Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 17 de maio de 2014

Vitrum - Um jogo brasileiro com climinha de Portal!

Esse é um jogo que não é de um estilo tão popular assim, que são os de jogos que passam o climinha gerado em Portal, até então o único jogo que lembro de ter visto nesse estilo foi Magrunner, então foi uma grande surpresa ver um jogo brasileiro que me lembrasse aquele laboratório. Vitrum consegue transmitir exatamente aquilo, e o mais legal é que o jogo conseguiu sair na steam, porém da  9heads Game Studios é iniciante nisso, os caras já tinham mostrado seu trabalho na plataforma da valve com o inovador Damned.

A história do jogo é apresentada de uma maneira um tanto misteriosa, você assume o papel de um androide que tem uma única função, converter cristais em energia, e assim tem que vagar por um laboratório deserto onde é possível se observar alguns painéis caídos no chão, o que faz se deduzir que o mesmo está abandonado ou que algum tipo de acidente ocorreu por ali e por isso se encontra nesse estado.

A jogabilidade é em primeira pessoa e é dividida em câmaras, cada uma dessas câmaras tem desafios variados envolvendo principalmente cristais, porém há uma série de outras coisas, como portas que precisam ser ativadas, e lasers que você precisa desviar. No começo as coisas são relativamente fáceis, porém com o tempo começam a se complicar, especialmente porque os elementos vão sendo apresentados aos poucos, te dando tarefas simples mas que depois vão sendo combinadas e vai se complicando mais e mais.

Os cristais causam efeitos positivos, negativos e neutros, os positivos te dão alguns poderes, como por exemplo super pulo e impulso rápido, os negativos causam efeitos que podem te levar a morte, portanto se você tocar em um cristal negro, o personagem irá quebrar imediatamente, e finalmente os neutros fazem efeitos variados que podem ser usados a seu benefício, mas podem também acabar matando o seu personagem, por exemplo o cristal que fica invertendo a gravidade assim que você se aproxima dele, isso pode te fazer ficar na posição certa para se entrar em uma porta, mas ao mesmo tempo pode te lançar em um monte de cristais negros no teto.

O jogo é bastante desafiador e te faz pensar, resolver os quebra cabeças pode ser uma verdadeira complicação, ou pode ser muito simples, depende de quem olha, cada um dos lugares tem desafios diferentes. É possível se coletar as energias dos cristais usando a mão direita e a mão esquerda, sendo que é possível coletar energias diferentes, fazendo assim com que você use duas de uma vez e as combine. Por exemplo você pode saltar, usar o impulso pra frente e assim que estiver caindo em cima de um monte de cristais negros, inverter a gravidade para ir na direção contrária.

Graficamente o jogo tem um visual interessante, ele parece meio seco às vezes e um tanto superficial, mas ao mesmo tempo chama a atenção, há todo um brilho, uma sensação de limpeza no ambiente assim como um laboratório deve ter, e também uma leve sensação de destruição.

Enfim, o jogo é divertido para se passar o tempo, aqueles que são apaixonados por puzzles certamente irão gostar pra caramba, e aqueles que estão procurando por algo mais ou menos parecido com portal e magrunner tem aí mais uma opção. Para quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

2 comentários:

Yan Chaves disse...

Nossa essa foi uma das primeiras empresas de games realmente brasileira que faz jogos bons,essa tem futuro.

David Soares disse...

Eu acho que a skyjaz (criadora do Pesadelo) também tem futuro, eles já estão até fazendo uma continuação do game.