Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 21 de julho de 2015

[Conto] A criatura do tabuleiro

Sabe,eu nunca fui muita de acreditar no sobrenatural,sempre achei isso uma bobagem,pois é,bem eu não lembro ao certo quando mas eu aluguei uma casa num bairro quase saindo da cidade,a casa era boa e o aluguel era muito barato,no inicio fiquei desconfiado mas era um preço ótimo(por algum motivo os donos queriam sair depressa),eu ainda tentei perguntar o porque do aluguel tão barato e eles disseram que eram motivos pessoais,bem não me incomodei com isso,eu tinha tirado a sorte grande,pelo menos eu achava isso,convidei meu melhor amigo para vir morar comigo,parecia uma boa ideia,bem no começo foi tudo bem legal até quando em um certo dia ele me mostrou uma tabua de madeira e perguntou se eu queria jogar um tal jogo chamado ouija,eu ja havia ouvido falar desse jogo e achava uma bobagem acreditar naquilo mas concordei em jogar só para mostrar para ele que eu estava certo sobre aquilo ser falso,bem era uma sexta-feira 13,dia perfeito para jogar aquilo,eu e meu amigo decidimos que a meia noite começaríamos o jogo,fizemos toda a preparação para o jogo colocamos o sal grosso em volta da mesa e ficamos a luz de velas na sala completamente escura,para quem não sabe o tabuleiro ouija é uma tabua com varias letras e números e em cima dois quadrados com sim e não,e uma especie de seta chamada de ''o olho'',nos fazemos uma pergunta e o olho ira formar a palavra ou apenas dizer sim ou não,bem voltando meu amigo me explicou como funcionava as coisas como que não devíamos provocar o espirito,ou mexer o ''olho'',bem o jogo estava iniciado e meu amigo perguntou se o espirito ali presente era um espirito do bem ou do mal,o olho então foi se movendo lentamente para cima das letras M-A-L,logo eu falei por meu amigo:''Nossa que medinho''(com um tom sarcástico),então era a minha vez de perguntar algo,então cometi o grande erro de provocar o espirito perguntando,''Sr.espirito,o Sr. não nada melhor para fazer da vida?ops desculpe,o Sr. não tem nada melhor para fazer da morte?'' De repente meu amigo ficou pálido e com a cara completamente imoveu fazendo uma cara de espanto olhando fixamente para mim de repente baratas saiam de sua boca e seus olhos choravam sangue,um sorriso começou a se formar em seu rosto era o sorriso mais assustador que eu ja tinha visto em toda a minha vida,seu nariz caiu de seu rosto e suas orelhas se deformaram,la estavamos nós se encarando eu estava morrendo de medo mas pensava que aquilo era apenas um sonho quando de repente meu amigo ou melhor dizendo...aquela coisa que não sei oque é,puxou uma navalha d seu bolso e a enfiou no meu olho esquerdo,aquilo foi a coisa mais dolorosa da minha vida,eu precisava fugir,corri para a porta da frente mas a porta estava trancada e a chave não estava no lugar que eu deixei,então corri para o segundo andar onde ficava o meu quarto,eu estava com a navalha na mão toda ensanguentada e meu olho jorrando sangue,eu estava desesperado,chegando em meu quarto abri minha gaveta e peguei minha arma,uma pistola que ganhei de meu avô quando eu morava com ele,ela tinha 6 balas dentro mas eu tinha mais dois pentes,1 com 6 balas e outro também com 6,eu me escondi dentro de meu guarda-roupa,tudo estava sombrio escuro e quieto,eu so ouvia passos no andar de baixo,nesse momento minha mão tremia tanto que acabei dando um disparo acidental para cima revelando minha localização,eu corri para o banheiro e ao entrar la e olhar para trás,vi meu amigo ensanguentado e rindo,ele me disse: ''Vamos continuar com nosso jogo?Ou você está com medinho?''dando uma risada tão grossa que definitivamente não era sua voz,eu disparei 6 tiros contra ele mas nada acontecia era algo surreal,eu tentei se afastar dele mas para onde eu ia ele me perseguia sempre rindo com aquela risada demoníaca,eu estava desesperado,gritava por socorro mas ninguém vinha,até que acabei lembrando que havia um crucifixo em meu bolso eu peguei ele e coloquei na cara de meu amigo,de inicio ele recuou mas depois tomou o crucifixo de minha mão e disse: ''Você acha mesmo que esse simples pedaço de madeira ira me deter'' então abriu sua boca de uma maneira completamente bizarra e comeu o crucifixo,nessa hora eu corri de volta para a cozinha para pegar o sal grosso,talvez aquilo resolve-se meu enorme problema,no caminho eu recarregava minha arma,minha mão tremia muito mas eu consegui colocar o pente nela,peguei o sal grosso enquanto isso eu ouvia meu amigo descendo as escadas falando uma língua esquisita,era assustador,então joguei o sal grosso naquela coisa que antes costumava ser meu amigo então a criatura recuou então eu dei mais 6 tiros naquilo,mas de nada adiantava,a criatura então ficou parada e me disse: ''eu possuirei seu corpo assim como fiz com esse seu amigo ,eu arrastarei sua almas para o inferno''. Nesse momento eu não aguentava mais,minhas pernas tremiam e eu estava chorando de medo,quando em um momento eu pensei,fiz um círculo de sal em volta de mim, a criatura não pode entrar aqui e eu não posso sair também,a criatura ficava me olhando fixamente com aquele sorriso ensanguentado,parece que todas as coisas boas do mundo desaparecem,bem eu comecei a ficar tonto devido ao meu olho que não parava de sangrar,eu já havia perdido muito do meu precioso sangue,bem,agora eu estou usando esse sangue para escrever esse meu relato no chão onde estou sentado dentro do círculo,daqui a pouco tempo irei morrer,a criatura continua me olhando eu recarrego minha arma,miro na criatura, penso bem e não atiro,então eu pego a arma e aponto-a para minha cabeça,eu prefiro morrer a ver aquele rosto de novo,esses são meus últimos momentos na terra,e pensar que tudo isso por causa de um simples erro meu,adeus.

BANG.

Autor: Yan Chaves

Esse é um dos contos que concorreu no concurso de contos de terror do blog.

4 comentários:

Matt Kist disse...

Ah, então não adianta sempre andar com um crucifixo de madeira no bolso?! Vou substituir por uma navalha...

Yan Chaves disse...

Obrigado por ter postado sky,fico muito agradecido.

Miya Seat Lee disse...

P/ ler de um fôlego só este conto de uma só frase!

Super Suporte disse...

sempre que leio essas historias de "vamos jogar um jogo" ou "vou te possuir" fico imaginando se existem filmes p0rn com esse tipo de roteiro ( ͡° ͜ʖ ͡°)

uaheuaheuaehuaha bem, pobre garoto, não aguentou o abuso e se estripou todo =/