Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 26 de julho de 2015

As flores mutantes geradas pelo acidente de Fukushima

Seres vivos que sofreram mutação sempre foram coisas que chamaram a atenção. É algo que foi altamente divulgado na época da paranoia do Populuxe. E a ideia de criaturas mutantes, especialmente seres humanos, foi usada e abusada nos mais variados tipos de mídias como por exemplo o agitadíssimo Bulletstorm. Graças a esses exageros muita gente acredita que esse tipo de coisa não existe, o que é um erro.

O acidente de Fukushima, que aconteceu em 2011 com um tsunami que atingiu uma usina nuclear no Japão e fez com que reatores derretessem devido a uma falha no sistema de refrigeramento. Isso fez com que material radioativo fosse liberado na área, atingindo o ar e o mar. Obviamente isso gerou teorias da conspiração em cima da coisa, mas também resultou em consequências bem reais, incluindo vegetação mutante!

Tudo aconteceu quando o fotógrafo, dono da conta to twitter san_kaido, decidiu ir até Fukushima para tirar umas fotos, sendo ele morador de Nasushiobara, uma cidade que fica há 110 quilômetros de lá. E a surpresa foi achar margaridas mutantes. Ele deixou a seguinte mensagem:

"A flor da direita cresceu se dividindo em dois caules, com flores conectadas umas às outras, com quatro caules de flores unidas como um cinto."

Caramba, curioso não acham?  E também meio assustador, fica difícil não imagina a radiação atingindo uma pessoa e uma criança nascer com deformações horríveis, algo que realmente acontece já sem influência radioativa, mas é difícil não pensar.

A parte boa é que ainda não rolou algo no estilo um Metro Last Light ou como o bizarríssimo curta metragem Mutant Land. E espero que não venha a acontecer, se não aí sim o bagulho vai ficar louco! Hahaha.

Um comentário:

New El disse...

Imagina os insetos que sobreviveram ao acidente...