Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 6 de agosto de 2016

Layers of Fear: Inheritance - Terror de forma luxuosa

Hora de retornar ao universo de Layers of Fear, um baita de um jogo robusto que encantou a muita gente graças ao seu visual tão ousado e complicado. Mas antes que se precipitem, não, isso não é uma continuação, mas sim uma expansão. Eu não costumo analisar muitas expansões aqui no blog, só quando a coisa me encanta muito como o agitado Dying Light The Following, e esse sem dúvidas me empolgou! =D


A história apresenta uma mulher que foi marcada por uma infância perturbadora. Seu pai consumido pela loucura e sua mãe tentando manter as coisas em ordem. A sociedade sempre disse que sua família era destinada a insanidade, mas tentando enfrentar os fantasmas do passado, ela decide voltar à casa que herdou e enfrentar terríveis memórias.

Nessa expansão você assume o papel da filha do protagonista do jogo original, então aqui um ponto de vista diferente é apresentado, porém completamente ligado à trama de Layers of Fear. Isso dá um toque especial a mais e faz lembrar de pacotes de expansão antigos, que passavam aquela sensação de ser uma sequencia com outro personagem.

As mecânicas não foram alteradas, sendo assim não há nada que possa ser chamado de novo. Porém visualmente a coisa é quase que completamente nova. O único lugar que se repete mesmo, que é a casa em sua forma inicial, está diferente. Enquanto no jogo base nós temos ela bonitona e luxuosa, aqui a encontramos como uma verdadeira ruína com tudo caído, acinzentado e pó pra todo lado.

As "fases" são contadas através de cômodos da casa, para cada cômodo que você visita, tem um flash e se lembra de coisas que aconteceram ali. O grande detalhe é que você se lembra como uma criança, então tudo parece gigante, além disso a visão que você tem das coisas não é de insanidade, mas é distorcida, cheia de simbologia.

Por mais que a protagonista não seja o gênio que era o pai, ela era forçada a pintar e posar para seus quadros. Então o clima de pinturas amaldiçoadas ainda está presente com aquela atmosfera que lembra O Retrato de Dorian Gray, aquele climinha amaldiçoado que tanto causou fascínio no jogo base. Não tão intenso, mas ainda assim presente.

Essa expansão de Layers of Fear é uma experiência de pouco mais de uma hora (O jogo base também é curtinho), o que é pouco e dá uma certa tristeza ser feito para se zerar em uma jogada só, no entanto para algo tão robusto com cenários se modificando tão frequentemente, vale a pena demais essa sensaçãozinha. 

Enfim, é difícil achar jogos que focam tanto na experiência assim, acho que The Park é o jogo mais próximo de Layers of Fear que já vi. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.

Nenhum comentário: