Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Minhas primeiras experiências com um SSD (HyperX Fury)

Como é padrão aqui no Nerd Maldito, costumo publicar textos com o meu primeiro contato com certas tecnologias, fazendo assim com que aqueles que tiverem um contato futuro, evitem certas surpresas desagradáveis e já fiquem preparados para saber o que fazer em algumas situações. Hoje vou fazer uma postagem que é de especial interesse para aqueles que nunca tiveram um contato com uma unidade SSD ou não veem algum motivo para poder trocar um disco rígido padrão (HD) e creem que é basicamente a mesma coisa.

O que me fez querer experimentar um SSD

Eu sempre vi o HD como algo básico e satisfatório, ou seja, estava ali para gravar meus jogos, programas, fotos, músicas, vídeos e só. Até o lançamento de GTA 5 para computador, quando comecei a pesquisar sobre maneiras de de aperfeiçoar a experiência e acabei indo parar em textos sobre memória virtual em unidades SSD, e foi então que passei a ver que ia muito além do que meramente mais uma peça de armazenamento, mas sim algo que definitivamente faria a diferença. Eu já sabia que uma unidade HD padrão tinha desempenho melhor com base nos RPM (rotações por minuto), que é o número de voltas que os discos de um HD dá em torno do eixo. Mas mesmo sabendo que a velocidade de transferências de arquivos era maior, eu nunca tinha realmente parado para pensar sobre no que isso iria influenciar, e decidi conferir.

Mas afinal, o que é um SSD? Não é só um HD enfeitado pra gente fresca?

Tenho que assumir que nunca tive muita vontade de ter um SSD, era algo antes de experimentar, eu simplesmente não via algum atrativo real, além do mais o preço bem superior ao de um HD não era nada atraente. O que realmente parecia ser, era um Disco Rígido para gente fresca, todo estilosinho, mas que soava mais como apenas um acessório estiloso para computadores com gabinetes enfeitados e cheios de leds. Esse pensamento definitivamente é um grande erro!

Um SSD não é apenas um HD bonito, ou um HD externo (como muitos podem pensar erroneamente devido ao seu visual). Ele é uma unidade de armazenamento que usa uma tecnologia diferente, que usa memória flash, é algo no mesmo estilo que os pendrives e completamente eletrônico, diferente de HD's, que usam discos magnéticos nele e tem uma agulha para fazer a leitura, ou seja, é algo mecânico.

A velocidade de um SSD é extremamente maior do que a de um HD, e é exatamente esse o ponto que mais atrai aqui, pois na hora de fazer tudo no computador, a coisa é muito mais rápida do que qualquer HD, gerando uma enorme satisfação para aqueles que querem ir direto ao ponto.

Meu primeiro SSD

Bom, o meu primeiro contato com esse hardware, foi com um SSD da linha HyperX, o modelo Fury, a mesma linha tem alguns outros modelos como o 3K, o Savage e o Predator. Apesar disso o HyperX pode ser um bom custo benefício especialmente para o público gamer, ele oferece modelos de 120Gb e 240Gb. A quantidade de armazenamento é mesmo baixa, mas para esse tipo de tecnologia isso é normal, e no caso estamos falando de custo/benefício, sendo assim 240 gb para jogos e programas usados constantemente, combinado com um HD comum para armazenar outras coisas como vídeos, serve muito bem.
O medo da vida útil ser curta demais

Naturalmente fiz algumas pesquisas sobre, e uma coisa que me assustou, foi em como as pessoas falavam constantemente sobre a vida útil de um SSD ser curta. Em uma página sobre "Cuidados que você precisa ter com um SSD", o texto fazia parecer que esse tipo de unidade é descartável e com pouco uso, você já terá que trocar. Naturalmente esse é o tipo de coisa que assusta demais, afinal de contas com o preço elevado que tem em relação a um HD e ainda com uma quantidade de espaço bem inferior, será que essa velocidade extra valeria a pena?

Os textos que tem na internet sobre cuidados são tão assustadores, que te faz pensar que em um ano você terá que jogar sua unidade no lixo e comprar outra. Mas comecei a estranhar um bocado isso, afinal de contas parecia um exagero.

O que acontece, é que a vida útil de um SSD é medida em ciclos (gravação de dados), e quando esse número de ciclos é atingido, ou seja, quando você gravou a aquela quantidade de dados em um SSD, ele passa a ficar instável e não se sabe quanto tempo ainda vai funcionar depois disso. Naturalmente esses ciclos superam muito a quantidade máxima de Gb em um SSD, e está na casa dos Pb, portanto você tem que gravar uma unidade inteira e depois gravar mais arquivos em cima várias e várias vezes até finalmente terminar os ciclos. E já que a vida útil é medida dessa maneira, as pessoas começaram a falar sobre como é baixa.

Mas ao pesquisar um pouco mais, vi que as coisas não são bem assim... Em geral esses textos apresentam as coisas de forma exagerada, como se você fosse gravar 240Gb de dados todo santo dia. E assim cheguei a um texto mais técnico, da The Tech Report, onde fizeram testes na prática. O experimento consistia em pegar vários modelos de SSD de 240 e 256 Gb e os colocar para gravar dados sem parar até falharem e assim poder ver quanto aguentavam.

O teste foi feito em dezembro de 2014 e o pior resultado foi 700Tb de dados gravados(Intel 335 Series), enquanto o melhor passou de 2Pb (HyperX 3K e Samsung 840 Pro). Mas agora vamos fazer umas contas...

1Pb = 1024Tb
1Tb = 1024Gb

Vamos supor que todo dia você grave 20Gb de dados, em um mês terá gravado 600Gb, em um ano terá gravado 7.200Gb (Ou seja pouco mais de 7Tb), lembrando que o pior resultado foi de 700Tb, então pouco mais de 1% da capacidade é usada a cada ano nesse nível de gravação. Mas agora vamos supor que você seja bem barra pesada e grave 240Gb por dia, apague o SSD inteiro e grave de novo. Nesse nível, mensalmente você gravará 7Tb, enquanto anualmente irá gravar 86.400Gb, ou seja pouco mais de 84Tb, e quando dividimos 700Tb por 84, ficamos com pouco mais de 8 anos, ou seja... Se você gravar a capacidade do disco inteira, ainda vai levar muito tempo para ficar inutilizável, então imagina usando de forma moderada? Ou imagina se você estiver usando o HypeX 3K usado nos testes, que quase triplica a quantidade de dados?

O primeiro contato com um SSD

Quando recebi o pacote em casa, fiquei realmente impressionado com o tamanho, foi um verdadeiro susto ao ver uma pequena unidade de aproximadamente 10x7cm e muito estilosa. Diferente de um HD, um SSD não tem aberturas por baixo, é todo fechadinho e apenas com as entradas de conexão de dados e energia. Uma coisa que imaginei que acompanharia, seriam os fios, mas não vieram, o que não foi um problema, já que eu tinha alguns cabos SATA, mas para quem está com eles em falta, é melhor se preparar.

Outro detalhe que me pegou de surpresa, foi o local para instalar, afinal de contas sendo uma unidade com a metade do tamanho de um HD e bem mais fino, como eu colocaria isso no gabinete? Bom, ao dar uma pesquisada, vi que seria necessário comprar um adaptador, portanto se prepara, existem vários modelos que variam entre 10 e 20 reais, mas em minha primeira instalação, fiz uma gambiarra e como meu gabinete fica aberto, o deixei temporariamente preso em cima de uma unidade de CD queimada e desconectada.

A diferença em relação a um HD

A primeira coisa que você certamente vai notar em relação a um HD, é a velocidade que o windows vai iniciar. Realmente é surpreendente, enquanto levou mais de um minuto para iniciar o meu computador em um HD, o SSD fez o trabalho variando entre apenas 15 e 25 segundos, ou seja menos  da metade do tempo que sou acostumado a esperar usando um HD.

A velocidade de transmissão de dados também vai ser muito notável, copiar um arquivo de um lugar para outro é absurdamente mais rápido e bate um grande alívio na hora da pressa de passar aqueles arquivos grandes que normalmente levam vários minutos.

Mas sem dúvidas em jogos mais pesados é que o público gamer vai realmente se interessar, os "loadings" são muito menores usando um SSD, e assim quando você vai entrar naqueles jogos em mundo aberto que carregam um monte de elementos, é fantástico entrar tão mais rápido e já partir para a diversão.

Vantagens e Desvantagens

-É sem dúvidas muito mais rápido e você vai sentir fácil isso em seu computador.
-Não faz barulho, como se trata de uma unidade eletrônica, você não vai ouvir aqueles sons do HD que são tão comuns.
-Gasta bem menos energia que um HD, o que pode não ser exatamente grande coisa para quem usa PC, porém para quem usa um notebook isso realmente é glorioso.
-Tamanho compacto, o que melhora a ventilação de gabinetes e para os mais apertados pode ser um alívio.
-Muito mais resistente devido a sua estrutura toda fechada e a ausência de áreas mecânicas, fazendo assim com que seja bem mais difícil acontecer alguma coisa relacionada a pancadas.
-O preço elevado é uma baita de uma barreira para alguns.
-A capacidade é muito inferior a de um HD, fazendo com que seja difícil para alguns usuários manter apenas um SSD como unidade para guardar arquivos.

Enfim...

Sem dúvidas depois que uma pessoa tem um SSD, é como comprar o primeiro Smartphone, antes parecia não fazer tanta diferença, mas após experimentar, fica difícil se contentar com a limitação de um mero HD. É um baita de um salto tecnológico, a diferença é grande, para quem joga, os loadings curtos serão maravilhosos!

Então se você for comprar um HD, realmente considere um SSD, vai fazer a diferença total! Uma coisa que recomendo é manter um SSD com o sistema operacional instalado e o use para colocar jogos e programas que mais usa, mas também tenha um HD para colocar outros arquivos que não pesam na hora de abrir, como filmes, músicas e imagens, isso garantirá economia para o pouco espaço da unidade, ao mesmo tempo que muita qualidade na questão da velocidade. Deixem suas opiniões! Confiram também a análise técnica do HyperX Fury.

Um comentário:

Johnka disse...

Rapaz... Depois de passar um tempo usando ssd a pessoa nunca mais quer usar hd normal como principal. Tenho um de 128gb no pc há 1 ano e olha que eu uso bastante só tem 5tb gravados, a estimativa é de 78tb pra começar a perder performance e apresentar alguns erros. Dá pra usar tranquilo durante muito tempo (de 3 a 5 anos já está de bom agrado levando em conta que o preço dele deva cair), lembrando que diferente do hd o ssd tem que sem configurado de forma correta senão vai ficar quase tão lento quanto um hd comum e a vida útil do mesmo vai embora pelo ralo. Sugiro procurar na internet por tutoriais de como otimizar os ssd no sistema operacional que a pessoa utiliza para que a experiência com ssd seja a melhor possível.