Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 10 de janeiro de 2015

The Depths of Tolagal - Um sangrento roguelike em turnos

Hoje vou falar sobre um roguelike em turnos, sei bem que muitos aqui amam esse estilo de jogo e provavelmente esse vai agradar também, usando o já tão familiar gráfico pixelizado que estamos acostumados de ver, mas com um toque neo-retro, e em uma história bastante insana. Apesar de não ser um jogo que eu considere perfeito, sei bem que pode gerar uma boa quantidade de diversão para muitos gamers.

A história apresenta um açougueiro que em uma segunda-feira manda o seu aprendiz ir comprar um jogo pra ele, porém  após algumas horas ele começa a estranhar o fato do garoto não ter voltado e fica pensando sobre o que aconteceu, ao visualizar a possibilidade dele ter roubado o jogo, pega sua faquinha e vai em direção à casa dele para dar uma lição no trombadinha, mas quando vê as chamas vindo da floresta e as criaturas aparecendo, ele percebe que a coisa pode ser muito mais complicada que um simples roubo, ele pode ter sido sequestrado!

Como trata-se de um roguelike, o jogo apresenta os dois elementos principais tão conhecidos, os níveis aleatórios que são gerados toda vez que você começa um novo jogo, e a morte permanente, fazendo assim com que você realmente tenha que se preocupar com o seu personagem, pois se tiver achado logo no início um monte de itens poderosos, você poderá perdê-los em um piscar de olhos.

Uma coisa que não me agradou foram os tutoriais, a quantidade de mensagens na tela durante a primeira vez que você joga é bastante irritante, não é o tipo de tutorial "Faça isso e aquilo", mas sim mensagens dizendo o que você pode fazer, e elas aparecem uma atrás da outra, como sou do tipo de jogador que gosta de saber bem os comandos antes de começar, isso me fez ficar parado um bom tempo apertando o botão para a próxima dica, foi bem frustrante. Mesmo assim a parte boa é que você só precisa fazer isso uma vez, então após passar por essa parte chata as coisas ficam realmente divertidas.

A mecânica é de um jogo de combate em turnos, então você é livre para andar pelo cenário, mas assim que um inimigo é avistado, pontos de ação passam a ser contados e assim toda vez que você fizer algo, irá gastar esses pontos e o mesmo acontece com os inimigos, portanto é preciso ter uma estratégia, afinal de contas se você gastar todos os seus pontos só para chegar perto de um inimigo e não sobrar nenhum para usar em ataque, assim que terminar ele vai começar a te bater.

Também há itens escondidos pelos cenários e você pode melhorar o seu equipamento e suas próprias habilidades, fazendo com que o seu personagem fique mais poderoso a medida que avança, porém é um jogo difícil e é preciso ter em mente que as coisas são aleatórias, então pode ser que mesmo jogando um baita tempo, o seu personagem não tenha os melhores itens, mas também pode ser que já no começo você ache algo incrível.

Quanto aos gráficos, como já disse, é um neo-retro, com um visual pixelizado, mas um estilo mais moderno, com bons efeitos. O design dos personagens é fofinho, no entanto meio brutal, afinal de contas você é um açougueiro, e inclusive veste o avental ensanguentado, sendo assim existe aquele toque de violência na fofura.

Enfim, The Depths of Tolagal cumpre bem o seu papel como roguelike, se você conseguir ignorar o tutorial chato, certamente vai gostar muito e pode ter uma ótima experiência, então vale a pena. Quem se interessar é só dar uma conferida no site oficial do jogo.

Nenhum comentário: