Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Como rótulos podem não ser algo tão ruim assim

Rótulos sem dúvidas podem ser coisas que enchem o saco em certas situações, existem pessoas que exageram nisso e a vontade imensa de aparecer e mostrar que é certa coisa pode acabar irritando muita gente, no entanto de certa forma os rótulos podem sim ser necessários e não apenas algo completamente descartável de pessoas que queiram aparecer, e isso é algo que nem todos veem, fazendo assim com que gere um novo tipo de pessoas frescas, aquelas que se retorcem completamente e fazem um baita de um discurso toda vez que ouvem um rótulo sendo usado.

Mas bom, vamos começar pelo princípio... As tribos urbanas são inevitáveis, é simplesmente comum ver pessoas parecidas se juntarem para fazer um certo tipo de coisa. Isso é algo que deixa os participantes se sentirem bem, ficarem a vontade e conhecerem novas pessoas parecidas com elas, no final das contas pode ser algo completamente saudável. Infelizmente a partir daí, algumas pessoas acabam exagerando na dose e se aquela tribo urbana estiver na moda, a pessoa passa a encher o saco e escrever na testa coisas como Sou o nerdão, olhem pra mim, eu sou nerd! Sim! Sou nerd de verdade! e a pessoa não para de querer mostrar que é aquilo, isso foge do natural, e para muitos pode ser insuportável.

Com esse tipo de encheção de saco, naturalmente começam a surgir pessoas que mostram grande revolta e se dedicam a pregar exatamente o contrário, ridicularizando quem faz isso. Em certo ponto isso é bom, pois muitas vezes a pessoa que exagera nem se manca que está enchendo o saco, e quando ela vê outra pessoa apontando descaradamente para isso, acaba começando a maneirar na coisa, e muitas vezes usufrui do que gosta de forma moderada, sem precisar sair gritando e forçando os outros a engolirem aquilo sem parar.

Mas aí é que acabam por surgir uma nova classe de pessoas, que é semelhante a aqueles ateus que se esforçam tanto para ridicularizar religião, que no fim das contas acabam se tornando exatamente algo semelhante ao que mais odeiam, que são os fanáticos ateus. E assim surgem o povo que tem uma baita de uma frescura com rótulos. E assim se a pessoa por acaso se considera como parte de uma tribo urbana, o outro já surta a chamando de ridícula e dizendo que ela não pode se considerar aquilo e tudo mais já que A DEMOCRACIA EXIGE QUE ELE TENHA O MESMO DIREITO E TODOS SÃO IGUAIS PERANTE OS OLHOS DE DEUS Ò___Ò!!!

Então a partir daí é que surge a ideia equivocada sobre rótulos não servirem para nada a não ser tornar uma pessoa melhor que a outra, mas a coisa não é bem assim. A verdade é que rótulos podem ser muito bem usados e facilitar bastante a vida. Quando uma pessoa se considera de uma determinada tribo urbana, ela pode assim deixar claro para outras, o nível que gosta daquilo. Por exemplo um otaku é bem diferente de uma pessoa que gosta de animes. Quando a pessoa se declara otaku, ela está dizendo que gosta pra valer de cultura japonesa, tem admiração por cultura em geral, acha legal coisas como cosplays e etc. Uma pessoa que simplesmente gosta de anime é diferente, ela apenas se diverte com algumas histórias.

O mesmo tipo de coisa serve para nerds, gamers, cinéfilos, etc... São níveis do "gostar" são diferentes, e nesse ponto as pessoas surtam com um "VOCÊ É RIDÍCULO SE ROTULANDO E NÃO PODE DIZER ISSO! VOCÊ TA DIZENDO QUE GOSTA MAIS QUE EU! E TODOS SOMOS IGUAIS! EU QUE SÓ JOGO SÓ O JOGO DA COBRINHA NO MEU CELULAR SOU GAMER TAMBÉM!". Então levando em consideração algo assim, imagine se TODA VEZ que você falasse com alguém pra explicar que é gamer, você fosse falar todo o conceito pra pessoa, somente para não usar o rótulo gamer? E então a pessoa também tivesse que explicar os tipos de jogos que ela joga, a visão dela sobre certos assuntos e etc, e só então vocês se identificarem?

Tem algumas pessoas que parece que você tem até que mimar elas apenas pra poder dizer o que gosta "Olha... Eu gosto de... Er... Jogos... Que são um pouco mais voltado para públicos que gostam de desafios e... Er... História também é algo que conta muito... Gosto de acompanhar a indústria de video games e saber o que está acontecendo... Também entendo bem sobre as gerações, diferenças e etc... Não querendo dizer que eu seja GAMER ta??? Nunca, jamais! Essa palavra não! Ta bom? Me desculpa se eu pareci meio arrogante por tentar explicar meus gostos, ok? Não fique irritado, você é uma boa pessoa!".

Obviamente em muitas vezes nem é preciso se usar rótulos para declarar certas coisas, mas essa é uma ótima forma de se ir direto ao ponto. Há quem não goste de ser rotulado, mas no fim das contas algumas pessoas se classificam para alguns rótulos, então não é preciso surtar porque alguém rotulou a pessoa assim, é só dizer "dane-se" e pronto, tanto faz, se é essa a visão que outras pessoas tem de você, então que seja. Uma coisa é não gostar de ser rotulado, outra bem diferente é surtar com isso, algumas pessoas parecem que no fim das contas o que querem mesmo é dizer: "Sou descolado, não gosto de rótulos, sou o que sou!", pois chiam tanto quando recebem um rótulo, que parecem uma criança birrenta "Você não vai me chamar assim! Não vai! Não vai! Retira o que disse! Retira agora! Mude seu pensamento! Eu exijo que você não pense isso de mim mais!".

Então no final das contas, sim a palavra "rótulo" é algo que acaba saindo feio e tudo mais, porém são coisas da vida, e essa é uma que pode muito bem ser usada com moderação, alguns exageram completamente na coisa e vão a beira do ridículo, e outros tem tanta frescura com isso que acabam sendo tão ridículos quanto. Uma pessoa pode bem usar rótulos de uma forma para agilizar a coisa "Sou cinéfilo", isso já acaba classificando a pessoa de uma forma mais específica, e lembrando que isso não quer dizer de modo algum que a pessoa seja melhor ou pior que outras, e esse é um erro que muita gente acha "Ah, fulano disse que é isso, ele ta querendo dizer que é melhor do que eu...", naqueles casos em que a pessoa extrapola, tipo os otakus nojentinhos que costumam falar "Nyahhh voce é lixo, Brasil lixo, país sem cultura, Japão rules,sou melhor que você porque falo um pouco de japonês!", sim esses estão querendo mostrar que são melhores, porém rótulos apenas como forma informativa só são para agilizar as coisas, e é como deveriam ser usados, não é questão de ser melhor ou pior, e sim de gosto, apenas definir certos padrões.

Mas é isso aí pessoal, vale a pena dar uma maneirada na frescura quanto a rótulos, pois mesmo sendo uma palavra feia de ser usada, em diversas vezes uma pessoa pode falar apenas para ir direto a um ponto. Infelizmente muitos tem complexo de inferioridade e assim que ouvem alguém se rotular, já acham que estão ficando de fora e que precisam ser mais valorizados, existe uma diferença imensa entre se rotular porque se sente de uma maneira, e querer mostrar que é melhor porque se sente dessa maneira. Criticar idiotas por exagerarem em sua "forma de ser" é uma coisa que pode fazer a pessoa se mancar e parar de encher o saco, mas agora se tornar um idiota do mesmo jeito, mas apenas usando uma ideia oposta, apenas anula um chato da sociedade para criar um novo. Ficar putinho por besteira não leva a nada, e apenas gera discussão boba, em muitas vezes ao ver rótulos basta dizer "dane-se" se a pessoa apenas falou por acaso e para apresentar uma série de gostos pessoais de uma só vez sem precisar explicar um por um.

Nenhum comentário: