Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Como o entretenimento nos sufoca

É engraçado, eu lembro que antigamente eu sentia uma baita de uma tristeza quando uma série acabava e inclusive tiveram alguns anos em que duas ou três acabavam no mesmo ano e eu sentia um vazio imenso. O que me vinha na cabeça era um "Caramba... O que é que eu vou assistir ano que vem? Acabaram quase todas as minhas séries...". Mas hoje em dia isso é simplesmente impossível de acontecer. E não estou falando só de séries não.

Sem sombra de dúvidas a cultura pop explodiu e transbordou, o mesmo acontece com outros tipos de mídia, com as ferramentas virtuais atuais qualquer um pode fazer qualquer coisa. Um bom exemplo é ver que uma pessoa que não sabe absolutamente nada sobre a criação de jogos pode alguns meses depois estar lançando um jogo na steam.



As ferramentas de efeitos especiais são muitas, e todo mundo agora anda equipado com uma câmera. Então se pessoas "normais" podem de repente fazer um curta ou longa metragem com efeitos especiais e tudo mais, imagina o "estrago" que um profissional da área pode fazer? Criando algo realmente grandioso.

E os livros? Qualquer um pode lançar um livro sem editora, e do nada uma pessoa que é completamente desconhecida pode explodir. Você entra no Amazon e vê toneladas de livros lançados e uma baita quantidade de alguns que são oferecidos gratuitamente por uma certa quantidade de tempo. Muita gente passa o dia lendo livro atrás de livro usando aplicativos como o kindle.

A mesma coisa serve para revistas em quadrinhos, antes você precisava de uma editora para publicar uma, mas atualmente revistas são nada mais do que um daqueles entretenimentos que foram massacrados pela internet. Ou seja, mesmo que a pessoa conseguisse uma editora, será que alguém ia comprar? E assim HQ's indie estão por toda parte, algumas com um baita destaque chocante que se torna atraente como a bizarra Escape From Jesus Island.
Então por toda parte aconteceu um BUM. É engraçado como isso chega a ser sufocante, quero dizer é muito bom sim, é maravilhoso. Mas ao mesmo tempo é algo que é um bocado triste, pois você sabe que vai morrer sem conseguir ver tudo o que quer. Atualmente a maior pressão que sinto é com as séries.

Antigamente eu tinha a lei do "Se começou, tem que terminar" pra tudo, mas como é que dá pra seguir hoje em dia isso? Quero dizer, tem tanta série ruim que sai, tipo Ravenswood (Que eu desci o cacete), e o tempo já tá curto demais, então como me dedicar a seriados que já começam uma bosta? E sim, eu sei que tem alguns que tem melhoras surpreendentes, mas é um tiro no escuro né?

E quanto as sagas? Agora tudo é referência a alguma coisa, baseado em algo, ou sei lá... Os livros do William Gibson que o digam! E te dá aquela vontade de ir ler pra aproveitar de forma mais itensa. Daí quando você vai ver tem uma baita de uma saga que foi feita sei lá quantos anos atrás e te vem aquela ideia "genial" de assistir/ler/jogar todos os títulos da franquia kkkk. Aí você fica lá "Vou, vou sim, um dia..." mas continuam lançando mais e mais e mais coisas.

E o pior é que é engraçada a sensação que às vezes bate mesmo com esse sufoco de coisas, aquela sensação de "Ai... Nada pra fazer... Não to com saco pra nada..." e tem um mar de entretenimento ao nosso redor, coisas que nem se ficássemos uma semana inteira nos dedicando a aquilo, iríamos conseguir aproveitar todo o conteúdo.

Enfim, é claro que é algo bom né, afinal é melhor ter muita coisa pra se divertir do que realmente não ter nada, no entanto bate uma baita de uma tristeza de vez em quando ao olhar pra o tanto de coisa, chega a parecer que é uma obrigação ver aquilo, talvez isso mate um pouco do prazer da coisa. Mas e vocês? Se sentem sufocados pelo entretenimento atual?

3 comentários:

Gabriel Villar disse...

Lembro que quando era adolescente procurava amigos (e até desconhecidos) para conseguir algum anime ou game, até pq internet banda larga não era uma realidade pra todo mundo. Mas hj com tudo tão disponível (e com meu próprio dinheiro =]) sinto essa verdadeira "preguiça" de me entreter =/

Unknown disse...

eh tanta informação..tanta coisa nova ao mesmo tempo que a gente fica perdido e por mais q tenha algum interesse, acaba sentindo a obrigação de se entreter..como vc disse. bom saber q eu n sou a unica :3

Diego Maicá disse...

Sinto-me do mesmo jeito. O pior é que em épocas de faculdade eu sinto uma enorme "vontade de me entreter", já quando estou de folga/férias a vontade passa. hahahahaha Mas na maior parte do tempo é isso mesmo, são tantas coisas, tantas opções que eu me sinto na obrigação de ver/jogar/ler tudo.