Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Replica - Um claustrofóbico jogo investigativo

É sempre maravilhoso conhecer obras que tem uma jogabilidade peculiar, não acham? Jogos como Keep Talking and Nobody Explodes ou o Cart Life dão aquela sensaçãozinha de se estar realmente dando uma variada nos jogos, fazendo algo diferente dos estilos tão padrões que nos acostumamos com o passar do tempo. E hoje vou falar exatamente sobre um desses jogos que te apresenta uma personalidade bem peculiar.



Em Replica você controla um prisioneiro em um país onde a população está sofrendo com a paranoia do governo. Todo mundo é suspeito de terrorismo e revoluções estão acontecendo, você recebe o celular de um dos outros prisioneiros e deve descobrir tudo sobre essa pessoa, nome, idade, endereço, pessoas próximas. A única forma de provar ser um cidadão fiel a seu país é provando que seu o dono do celular é um terrorista.

Esse é um jogo realmente desafiador, se você gosta daquele climinha de ditadura que vemos em alguns jogos como o inusitado Papers, Please, com certeza vai se sentir em casa aqui, pois existe sempre aquela pressão de não poder errar. A sensação de estar sendo obrigado a fazer coisas e ao mesmo tempo ter que andar na linha.

A jogabilidade em geral se passa na tela de um celular. É como se você estivesse mexendo em um smartphone, com os aplicativos para baixar e usar, histórico de mensagens, ligações, fotos e muito mais. Porém o jogo não pega na sua mão e é preciso ir descobrindo tudo enquanto liga os pontos, analisando pequenos detalhes de mensagens locais onde fotos foram tiradas e etc.

Já o começo do jogo se mostra desafiador, pois o telefone não vem destravado. Você tem o aparelho, mas ele tem uma senha e aí é preciso se descobrir como acessar apenas observando pequenos detalhes e os ligando para tentar descobrir que tipo de senha o dono do celular teria colocado no aparelho.

Você é monitorado o tempo todo e uma pessoa te liga frequentemente para falar sobre a sua situação e dar detalhes sobre missões. Um aplicativo é feito exatamente para mostrar as coisas que você precisa descobrir e a partir daí é preciso observar o celular e ir tentando ligar os pontos, quando você acha um texto que pode indicar aquilo, clica em cima e se tiver a ver com o que busca, a missão é completada.

O visual do jogo é como se fosse um celular mesmo, porém a coisa é usada com um estilo pixelizado muito bonito, dá um certo charme a mais. Uma coisa que vai chamar a atenção é que o desenvolvedor colocou referências a redes sociais famosas, com símbolos parecidos, porém nomes diferentes que fazem referência, por exemplo o facebook que se chama LIKE.

Enfim, tá aí um jogo bem fantástico e desafiador, algo intrigante. Aos poucos você vai descobrindo o que realmente está acontecendo, como foi parar ali, quem é você, quem é o dono do celular e detalhes em geral sobre o mundo. É fantástica a atmosfera envolvendo paranoia do governo com terrorismo. Você pode conferir mais informações no site oficial do desenvolvedor.


Um comentário:

Saitama - sama disse...

Um jogo nesse estilo que eu recomendo é Sara is Missing. Tem esse mesmo tipo de mecânica, mas tem fotos e vídeos em live action. Deve dar uma boa análise. :v