Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 4 de setembro de 2016

Os Goonies - Vamos relembrar o clássico dos anos 80

É engraçado, mas tenho que assumir que eu demorei para assistir de verdade os Goonies, eu conhecia vários pedaços que vi aos poucos com o passar dos anos enquanto espiava aqui e ali na sessão da tarde. Além é claro das inúmeras referências feitas por fãs, especialmente sobre Sloth gostar de chocolate. Mas o filme em si, só fui ver todinho pela primeira vez em 2016 e agora chegou a hora de falar um pouco sobre.



A história apresenta um grupo de amigos que estão prestes a perderem suas casas, pois seus pais não tem dinheiro para pagar. No entanto acabam descobrindo evidências de um antigo tesouro escondido naquela área e decidem ir atrás. Mas não imaginavam que uma família de bandidos e várias armadilhas também o esperavam.

Esse é um filme cheio de curiosidades, a começar pela surpresa de ser bastante pastelão, mas ser do mesmo diretor do pesadíssimo A profecia, mostrando assim o quanto o diretor Richard Donner consegue ser eclético e mudar tão drasticamente a atmosfera apresentada em suas obras. Ele foi responsável também por vários clássicos como Máquina Mortífera e o Super Homem de 1977.

Mas apesar de tudo, esse é um daqueles casos que os olhos acabam se voltando para o produtor, que no caso é o Steven Spielberg. Inclusive é normal se confundir e achar que foi ele que dirigiu, mas a coisa foi tipo em Poltergeist, ele escreveu a história original, o Chris Columbus adaptou o roteiro e depois os dois ficaram como produtores.

Outra coisa que realça ainda mais a coisa, é que o estilo usado por Richard Donner nesse filme foi muito semelhante a outras vistas em filmes como E.T. O Extraterrestre, jovens de classe média, que moram em um lugar bonitinho, entrando em uma aventura e se ajudando para vencer desafios. É algo bem Spielberg mesmo.

Cheio de famosos ein? Mas a coisa vai além e até a trilha sonora do filme ficou na voz de Cyndi Lauper, que especialmente nos anos 80 estava fazendo um sucesso extremo. Algo curioso quanto a isso é que o clipe usa o cenário do filme e conta inclusive com a participação dos atores, sendo assim é quase um "cenas extras" para deleitar os fãs, confiram:

Uma coisa que você deve se perguntar é "O que diabos significa Goonie?". Esse é o nome adotado pelo grupo de garotos graças ao lugar onde eles moram, Goon Docks. Mas uma coisa curiosa é que Goon significa Valentão e a terminação "ie" deixa a palavra no diminutivo em inglês. Então "The Goonies" pode ser "Os valentõezinhos" uahahaha.

E por falar nisso, uma coisa que me surpreendeu nesse filme é que eu pensava que era completamente ingênuo e para a família toda, no entanto especialmente no começo do filme você vê um baita toque de putaria capaz de deixar familiares envergonhados diante das crianças, especialmente menininhas. Achei isso esquisito pra caramba.

Por exemplo quando o personagem Chunk (ou Gordo na versão brasileira) quebra o pinto de uma estátua e os meninos ficam lá tentando colocar de volta, depois colocam ele virado pra cima. Ou quando o personagem Mouth (Bocão) vai traduzir as instruções para espanhol e ao invés de falar o que a dona de casa manda, diz para a empregada que ela tem que separar corretamente a maconha e a cocaína nas gavetas, além de nunca ir ao sótão porque lá estão os objetos de tortura sexual deles.

O protagonista Mikey pode parecer um rostinho aleatório a primeira vista, no entanto se você adicionasse vários quilinhos a mais, certamente iria se tornar mais familiar. Isso porque é interpretado pelo ator Sean Astin, que 16 anos mais tarde ficou mais lembrado como Sam, em O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel.

Aliás, é meio estranho o protagonista não ser tão lembrado, não é? Mas o negócio é que são muitos rostos e o personagem não tem nada demais, é só o típico certinho que quer fazer o bem. Sem sombra de dúvidas quem rouba a cena no grupinho é Chunk, que consegue facilmente fazer qualquer um dar boas gargalhadas. 

Uma tristeza é que o ator de Chunk (Jeff Cohen) desistiu em pouco tempo, depois de Goonies fez algumas séries de TV e seu terceiro e último filme foi Perfect Harmony em 1991. Depois disso decidiu investir na carreira como advogado e criou um escritório de advocacia de sucesso. Quando lhe perguntaram sobre participar de uma sequencia, ele disse que sentia falta de atuar mas que as coisas estavam indo muito bem como advogado então ia continuar por lá.

Outro personagem que talvez vocês reconheçam é Dado (Ou Data em inglês), um ano antes ele se tornou conhecido por ser o garotinho que acompanhava Harrison Ford em Indiana Jones e o Templo da Perdição. Com certeza teve o dedo de Spielberg para jogar o garoto nesse outro longa metragem. Ele continuou atuando, mas se especializou em artes marciais, participando especialmente como dublê e em capturas de movimentos.

E não posso esquecer de falar sobre Mouth, que foi um ator mirim extremamente famoso na época, provavelmente o mais conhecido. Pra vocês terem uma ideia, ele conseguiu o papel porque originalmente seria o protagonista de E.T. mas depois Spielberg desistiu e se sentindo culpado, prometeu que o encaixaria em um filme próximo, e esse foi Goonies. Participou também da Trilogia Garotos Perdidos, o clássico Gremlins, e muitos outros filmes. Até o Jason o cara já enfrentou em Sexta Feira 13 - Parte 5. Apesar de tudo depois dos anos 80 o ator Corey Feldman em geral começou a participar só de filmes não tão conhecidos.

Esse longa custou 19 milhões de dólares e gerou 61 milhões de dólares. Uma das coisas mais caras é que o navio pirata chamado Inferno, não era apenas um pedaço do cenário, realmente fizeram um navio inteiro de 300 metros. Tentaram vender depois das gravações, no entanto ninguém queria comprar, isso fez com que fosse destruído.

Também teve uma adaptação para livro na época, com o mesmo nome do filme. Essa apresentada em primeira pessoa, na perspectiva de Mikey. O livro é mais completo que o filme em relação a detalhes daquele universo, colocando as coisas de uma maneira mais profunda. Algo muito maneiro é que foi lançado no Brasil pela editora Dark Side em edição de luxo, com capa dura e tal, aqui:

Mas não foi o único subproduto da época, o filme saiu em 1985 e no ano seguinte foi lançado um jogo para várias plataformas, incluindo Nintendo 8 bits. E mesmo sem ter um segundo filme, em 1987 veio a sequencia do jogo, intitulada de The Goonies II, essa exclusiva para Nintendo 8 bits e desenvolvida pela Konami. Ambos os jogos receberam boas notas.

Bom, acho que esse filme é algo do tipo que causa uma sensação esquisita, uma saudade da infância. Mesmo que minha infância não tenha sido nos anos 80, é o tipo de obra que parece ser atemporal. Acredito que qualquer pessoa que assista em qualquer época vai sentir mais a essência da coisa do que ter sensações relacionadas ao ambiente em si.

Apesar de tudo, assumo que não me apaixonei pelo filme. Talvez porque eu não goste de comédia. Assistir sem dúvidas gerou um bom momento, foi legal. Mas não é bem o tipo de filme que faço questão de ver. Ainda assim é inegável a grandiosidade da obra, não é à toa que tenha uma quantidade gigantesca de fãs.

Enfim, gostando ou não de comédia, esse é daqueles filmes obrigatórios para quem gosta de acompanhar a Cultura Pop, afinal referências em tudo quanto é lugar é o que não falta. E para cinéfilos então, Goonies está na bíblia dos livros obrigatórios. Não é o primeiro filme que me vem a mente na hora de recomendar, mas sem dúvidas é um filme com uma essência muito própria e que vale a pena. Se você ainda não viu, adicione à sua lista. Hoje em dia é bem barato achar ele pra quem gosta de ter filmes marcantes na estante, está a venda nas seguintes lojas:



Nenhum comentário: