Blackwell Unbound - Aventuras de uma médium em 1973

Esse é o segundo jogo da franquia Blackwell, mas ao contrário do que é de se esperar, não é uma sequencia, mas sim um prólogo para The Blackwell Legacy, sendo assim é um jogo que não necessariamente precisa ser jogado como segundo da franquia, podendo ser o primeiro se você achar melhor, mas claro de certa forma acaba por se tirar parte da emoção do primeiro jogo da franquia, já que é revelado indiretamente uma parte da trama, mesmo assim não é preciso uma grande preocupação.

A história se passa no ano de 1973 e te coloca no papel da tia da personagem principal do primeiro jogo, Lauren Blackwell, uma fumante compulsiva que tem cinzeiros espalhados por toda a sua casa, e que tem um dom especial, ela é uma médium, que constantemente é seguida por um espírito chamado Joey. Embora a mesma não seja o tipo de pessoa mais empolgada com a vida, ela acaba ajudando outras pessoas ao investigar uma série de eventos sobrenaturais que para outros podem parecer apenas meras coincidências.

Esse é um daqueles jogos que tem uma atmosfera extremamente intensa e que te teletransporta para o ambiente. Realmente é o tipo de jogo que eu acho lindo a forma de apresentação, sendo que já começa com uma maneira que te faz lembrar um filme, com a personagem principal fazendo uma narração sobre sua vida e então mostrando o título do jogo e algumas cenas da cidade para finalmente aparecer a chegada da mesma em seu apartamento, ela se move até a varanda e começa a fumar enquanto é mostrado um fundo noturno e todo um climinha noir muito envolvente e que consegue fazer os amantes de forte atmosfera ficarem encantados imediatamente.

A jogabilidade é padrão de jogos point and click, portanto se você já joga esse tipo de jogo saberá bem o que deve fazer. Mas esse não é um jogo nada fácil, já no primeiro objetivo pode ser um baita desafio, que é fazer a personagem sair da janela, já que a mesma se nega a se mover enquanto não terminar de fumar o seu cigarro, e para quem nunca jogou jogos de aventura pode ter realmente que fritar o cérebro, portanto recomendo plenamente que faça o tutorial por mais que pareça simples.

Os gráficos seguem o mesmo gênero do primeiro jogo, sendo assim você tem aquele estilo pixelizado que a maioria ama tanto, mas em um visual de desenhos, tudo muito bem animado com uma movimentação agradável aos olhos e claro algo tão caprichado como o primeiro jogo, mostrando bem uma série de detalhes pequenos em cada cenário para você procurar bem o que quer fazer.

Enfim, Blackwell Unbound é um jogo para jogadores avançados do gênero, com tudo muito perfeito, gráficos belos e dublagem constante, se você gosta de jogos de aventura certamente irá amar, se você não é familiarizado, eu realmente recomendo que jogue alguns mais fáceis antes de tentar esse. Para quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Comentários

Igor Gaspar disse…
Saudade dos Jogos Viciantes em Flash do Sky :c