Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Interplanetary - Um multiplayer de guerra entre planetas

Esse é um jogo que quando joguei pela primeira vez com o meu amigo Patrick, nós nos sentimos completamente perdidos, por isso com certeza não se trata de uma obra em que se entende facilmente assim que se começa a jogar. No entanto esse é o tipo de jogo que se você faz um pouco de esforço para entender a mecânica, ou alguém te conta o objetivo, logo você facilmente começa a compreender o que deve fazer. No meu caso, eu fui ver um vídeo de alguém jogando, e apesar da pessoa ter feito uma apresentação um tanto perdida em ideias, eu logo consegui pegar a essência, e assim na segunda vez que jogamos, já entendemos bem o que fazer.

O foco do jogo é o multiplayer, portanto não há uma história mesmo sobre o ocorrido, porém a jogabilidade já mostra muito claramente do que exatamente se trata, e no caso você já pode deduzir que com certeza ocorreu algum problema entre dois ou mais planetas e graças a isso se começou uma guerra, onde cada um tenta destruir os outros.

A jogabilidade é muito diferente, você controla o seu planeta, onde há cidades e deve evoluir sua tecnologia para fazer ataques. Existem várias estruturas, portanto você precisará de minas para extrair recursos e assim poder construir coisas novas, mas essas minas precisam de energia, e assim você precisa construir fontes para ligá-las e fazer  com que as coisas funcionem.

Cada estrutura dá uma certa vantagem, por exemplo o telescópio permite que você observe os planetas inimigos, e detalhes precisos do que há nele. Há também as armas, que variam e causam efeitos diferentes em seus ataques, fazendo assim com que quando você use, dependendo do que atirar, a forma de ataque será diferente. E claro, existem também formas de se defender, como campos para evitar impactos, e defesas que interceptam ataques inimigos, lançando-os para outro lugar.

No laboratório, novas tecnologias devem ser criadas, e dependendo do que você investir, a jogabilidade pode variar bastante, sendo assim os inimigos que você atacar podem ter uma tecnologia completamente diferente da sua e naturalmente a maneira de agir de cada jogador também vai influenciar, simulando bem uma "raça alienígena".

Mas o combate é realmente a estrela do show aqui, isso porque você terá que usar o campo gravitacional do sistema solar e dos planetas dele para calcular a rota do seu projétil, quando você aperta o botão de ataque, as armas que você equipou no seu planeta estarão disponíveis se estiverem ligadas a energia, e você seleciona uma a uma e define o curso que deve seguir, mas deve levar em consideração que não adianta mirar diretamente no planeta, pois ele estará girando ao redor do sol, e assim você tem que definir um curso que vá pelo lugar onde ele vai passar, da mesma maneira é preciso pensar em outros planetas, pois esses acabam puxando o projétil pra perto. Graças a essa mecânica, há tiros realmente estranhos, como por exemplo fazer um míssil dar uma volta inteira no sol só para retornar e atingir o inimigo. Claro que graças a isso acabam ocorrendo erros como o seu próprio tiro retornar em você, o que é bem frustrante, porém engraçado.

Tudo ocorre em turnos, sendo assim após você evoluir tecnologias, observar o inimigo, posicionar estruturas, e definir rotas de tiro, é que finalmente você aperta em finalizar turno, após todos os jogadores clicarem no botão, o jogo processa as rotas e apresenta os planetas se movendo, e os tiros voando para todo lado, é também quando você vê se acertou e se foi acertado. Após cada turno você vê quais tecnologias foram evoluídas (Cada uma leva certo número de turno para concluir), quanto de recurso foi gerado para novas estruturas, e que lugares você precisa reparar após os danos.

Os gráficos do jogo são simples, você basicamente vê o sistema solar com vários planetas, e pode usar WASD para se aproximar, mas existem detalhes bem pequenos que podem ser vistos apenas quando se aproxima o bastante, por exemplo os vários destroços espaciais espalhados ao redor do sistema solar, ou as estruturas colocadas no planeta, ainda existe algumas coisas bem legais, como chegar bem próximo do sol e ouvir o som do fogo.

Enfim, Interplanetary é um jogo diferente e muito agradável que certamente é capaz de deixar muita gente viciada, eu recomendo muito. Para quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Nenhum comentário: