Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 20 de outubro de 2015

The Age of Decadence - Um RPG que te surpreenderá

Eu já tinha falado aqui sobre RPG de mesa, e em como alguns jogadores ficam nervosos ao verem RPG's eletrônicos serem chamados meramente de Role Playing Games. O problema é que a simulação muitas vezes acaba não sendo algo muito fiel devido a linearidade e falta de sensação de realmente se estar interpretando o personagem. Mas aqui as coisas são bem diferentes!


O nome desse jogo "A era da decadência" descreve exatamente do que se trata a coisa. Ele se passa em um reino de fantasia medieval, porém pós apocalíptico. Ou seja, antes tinha um belo império, era tudo certinho com reis e etc... Mas um dia, tudo acabou. Guerra e o caos, os impérios caíram e cada cidade ficou sem lei, pessoas vivendo na miséria, criminosos por toda parte. Cidades onde pessoas tentam sobreviver como podem. E você é um desses habitantes.
O jogo começa com o preenchimento de uma robusta ficha de personagem, onde você escolhe a aparência de seu herói, a classe dele (que vai determinar o seu estilo de jogar), e os atributos, que são as características tanto físicas. Além disso também pode investir em certas habilidades, como por exemplo a de negócios, em que vai facilitar pra você conseguir descontos com mercadores.

Depois disso a coisa começa, não demora muito pra você perceber que o jogo é híbrido de uma maneira muito diferente, a jogabilidade varia de três formas. A primeira é a que insere o estilo livro jogo, ou seja com textos descritivos sobre certas coisas "Você ouve um som do outro lado da parede, parece suspeito." investigar? Esperar? Ou ir embora? Nesses momentos semelhantes com livro jogo aparece uma imagem do lugar e o texto ao lado com opções, você vai fazendo escolhas e as coisas vão acontecendo.
O segundo tipo de jogabilidade é o de liberdade para andar de verdade por aí, por exemplo você escolhe uma opção de sair para a cidade e é jogado em uma área aberta. Assim você pode realmente controlar o seu personagem e andar pelo lugar, descobrir coisas, conversar com pessoas, investigar objetivos de missões, comprar itens e etc...

E o terceiro tipo de jogabilidade é o do combate em turnos, sendo assim você pode entrar em combates mas não são no estilo Action RPG. Ao invés disso você tem combate tático, com aquela divisória no chão e pontos de ação que te permitem andar, usar coisas e atacar. Igual ao combate de alguns jogos como o fantástico Chroma Squad e o simpático Enemy.
Mas a coisa começa a realmente ficar intensa quando você tem a sensação de realmente estar interpretando na coisa. Lembram na matéria sobre Fallout 1 e 2 em que citei sobre a presença de um narrador? Pois é, enquanto você anda pela cidade, vão acontecendo eventos. "Você vê uma placa dizendo que estão contratando novos soldados", "Você vê um homem dando uma palestra para algumas pessoas, ficar e escutar?". Essas coisas vão aparecendo em cima do personagem.

No entanto o melhor disso não é apenas as coisas acontecendo assim do nada e você podendo escolher dar uma conferida ou não, a coisa mais legal é em como o jogo é barra pesada. Ele é realmente difícil, você não é um herói, você é uma pessoa tentando sobreviver a esse mundo, e se o primeiro combate que aparecer você entrar, adivinha só? Você pode morrer e o jogo acabar!
Lembro que quando comecei encontrei um mercador bem simpático e ele falou algo do tipo "Oi, estou começando negócios, mas é tão difícil... Por isso estou vendendo por preços baixos pra alcançar uma clientela, poderia dar uma olhada nas minhas mercadorias?" e eu falei que tudo bem, daí entramos na casa dele, e tinha dois servos que sacaram armas pra me atacar assim que entrei. Então aqui é preciso ser esperto, mas a esperteza não é apenas relacionada ao combate apenas, as pessoas desse mundo são ruins e tentam enganar constantemente, é um mundo sem regras e com gente desesperada.

Esse é o tipo de jogo que você simplesmente não tem ideia do que vai acontecer, afinal de contas é um mundo muito perigoso e tão fácil de morrer. Isso te obriga a interpretar, lembram-se da matéria em que falei sobre como ser malvado em um jogo pode ser ótimo? Pois é, aqui você é OBRIGADO a interpretar, a desconfiar e a realmente tomar atitudes realistas, se você bancar o paladino que veio salvar o mundo, vai acabar com uma machadada na cabeça nos primeiros minutos de jogo.

Enfim, quer se sentir no meio das Crônicas de Gelo e Fogo, só que é VOCÊ que está a passo de morrer do nada? Então esse jogo vai te animar com certeza. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.


Um comentário:

CVBDS disse...

Um RPG que gostei bastante foi o pillars of eternity, principalmente pelo sistema de reputação, pelo modo de luta tatico(não é em turnos, vc tem q ficar pausando pra dar as ordens, se não K.O.) e tb poder resolver algumas quests sem lutar. Depois q tiver um tempo acho q vou dar uma chance pra esse rpg, já q parece ser do tipo q gosto.