Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 26 de julho de 2014

The Nightmare Cooperative - Híbrido de roguelike e puzzle

Esse é um daqueles jogos que usa dois gêneros de uma vez, e que no final acaba apresentando uma fórmula muito especial, que só é realçada ainda mais com um visual simples, porém muito agradável aos olhos. Além disso gera aquele belo climinha medieval que tantos amamos e se torna um jogo simples, direto, porém naturalmente desafiador como o gênero roguelike costuma ser, fazendo assim uma ótima opção para se passar o tempo.

A trama é um tanto genérica, mas o foco acaba sendo mesmo a própria jogabilidade, portanto é algo perdoável, aqui você assume o papel de um herói que sai de sua vila em busca de tesouros, isso porque o lugar caiu em desgraça devido a despesas e em meio ao desespero, você precisa arrumar uma forma de conseguir fazê-la sobreviver a esses tempos ruins.

A jogabilidade se passa em câmaras e mais câmaras de ambientes variados, cheios de criaturas perigosas, armadilhas, e claro, muitos tesouros. Seu objetivo é coletar muito ouro para salvar a vila, porém cada vez que você pega ouro, mais monstros surgem, então é preciso pensar bem se vale a pena ir até aquele último baú do tesouro ou se o melhor é fugir, ou até mesmo se deve enfrentar mais algumas criaturas para poder chegar a um lugar.

O jogo se passa em turnos, portanto cada vez que você se mover, todos os inimigos, armadilhas ou o que tiver na tela, irão se mover junto, e assim você sabe que um determinado número de movimentos pode ser exatamente a quantidade suficiente para um inimigo chegar até você. É possível entrar em conflito tanto direto, quanto a longa distância, sendo que dependendo da sua posição, você pode fazer ataques distantes, já os diretos, apesar de você danificar o inimigo, também acaba perdendo visa, portanto constantemente precisa pegar poções.

Durante a sua jornada, novos aliados serão encontrados, e te seguirão, existem classes variadas e por isso cada um deles pode apresentar um jeito diferente de agir para determinadas situações e naturalmente proporcionam bônus diferentes. Todos os personagens são apresentados na tela te seguindo, e uma coisa curiosa é que o herói inicial pode morrer e os outros continuarem a sua jornada.

O elemento puzzle vem do fato de que os personagens não seguem o que está na frente, o jogo tem uma visão aérea e o grupo funciona como se fosse uma peça que tem que ser ajustada para passar nos lugares, por exemplo se você tem dois heróis um ao lado do outro, e fazer com que eles vão para o lado de cima da tela, mas aparece um obstáculo no que está na frente do herói da esquerda, se você apertar mais uma vez pra cima, o herói da direita vai passar, e o da esquerda ficará pra trás preso no obstáculo, porém se você mover para o lado, os dois irão para lá, mas não um ao lado do outro, e sim na posição em que ficaram, dessa maneira você tem que "moldar" o grupo e ter cuidado para que não tomem dano, portanto se você estiver indo em uma direção e se continuar avançando, um dos heróis pisará em espinhos, talvez seja bom voltar, e encostar o grupo na parede até que fiquem certinhos em uma linha reta, para só então voltar e passar por ali.

Os gráficos do jogo transmitem muito bem a sua essência, são muito bonitinhos, os personagens são estáticos, portanto apenas uma imagem simbólica deles, e quando você passa pelos lugares, sente realmente como se estivesse movendo peças de um tabuleiro. É algo minimalista, mas que acabou ficando muito bonito.

Enfim, esse é um roguelike que vai direto ao ponto, com toque de puzzle e que acho que acaba agradando muito. Quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Nenhum comentário: