Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 5 de julho de 2015

[Conto] O Apartamento 92

Numa cidade do interior existia um apartamento que nunca foi alugado devido aos terríveis acontecimentos que ali residiam. Algo feito de puro horror nasceu no centro do apartamento ninguém nunca soube o que era... Uns diziam que rituais de cunho satanista originaram o mal. Outros falavam que justo naquele ponto do espaço é um local onde diversas dimensões se cruzam. Alguns falavam que simplesmente por pura coincidência do destino aquele local era assombrado, podia ser no vizinho, podia ser qualquer canto da terra, mas foi ali.
Graças a esses boatos esse apartamento nunca conseguiu um morador por muito tempo e o passar de muito tempo e de várias gerações os moradores começaram a esquecer do motivo que levava a ninguém morar lá.
A cidade foi crescendo e se expandido, atraindo varias empresas, faculdade, universidades e polos tecnológicos, logo esse apartamento foi sendo visado por diversos estudantes que queriam um local no centro e barato para poder morar, graças à pressão de várias imobiliárias esse apartamento entrou em locação e quase de imediato foi alugado.
Três estudantes vindos de cidades diferentes que se conheceram na faculdade foram morar juntos. Apesar das diferenças deles e atritos todos conseguiam se dar bem e nunca tiveram uma briga realmente séria.
Após menos de um mês os vizinhos começaram a reclamar de um mal odor muito forte vindo do apartamento 92 e um som alto, quase como alguém cantando que ria e chorava, vindo do mesmo lugar. O síndico e vizinhos tentaram entrar em contado com eles, tocando interfone e tocando a companhia... A única resposta era o silencio assombroso...
Finalmente, depois de dois dias de insistência, foi contratado um chaveiro e arrombaram a porta principal e de imediato um forte cheiro de carne podre e sangue surgiu e que mais se a semelhou a uma mão de punho cerrado dando um soco no estômago do sindico, chaveiro e demais.
Eles se depararam com a mais terrível cena que alguém podia imaginar... As paredes pareciam que tinham sido pintadas de vermelho, no forro tinha traços de órgãos e pedaço de pele formando uma leve camada que cobria boa parte da superfície.
Alguém sugeriu chamar a policia e esperar por eles antes de entrar no apartamento, quase parecia que essa sugestão foi ouvida e uma voz deu um grito tão aterrador que esse chamado ficou ecoado por vários meses nos corredores do conjunto, pedindo por ajuda. O sindico e um dos vizinhos tomado por medo e pavor conseguiu resgatar uma parcela de coragem e invadiu o local, passaram pela sala e sumiram dentro do corredor que se fechou atrás deles.
Um grito pálido que quase não podia ser ouvido através da porta tomou conta dos corações dos outros vizinhos que ficaram esperando no lado de fora... Quando a porta do corredor abriu, quase que sincronizado com a chegada da policia, viu-se um ser... Quase humanoide, costurado, tremendo, chorando, rindo e que fez um gracejo para a sua plateia, praticamente convidando eles ou desafiando-os para entrar no seu lar. Este ser sem forma se encostou à parede e se fundiu com ela formando uma camada que lembrava uma pasta que predominava em todo o apartamento. Desde então os vizinhos, os moradores do prédio, a cidade, a região, o estado e o mundo se lembrariam para sempre o motivo daquele apartamento nunca poder ser alugado, vendido ou habitado.

Autor: Victor Faad

Esse é um dos contos que concorreu no concurso de contos de terror do blog

3 comentários:

New El disse...

Sky e o post da meia-noite, amanhã lerei com todo prazer.

Skywalkerpg disse...

De madrugada é que é hardcore. Ò___Ò!

alex5432 disse...

É um saco eu não poder mais ficar acordado até as 3:00 da manhã para ler isso no momento perfeito...