar um cenário, e assim vai.

Passe a observar na próxima vez que assistir um anime, especialmente esses mais genéricos com o grupo de amigos que vai salvar o mundo, o poder do amor e essa ladainha toda, veja a movimentação dos personagens. Você vai ficar surpreso em como é travada, não é algo suave, é algo meio picotado, mas que acabamos nem percebendo, afinal de contas não exigimos tanto de algo desenhado quanto exigimos de algo filmado.

E é exatamente por isso que de vez em quando surgem animes que te fazem pensar "Poxa, tem algo de diferente... Será o visual? Mas o visual parece igual, só que tudo parece tão mais... Não sei... Bonito...", pois é... Acontece que a maioria das animações é de má qualidade, pois não vale a pena investir pesado em desenhar quadro a quadro pra algo que não vai ser lucrativo.

Enfim, curioso, não? por isso que surgiram os animes em CG's horrorosos como Berserk 2016 e Ajin, para facilitar a a coisa, pois assim não é necessário ficar fazendo manualmente quadro a quadro, os estúdios podem simplesmente fazer uma câmera 3D filmar os personagens se movendo e pronto.

Comentários