Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Berserk - O Card Game esquecido da Konami

Quando você vaga pelo mundo dos trading card games, é muito fácil acabar tendo algumas surpresas. Isso porque assim que uma coisa consegue atingir um certo sucesso, já passam a surgir ideias de como fazer uma adaptação em cartas. E isso foi assim também com o universo de Berserk, que ganhou adaptação para mídias variadas, incluindo card game.

Esse jogo foi lançado em 2003, mas acabou se tornando uma obra underground que caiu no esquecimento. Isso porque foi lançado apenas no Japão. Infelizmente Berserk é uma obra menos popular do que parece. Embora tenha seu leque de fãs e seja fácil achar alguém que conhece o mangá/anime é aquele tipo de coisa que não é um Pokemon ou Dragon Ball, e em 2003 a coisa era ainda menos popular mundialmente.

A publicação foi feita até 2005, sendo que nesse período foram lançados cinco sets de cartas que eram chamados de volumes. O primeiro volume foi o que mais teve cartas, totalizando 160, os volumes seguintes (expansões) já vieram com menos, sendo o segundo e terceiro com 64 cartas, e por fim o quarto e quinto que tiveram 80 cartas.

As imagens eram todas coloridas com artes fenomenais, algumas eram imagens do próprio mangá pintadas, mas além delas haviam ilustrações exclusivas feitas pelo Kentaro Miura (criador de berserk) e outras artes criadas pela própria Konami. As cartas "raras" e "super raras" também contavam com variantes na sua coloração, chamadas de "Cartas Paralelas".

Esse é um jogo de guerra, então o objetivo é conquistar três cidades, sendo que no total tem cinco em jogo. Uma forma alternativa de vencer é conseguindo fazer o adversário ficar sem nenhuma carta em mão. As cinco cartas de cidade são usadas como cenário e ficam na mesa esperando serem conquistadas pelo jogador.

Existem ainda as cartas de personagens e de efeito. As de personagens são usadas para o combate, distribuídas em jogo para lutar pelas cidades e o dano causado por elas é escolhido pelo jogador que a controla. Já as cartas de efeitos são usadas para fazer coisas variadas que mudam a situação do jogo dentro ou fora de combate.

As regras oficiais são feitas para apenas dois jogadores, sendo assim é o tipo de jogo que em geral não simula vários reinos em combate, mas sim dois, com aquele sisteminha todo de estratégia enquanto se move as tropas tentando achar a melhor forma de destruir o inimigo e capturar as cidades dele até não restar mais tropas para reagir.

Mas como falei, é um jogo bastante underground, então pra conseguir hoje em dia é bastante complicado. O jeito é ficar vagando pelo ebay e afins até aparecer alguém que esteja disposto a vender, ou achar uma loja japonesa misteriosa com coisas antigas hehehe. Confira também o misterioso cardgame Illuminati.

Nenhum comentário: