Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 30 de novembro de 2014

Death Skid Marks - Um jogo onde não falta ultra violência

Existem alguns jogos que a mídia adora escolher a dedo para expor e dizer que representa todos os video games. No caso de Death Skid Marks, as coisas são tão exageradamente fora do controle em relação ao "politicamente incorreto", que a primeira tela já é explicando que é voltado para o público maduro, que atropelar gente e usar drogas não é legal, e um monte de outras coisas para deixar bem claro que é apenas uma obra de ficção e nada mais que isso.

A história é simples, você é parte de um grupo de maníacos que sai pela estraga curtindo a vida enquanto atira, atropela e bate em pessoas, enquanto isso vai encontrado novos amigos para entrarem na turma e pegando missões a cada parada, sempre envolvendo tipos de assassinatos variados, e também procura ser o rei da estrada. Você vai se sentir como se estivesse jogando um jogo do Mad Max, mas sendo do lado dos bandidos loucos.


A jogabilidade te coloca em dois ambientes, a estrada e as paradas. Enquanto você estiver na estrada, atropelar pessoas, desviar dos suicidas que decidiram se matar colocando uma bomba neles e correndo pelo asfalto, e lutar contra outros carros que estejam passando por ali no momento. Após cada combate, acontecem coisas aleatórias, podem vir novos combates, ou a opção de fazer paradas em pontos variados. Se você escolher uma parada, há uma grande quantidade de coisas pra fazer, como arrumar o carro, curar os passageiros, jogar em uma máquina de apostas, melhorar os personagens, e assim vai.

Você encontra personagens novos de vez em quando e pode colocá-los na turma, mas existe um número limitado de bancos, e assim você pode ter que deixar um amigo para trás quando der o lugar a outro. É possível também equipar os personagens com armas de fogo ou de ataque direto, ou ainda dar habilidades especiais como consertar o carro em movimento. É o tipo de jogo que você realmente percebe que há uma baita brutalidade na coisa, como por exemplo dar um pé de cabra para um personagem enfiar na cabeça de alguém do carro adversário quando você encostar nele, ou um tijolo para arremessar nos inimigos.

Os personagens parecem verdadeiros psicopatas, alguns extremamente brutos e de mal humor, outros que são bem felizes, mas com jeitos psicopatas. Há por exemplo o garotinho que parece ter uns 8 anos e sempre está feliz em matar, o rapaz com máscara de cavalo que nunca fala, o homem vestido com roupas de couro de masoquista, e outras coisas. Os inimigos também não ficam pra trás e há diversas loucuras como o carro cheio de teletubbies feios e as feministas que se você matá-las, mais pra frente elas voltam do inferno como caveiras e aparece a mensagem "Você as matou, agora é a vez delas!".

Nas paradas há uma série de elementos loucos, como poder se drogas para melhorar status, comer salgados, ir a um médico e deixar um dos membros para que façam experimentos nele, e outras loucuras. Certa vez parei em uma daquelas máquinas que você puxa a alavanca e começa a rodar e fui apostando, existiam dois prêmios que eu queria ganhar, o primeiro era o 666, que multiplicava 10 vezes o valor que eu apostasse, e o segundo eram as três caveiras, que estava escrito "prêmio especial", e após algum tempo apostando, decidi começar a puxar sem parar a alavanca até que saíram as três caveiras e ganhei o prêmio especial! Na hora abriu uma tampa na máquina, saiu um 38 de dentro e matou um dos membros da gangue! Então esse é o tipo de jogo cheio de loucuras.

Enfim, fica aí a dica de algo que certamente vai gerar muita diversão, mas que obviamente é feito para o público maduro, sendo assim, esperem mais alguns anos para jogar esse aqui crianças. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.

Nenhum comentário: