Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 20 de julho de 2015

[Conto] Crulagen

20.05.2012 -- Relatório médico legista referente ao paciente 01408. 

Encontrado morto no sanatório Heisenberg. Paciente jovem em seu dia de alta médica foi encontrado morto nos jardins do estabelecimento após o sumiço da madrugada de ontem. Foram ouvidos gritos no local e não há testemunhas, a vitima estava em decúbito dorsal sem o membro encefálico e em seu lugar uma poça de sangue. No bolso do falecido estava uma carta escrita pelo mesmo poucas horas antes com o referido texto em anexo:
Tudo na vida começa com uma pequena inocência a respeito dos assuntos e vai tomando forma à medida que se cresce e comigo não é diferente eu acredito que estou curado, mas amanhã terei que fugir, eles não acreditam em mim e vão continuar o tratamento, a cada dia perco um pouco da minha memória. Por isso irei publicar o que aconteceu para que outros saibam da verdade e possam sobreviver.
Em minha infância fui rodeado de alegrias e amigos, estudava em uma escola pacata e tinha uma vida normal. Coisas como a morte, terror e monstros não fazia muito sentido para mim. Entretanto como todos, eu tinha medos, principalmente da escuridão, pois nela não se pode ver o fim ou onde estão as coisas que se aproxima; Eu tinha o costume de correr do interruptor do meu quarto até a cama ao apagar a luz, corria do inimigo invisível que havia em minha mente até os meus pesadelos eram na escuridão e me sentia caindo ou correndo sem fôlego.
Certo dia minha mãe me colocou em seu colo junto ao meu irmão mais velho e quis nos ensinar algo sobre biologia dizendo que somos como todos os animais têm que nascer, crescer, reproduzir e finalmente morrer. Eu curioso perguntei o que é morrer, sua resposte me marcou até hoje “Será o dia em que todos, eu, seu irmão e você vamos fechar nossos olhos e adormecer para sempre”. Deste dia em diante fiquei traumatizado com este fato, no fim da minha vida feliz teria que viver junto com meu maior medo a escuridão
Alguns anos depois tive que mudar de cidade, passei a viver na cidade grande, estudava em uma escola difícil e minha única diversão era assistir fitas K7 com uns amigos. Eu não gostava de filmes de terror por isso não assistia. Certa vez fui passar a noite na casa de um amigo e durante esta noite ele me acordou para assistir um filme escondido do seu pai, a sensação de fazer um escapote e assistir o filme escondido foi incrível.
Naquela noite aconteceu algo comigo, o filme que encontramos era de terror puro e tinha uma criatura com olhos vermelho e dentes afiados chamada Crugalen que perseguia a família rural. Sua forma de aparecer o tempo todo no filme me deixava louco eu o via em vários momentos da fita e meu amigo em outras cenas, era meio subliminar, toda hora estava lá a espreita, o bicho não matou ninguém, mas seus sustos e aparições eram fatais. Aquilo parecia um filme como qualquer outro tirando o fato que acredito que os “olhos são a janela da alma” no qual Crugalen atravessou e cresceu em minha mente.
Comecei a ir mal na escola simplesmente eu me concentrava na lousa e era dominado por um sono incontrolável. Acontecia poucas vezes, mas a noite meus pesadelos haviam mudado agora tinha muitas pessoas, cores, lugares e algo voltava a me perseguir só que eu conseguia correr e me esconder.
No fim do colegial eu estava extremamente estressado porque queria adentrar em uma faculdade e os relapsos de sono pioravam a cada dia. Eram crises que duram minutos em todas as aulas, eu riscava o caderno toda vez e sofria bulling por isso, enquanto tinha que estudar dobrado para recuperar o que eu perdia de conteúdo. Eu adormecia de cabeça erguida e sempre fracassava na tentativa de sair do transe, nestes momentos eu perdia a noção da realidade.
Chegou um ponto em que tomei a decisão de ir ao médico e depois de muitos exames como encefalograma, polisonografia e tomografia. Descobriram que eu estava desenvolvendo uma doença rara, crônica e terrível chamada narcolepsia. É uma doença do sono diurno, meu corpo simplesmente perdeu o controle hormonal do sono e não havia remédios.
Minha rotina mudou passei a me sentir estranho, diferente e a crise piorava a cada mês. Meus pesadelos também mudaram e o mal ganhou forma, via seus olhos vermelhos de sangue e quase toda vez que adormecia assim como no filme o Crugalen me perseguia, ele estava mais poderoso e assassino tinha o costume de arrancar as cabeças das pessoas com seus dentes afiados. Eu temia, paralisava e apenas observava as cenas malditas na minha mente; Na escola dormia e via o bicho entrar pela janela e fazer o escarcel do capeta na aula decepando os alunos e professores e no fim só eu ficava de pé banhado em sangue.
Todos os dias quando acordava agradecia por estar vivo e tudo não passar de sonhos e graças ao sucesso de passar para uma faculdade fiquei super feliz e esqueci os meus problemas, os sonos havia amenizado e passei a sentir que tudo aquilo saiu de min, bons momentos eu vivi até que um dia acordei no meio da noite cansado, levantei aos pés da cama e quando olhei pela janela Crugalen estava encima do telhado de meu vizinho, mesmo distante o reconheci. Por um estante pisquei meus olhos e ele não estava mais lá. Meu pavor era terrível eu não sabia o que fazer, ninguém irá acreditar em min, ele esta solto agora tudo pode acontecer.
Fiz uma viajem distante para fugir, mas não sabia se era de min ou da criatura. Só sabia que não queria ficar lá perto daquela janela. Fui até a casa do meu irmão mais velho afim de me sentir mais seguro lá era uma casa antiga com umbrais de madeira, e janelas quadriculadas sem vidro. A vida do interior me acalmava bastante e quase todas as noites saia com meu irmão para jogar bilhar em botecos da cidade.
Lembro como se fosse ontem, cheguei em casa de madrugada coloquei as chaves da moto na cabeceira da cama desliguei a luz do interruptor para dormir e o vi na janela com as mão suspensas sobre os quadriculados, eu podia sentir seu bafo quente e o cheiro de carniça da sua boca. Por um impulso acendi a luz e ele tinha desaparecido. Sai correndo gritei com meu irmão no outro quarto pedindo por socorro, ele já meio ciente da história falou para me acalmar e ficar tranquilo, pois era só um pesadelo. Após muita enrolação passamos a noite em claro para ver se via alguma coisa, depois Insisti para fugir da casa, ele pegou as chaves da moto e pela manhã e saímos em direção a uma padaria tomar um café e tranquilizar a cabeça.
Infelizmente as 8hs da manha no caminho de terra para a única avenida da cidade, Crugalen saiu do mato e arrancou a cabeça do meu irmão em alta velocidade na moto, pude ver quase que em câmera lenta a queda da moto foi terrível fiquei hospitalizado muitos meses, e só sabia gritar de desespero. As noticias da cidade confirmava mais um caso de morte de motoqueiro por linha de cerol, mas só eu sabia a verdade.
Estão dizendo por ai que estou louco porque tive a iniciativa de desenha-lo em meu computador, imprimir e distribuir pela cidade a fim de salvar outras pessoas, mas ninguém acredita em mim.
Vou ter que fugir deste lugar e enviar via internet esta mensagem para que todos saibam que ele existe, e preciso ser rápido antes que o Crugalen me pegue.

Autor: Wendel Gonçalves

Esse é um dos contos que concorreu no concurso de contos de terror do blog.

4 comentários:

alex5432 disse...

Gostei, o mais legal é que ele deixa como: vou mandar na internet e tals, como se de fato tivesse acontecido e agora estamos apenas lendo o que ele escreveu...

Wendel disse...

E realmente muita coisa que escrevi ai aconteceu de verdade comigo, por exemplo a infância do personagem, o dia com a mãe, filme que assisti com os amigos( no caso para quem não conhece era o filme "Sinais" ) Eu realmente tenho Narcolepsia e as coisas que sonhava na escola eram até mais cabulosas mesmo. Até hoje sofro diariamente com as apagadas no serviço. A cena do crugalen na janela aconteceu em um sonho meu inclusive ele sempre esteve em meus pesadelos. E essa cena da moto e cerol acontece direto em minha cidade é uma especie de alerta. E o nome Crugalem vem dos dois personagens que mais meteram medo em minha vida, Fred Cruguer e Alien. Eu fiz o desenho do bicho detalhado se quiserem ver mandem um email para mim wendelradical@gmail.com

Miya Seat Lee disse...

Nossa gostei muito do conto, gostei da forma como foi desenvolvida a história e gostei mais ainda depois das explicações do autor!

Parabéns, Wendel!

Matt Kist disse...

Nossa, apenas agora percebi que não havia comentado neste conto. Justo eu que estou comentando em praticamente todos os contos. o.O
Mas não se preocupe, eu já o havia lido, e se não comentei, provavelmente é porque ele está acima de qualquer crítica, positiva ou negativa, que eu possa elaborar em minha mente.
É muito bom seu conto Wendel.
Eu inclusive acabo de fazer uma referência de seu conto na seção de comentários do conto #37, elogiando a(s) escolha(s) do seu estilo narrativo.
Parabéns.