Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 17 de julho de 2015

[Conto] Fuga

Eu ainda estava fugindo, eu sabia que ele não iria desistir até me pegar, eu continuei correndo, quando cheguei em um corredor manchado por algo escuro e pegajoso; tinha um cheiro de podridão, provavelmente o sangue de suas vítimas. Me deparei com uma porta no final do corredor, eu fui até ela e a abri, entrei em um quarto quase vazio,não tinha nada além de uma cama e um guarda-roupas e lá, em um dos cantos da parede, estava uma criança virada de costas e de cabeça baixa, provavelmente era uma sobrevivente, ela devia estar se escondendo também, cheguei perto dela e encostei a mão em seu ombro e então ela virou a cabeça de maneira que nenhum ser humano normal conseguiria e eu pude ver seus olhos , tinham um tom estranho , uma cor que eu nunca tinha visto, parecia me sugar , me tirar da realidade, de repente ela começou a chorar, parecia com sangue,uma coisa preta, junto com as ''lágrimas'' ia escorrendo sua pele, parecia que seu rosto estava apodrecendo, junto com o resto de sua carne e com um sorriso no rosto ela falou:
-Não adianta correr, não adianta se esconder, ele vai te pegar.
 
Fiquei desesperada e me virei pronta para correr quando fiquei de cara com ele lá, parado me olhando, com aqueles olhos negros e sombrios.Eu gritei e sai correndo em direção a uma porta.Eu podia ouvir seus passos atrás de mim.
 
Quando abri a porta encontrei uma escada e desci ela o mais rápido possível e ao descer a escadaria eu vi ao final do salão a porta de saída, a abertura que me tiraria daquele inferno. Eu podia ver pequenos feixes de luz que saíam por buraquinhos na parede, finalmente eu poderia ver o mundo lá fora, eu poderia viver em paz novamente.
 
Estava quase lá, eu ia conseguir...Não! Ele me pegou,ele cravou uma faca em minhas costas, acertando meu coração. Cai no chão com a vista embaçada e a única luz que eu podia ver era aquela que saia por um buraquinho na parede, então fechei meus olhos e minha alma padeceu na escuridão.
Acordei assustada, suando, eu estava em meu quarto, em minha cama, olhei em volta e só vi as minhas coisas,parece que era tudo um sonho,mas parecia tudo tão real... Dei um suspiro e fiquei aliviada, então voltei a dormir.
 
Eu só não notei que ele estava lá, no meu quarto, me olhando com aqueles olhos negros.

Autora: Sofia Gomes

Esse é um dos contos que concorreu no concurso de contos de terror do blog.

2 comentários:

alex5432 disse...

~Simples, curto, e bom.

Ai agora passa aquela vinheta da tramontina, corte rápido.

Junia disse...

Me lembrou The Rake, hue'