Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

A sombra de Innsmouth | O único livro de H.P. Lovecraft =/

Uma coisa que é curiosa mas ao mesmo tempo triste e que surpreende a maioria dos fãs de H.P. Lovecraft, é que enquanto era vivo, o autor só teve o prazer de ter um único de seus livros impressos! E pior, era um livro que não era pra ser livro, mas sim uma série publicada em revista. Estou falando de "The Shadow over Innsmouth", uma história sombria espetacular e que foi adaptada para o filme Dagon, isso mesmo aquele filme que serviu de inspiração pra Resident Evil 4!



Esse livro foi escrito em 1931 e enviado para a revista Weird Tales para que fosse publicado em forma de série, ou seja com partes indo sendo colocadas a cada edição. No entanto o editor disse que apesar de achar espetacular, a história era longa demais para se colocar em uma única edição, e o ritmo dela era complicado demais para se dividir e acabou não lançando.

Para o azar de Lovecraft a história ficou armazenada por muito tempo e somente em 1936 surgiu a oportunidade de imprimi-la como livro. Foram impressas 400 cópias sendo que 200 foram ao mercado e as outras cópias depois acabaram sendo destruída, sendo que vendeu pouquíssimo o livro. Lovecraft morreu menos de um ano depois.

Caramba, é estranho demais isso, não acham? Digo, o livro Nas Montanhas da Loucura definitivamente não é minha obra favorita do autor, mas é tão bem feito, grandioso e influente, que definitivamente é algo que merecia demais ter sido lançado como livro, é uma verdadeira blasfêmia ver uma obra tão bem trabalhada ter sido repartida como conto. Já A sombra de Innsmouth que é algo bem mais movimentado é o único que o autor vê sair, não que não merecesse, porque com certeza merece, mas de todas as obras do autor, Nas Montanhas da Loucura certamente tem bem mais a ver com livro.

Aqui é apresentado o protagonista Robert Olmstead, um homem que para comemorar sua maioridade decide fazer um tour pela Nova Inglaterra (área composta por seis estados no topo dos Estados Unidos). Essa viagem tem fins de turismo, mas também de descoberta, ele está explorando e conhecendo coisas interessantes.
É em uma das paradas que Robert ouve falar de uma cidade chamada Innsmouth e fica intrigando em como todo mundo tem repulsa ao lugar. E em uma visita a um museu, descobre uma tiara que ele não tem palavras para descrevê-la, e que dizem que vieo de Innsmouth, o que o faz querer conhecer e assim ver o que pode descobrir sobre um ambiente tão intrigante.

A cidade fica à beira mar e tem fanáticos religiosos que são conhecidos como A Ordem Esotérica de Dagon, tendo uma igreja e tudo mais. No entanto o povo do lugar é muito esquisito, todos tem um rosto bizarro, um caminhar estranho e uma forma de agir que não parece ser nada natural. Robert não demora a chamar a atenção dos que ali moram e logo as coisas começam a ficar realmente estranhas...
Sem sombra de dúvidas essa é uma das obras de maior destaque nos elementos do autor, um culto, a ligação forte com o mar, criaturas bizarras, o cheiro de peixe intenso pra caramba que é citado direto, além do contraste de pessoas bizarras e nada instruídas, mas muito entendedoras do desconhecido, com alguém que tem um baita de um linguajar culto e não tem a mínima ideia do que está acontecendo.

Essa é uma daquelas histórias intrigantes, com uma atmosferas bem fantásticas e que te faz ficar pensando sobre qual é a resposta para aquilo. A forma que o autor conduz a coisa é bem maravilhosa, contando a história por trás de Innsmouth e te localizando no que fez com que aquele ambiente decadente se formar. Outra coisa encantadora é o desfecho, a coisa foi realmente trabalhada para você chegar ao final e pensar "Caramba! Olha o que aconteceu!", algo realmente muito legal de se ver rolando.
Naturalmente assim como os contos em geral dos Mitos de Cthulhu existe uma ligação dessa obra com várias outras. Porém uma obra muito forte ligada a ela é o conto Dagon, onde é apresentado o grande ser que é adorado aqui. É engraçado ver o período enorme de tempo entre as duas, que foram nada menos do que 14 anos depois.

Enfim, fica essa dica de livro fantástica e que sei muito bem que vocês vão gostar bastante, uma das obras que muita gente considera como o melhor trabalho de Lovecraft (embora eu não concorde) então fica essa sugestão de obra perfeita para você passar o tempo. Não deixe de conferir as várias obras do autor lançadas no Brasil.

2 comentários:

Miya Seat Lee disse...

Estranho foi eles.terem destruído as obras que não foram vendidas... Valia mais como carvão ou sei lá o quê? Que estranho.
.

Skywalkerpg disse...

Minha tia trabalhava em uma distribuidora de revista, ela recebia das editoras e mandava pras bancas. Daí todo dia voltavam várias revistas que estavam tempo demais, arrancavam a capa fora, mandavam de volta pra editora pra dizer "Não vendeu", e o miolo tacavam no lixo. Acho que na época deviam usar um padrão semelhante.