Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 16 de junho de 2016

A Bruxa - Um filme sobre bruxaria de forma pesada

Quando assisti A Chave Mestra, fiquei encantado com aquilo! Um filme sobre magia negra apresentado de uma forma mais séria, aquele climinha mais pesado e tal. Infelizmente não foi nada fácil conseguir achar algo do tipo, as coisas sempre são hollywoodianas demais, com muitos exageros e momentos mirabolantes, um amontoamento de clichês capazes de sufocar. E com o passar dos anos foi complicado achar algo semelhante. Mas assim que vi o trailer de "A Bruxa" eu soube que era algo que provavelmente iria me encantar.

Quando falamos em Bruxas, o pensamento inicial normalmente é mais aquele bobinho, as mulheres das vassouras com um chapéu, a risadinha boba e outras coisas. Filmes de bruxa então, costumam ser só a bagaceira, é difícil achar filmes que os estereótipos sejam colocados de lado e a coisa seja levada para um lado sério, como A Bruxa de Blair por exemplo, em que não existe nada de fofinho e a coisa é mais para o lado macabro.


E convenhamos, a cultura pop transformou a bruxaria em algo fofo, mas se formos parar pra ver, nada de fofo tem nisso. Era um temor real, imagina por exemplo você ser uma criança filha de fanáticos religiosos e morar em um lugar ao lado da floresta e durante a vida toda seus pais falarem que ali mora uma mulher que vendeu a alma ao diabo e que quer pegar você, te usar como sacrifício, condenar sua alma a dor eterna queimando no inferno. Mas não ser só um conto, adultos falarem sobre e demonstrarem medo.

Isso é algo que no passado gerava paranoia, horror, as pessoas precisavam caçar muitas vezes, a comida não é fácil como hoje em dia. E adivinha onde é que elas iam caçar? Pois é, na floresta que durante a vida toda ouviram falar que era habitação do diabo. Essa paranoia fez acontecer coisas terríveis como a inquisição e gerar preconceitos que duram até hoje, inclusive há livros abordando o tema, como o A Verdade sobre a Bruxaria, que mostra o outro lado da coisa. Além de que há também aqueles que temem a lenda dos bruxos urbanos.
Em "A Bruxa", uma família inglesa se muda para os Estados Unidos no ano de 1630. Mas quando não se adaptam à nova comunidade, o pai decide ir embora por dizer seguir de forma verdadeira a palavra de Deus. Eles acham um lugar maravilhoso em frente a uma floresta e constroem uma casa, fazem uma plantação, ficam felizes.

Mas de repente as coisas começam a ficar decadentes, a plantação passa a apodrecer, o bebê da família desaparece de forma inexplicável e os animais passam a ter estranhas formas de agir. Logo as brigas começam e a paranoia com o horror constante.

Bom, esse é um filme que vi que muita gente não gostou e entendo, é o tipo de filme que a maioria das pessoas não acha o final legal. Daí vem aquele exagero dramático que as pessoas tem "O FILME É UMA COMPLETA BOSTA, A PIOR COISA QUE JÁ VI NO UNIVERSO, EU QUASE DESMAIEI DE TÃO RUIM QUE É!!!", isso muitas vezes porque a pessoa apenas não gostou do final, daí você vai citando umas partes e ela "É, essa eu gostei" e quando vai ver ela gostou de tudo, mas o final despertou o drama.

Outra coisa que pode fazer alguém não gostar, é que esse é um filme de suspense e não de terror pesadão. Mas para quem sabe diferenciar, certamente vai ficar fascinado com a atmosfera, pois ela é extremamente pesada, tão pesada que parece ser um terror de dar pesadelos. Eu mesmo pensava que era um terror de dar pesadelos, porém me enganei, mas não me decepcionei, até porque gosto mais de suspense sobrenatural do que terror, parece ter uma seriedade a mais na coisa.

Sendo assim é aquele tipo de filme que você vê os personagens vagando pela floresta e fica sentindo o tempo todo aquela pressão. Mas a obra não se concentra nos sustos de monstrão aparecendo de repente na tela, é mais um foco no que o personagem está sentindo. Você tem aquele medo junto com ele, aquela sensação de horrível.

Até existem momentos de sustos, mas são poucos, os acontecimentos frequentes são de tensão. Isso sim fica tendo uma cena atrás da outra, mas o desenvolvimento em cima da família me agradou demais. São cristãos barra pesadas capazes de se acusar uns aos outros de bruxaria! E graças a isso entra o elemento "Paranoia".

Chega a um ponto que você fica pensando se algum dos membros da família vendeu a alma para o diabo. Será a mãe que tanto pega no pé de todos? O pai que se mostra um bom homem mas é cheio de "mentirinhas" aqui e ali? A filha mais velha que parece tão perdida? O garoto que questiona o pai sobre as leis divinas? Ou quem sabe as duas crianças mais novas que conversam frequentemente com o bode da família?

O que mais gostei no filme foi como usando uma atmosfera pesada de maldição você é levado junto no que tá acontecendo, sente bem a pressão que a família tá sentindo. E fica naquela constante dúvida tentando descobrir algo. Esse é um longa que fiquei o tempo todo olhando para o fundo, tentando ver algo acontecendo no cenário.

Algo que não posso deixar de citar também é a atuação espetacular de cada ator, nossa eu fiquei impressionado inicialmente com os atores mirins,  mas depois vi que todos encarnaram demais a coisa! A mãe parece muito com uma fanática, o pai transmite de forma incrível a sensação de estar perdido, não ter controle. As crianças mais novas são irritantes de forma inigualável, a garota mais velha te faz ver claramente uma adolescente sentindo a pressão dessa idade e o desespero da pressão da família. Porém em especial o garoto mais velho foi o que mais me surpreendeu, sinceramente esse nasceu pro papel, é um espetáculo a atuação do menino, especialmente na "cena ápice" do personagem.

Como falei, o filme é sério, então as coisas em geral são colocadas em uma perspectiva de uma família dessa época, sem coisas Hollywoodianas como um demônio com bolas de fogo lutando contra os membros da família usando carabinas ou qualquer coisa do tipo. É mais para a paranoia mesmo, o medo. Seguindo essa fórmula, pode não agradar muita gente, assim como o final que é do tipo estranho...

Enfim, esse filme foi baseado em diversos relatos e documentos que registraram eventos envolvendo bruxaria. Até mesmo partes dos diálogos são exatamente os mesmos de alguns registros. Eu achei um filme legal mas aviso mais uma vez que o foco do filme não é terror e sim o suspense da coisa! Bom pra assistir sozinho em uma noite fria e tranquila. Você pode obter ele nas seguintes lojas:



7 comentários:

Super Suporte disse...

recomendação do sky eu boto fe, vamos lá!

A proposito, já ouviu falar da iniciativa Mundo Freak?
é um podcast sobre coisas meio coisadas. Escuto regularmente e tem alguns bem bizarros de te fazer dormir em posição fetal u.u

Skywalkerpg disse...

Conheço não, sou bem desligado do mundo dos podcasts kkkk.

Rian disse...

Achei mais ou menos. Meio paradão, mas a fotografia é muito boa e sombria.

Matt Kist disse...

Hmmm, vou assistir, curto muito filme de suspense que consegue construir tensão ao invés de dar jumpscares.
Mas não fale mal dos filmes de bruxa, sky, vai dizer que você não curte Hocus Pocus?!! Hahahah, melhor filme da sessão da tarde!

Skywalkerpg disse...

Inesquecível =D

Miya Seat Lee disse...

Eu assisti no cinema e, embora tenha gostado bastante da atmosfera e da proposta, não poderia dizer que gostei do filme. Esperava mais e, sim, não gostei do final...
Não achei, entretanto, ruim, bem longe disso, mas não assistiria novamente.
Mas gostei de muitas coisas particularmente da questão do arcaísmo inglês sendo usado nos diálogos do filme, até a grafia de "Wich" com o w arcaico (dois v's). Ou como foi feita uma tentativa maravilhosa de recriar a vida de uma família naquela época, naquele determinado local. Os detalhes fizeram bastante diferença e me pareceram impecáveis...

Anderson disse...

Nossa, o menino mais velho devia ganhar um Oscar, realmente ele nasceu pro papel!
Eu estava achando o filme perfeito... até que chegou o final e foi broxante, sinceramente, tirou parte do brilho da coisa.
Nossa, a parte da paranoia, das acusações, tudo, foi perfeito.