Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 22 de outubro de 2017

Rex: Another Island - Plataformas, dinossauros e pixels!

Todo mundo sabe bem que dinossauros nunca saem a moda, então o que acontece quando se une esse a outros elementos que também sempre estão em moda? Em Rex: Another Island, temos um mundo aberto de plataformas, gráficos pixelizados da era 8-bits. O resultado é um daqueles indie bem charmosos e com uma jogabilidade naturalmente agradável.

Nesse jogo você controla Rex, um dinossauro roxo que chega com seu barquinho em uma ilha cheia de tesouros e mistérios esperando para serem desvendados, além de uma imensa porta no céu que só poderá ser aberta quando você conseguir recuperar todos os diamantes que estão espalhados por diversos pontos da ilha.

Esse é um jogo que acaba sendo belo em sua simplicidade, aquele tipo de obra que está na medida certa e que nas mãos erradas poderia sair apenas como mais um jogo genérico. No entanto da maneira que foi feita acabou sendo agradável, desafiador e com certeza muito simpático pra caramba. Você começa a jogar e ao invés de só se cansar, simplesmente vai indo.

Então é daqueles jogos que apesar de não ter elementos inovadores, geram um bom tempo, te fazem se sentir tranquilo jogando. Tem uma essência que lembra um pouco Red Goblin: Cursed Forest, com aquele climinha de jogo à moda antiga. No entanto colocado na medida certa para você acabar se apaixonando.

Notei que o desenvolvedor evitou usar a palavra Metroidvania na página da steam. Talvez seja porque apesar do jogo usar o mesmo estilo de mapa aberto, o foco dele é mais nos elementos de plataforma mesmo, coletar argolas douradas e diamantes, passar por locais com espinhos e tentar dar pulo duplo para evitar morrer, essas coisas.

Então a jogabilidade te coloca no papel de um charmoso tiranossauro que deve vagar por uma ilha e coletar argolas. Elementos mais clássicos de jogos de plataforma estão presentes, as argolas douradas estão espalhadas por toda parte, assim como espinhos e inimigos que na maioria das vezes você pode matar saltando em cima, as vezes os usando como plataforma.

Há pequenas barracas que são pontos de checagem pra quando você morrer, mas também são lugares pra você depositar as argolas. Em cada área do jogo existe uma certa quantidade e toda vez que você vai em uma barraca, pode deixar lá, se morrer perde tudo e é preciso coletá-las de novo, elas ficam fixas nos lugares e só somem se forem depositadas.

Normalmente esse tipo de jogo seria colocado em fases, mas é mesmo uma ilha aberta, você vai onde quiser, na hora que quiser, e cada ambiente tem uma certa quantidade de tesouros a serem coletados, é possível consultar uma lista mostrando quantos faltam em cada área. Outra coisa bacana é que os ambientes da ilha também mudam, com música própria e inimigos diferentes.

Enquanto explorada, existem teletransportes que podem ser localizados em cada ponto, isso facilita a locomoção, até porque tem alguns lugares que são um inferno pra você conseguir sair. Sendo assim se você ativar uma máquina pra teletransporte, pode ir pra lá imediatamente, e aos poucos vai coletando os diamantes para abrir a misteriosa porta no céu.

Enfim, Rex: Another Island é um simpático jogo que pode gerar bons momentos quando você quer apenas jogar algo tranquilo. É desafiador, porém não extremamente exagerado, tudo foi feito bem na medida certa mesmo e pra quem gosta de jogos de plataforma, certamente vai se interessar por esse aqui. Vale a pena!


Nenhum comentário: